Ligue-se a nós

DESPORTO

FÓRMULA 1: MAX VERSTAPPEN CONQUISTA VITÓRIA HISTÓRICA NO GP DA HUNGRIA

O piloto neerlandês Max Verstappen (Red Bull) conquistou hoje a 12.ª vitória consecutiva para a Red Bull, novo máximo na história da Fórmula 1, ao vencer o Grande Prémio da Hungria, 11.ª corrida da temporada.

Online há

em

O piloto neerlandês Max Verstappen (Red Bull) conquistou hoje a 12.ª vitória consecutiva para a Red Bull, novo máximo na história da Fórmula 1, ao vencer o Grande Prémio da Hungria, 11.ª corrida da temporada.

O bicampeão mundial cortou a meta após 70 voltas com 33,731 segundos de vantagem sobre o britânico Lando Norris (McLaren), que foi segundo, e 37,603 sobre o mexicano Sergio Pérez (Red Bull), que foi terceiro.

Com estes resultados, Verstappen tem agora 281 pontos no campeonato contra os 171 de Pérez.

DESPORTO

BOAVISTA FC: JUSTIÇA E TRANSPARÊNCIA “A LIGA NÃO PODE IGNORAR” – CONSTANTIN PANAGOPOULOS

O Boavista FC (Clube e SAD) continuam envoltos num futuro incerto. Se por um lado o Clube está a contas com um PER em que mais uma vez os credores decidem o futuro do Bessa, por outro lado a SAD com vários pedidos de insolvência, dividas ao Estado, funcionários, atletas, e um PER também em incumprimento não consegue criar condições que possibilitem a permanência da Pantera nas competições profissionais. Clube, SAD e mais recentemente uma “moribunda” SGPS, todos, sem exceções, devedores à Autoridade Tributária. Constantin Panagopoulos, investidor do Portimonense SAD reage e pede justiça e transparência num cenário de incumprimentos que “a Liga não pode ignorar”.

Quando em maio a Rádio Regional iniciou uma investigação jornalística ao universo boavisteiro por fortes indícios de incumprimento dos Critérios Financeiros exigíveis à inscrição de clubes nas provas profissionais, verificamos uma realidade que ultrapassou todas as suspeitas.

Online há

em

O Boavista FC (Clube e SAD) continuam envoltos num futuro incerto. Se por um lado o Clube está a contas com um PER em que mais uma vez os credores decidem o futuro do Bessa, por outro lado a SAD com vários pedidos de insolvência, dividas ao Estado, funcionários, atletas, e um PER também em incumprimento não consegue criar condições que possibilitem a permanência da Pantera nas competições profissionais. Clube, SAD e mais recentemente uma “moribunda” SGPS, todos, sem exceções, devedores à Autoridade Tributária. Constantin Panagopoulos, investidor do Portimonense SAD reage e pede justiça e transparência num cenário de incumprimentos que “A Liga não pode ignorar“.


A INVESTIGAÇÃO JORNALÍSTICA – VEJA AINDA:

BOAVISTA FC: JAIME PACHECO E OUTROS TRABALHADORES PENHORAM A “PANTERA”

BOAVISTA FC NA LISTAGEM DOS MAIORES DEVEDORES DE IMPOSTOS

BOAVISTA FC: DEPOIS DO “CONTROLO SALARIAL” UM NOVO PEDIDO DE INSOLVÊNCIA

BOAVISTA EM INCUMPRIMENTO ARRISCA INSOLVÊNCIA E EXCLUSÃO DA LIGA


O CENÁRIO É ASSUSTADOR

Quando em maio a Rádio Regional iniciou uma investigação jornalística ao universo boavisteiro por fortes indícios de incumprimento dos Critérios Financeiros exigíveis à inscrição de clubes nas provas profissionais, verificamos uma realidade que ultrapassou todas as suspeitas.

É um mar de dívidas ao qual nada nem ninguém parece escapar. De PER em PER o Clube tem dívidas que ascendem a 96 milhões. A SAD segue pelo mesmo diapasão de PER em PER em 2018 e 2020, ambos em situação de incumprimento.

O Estado (por via da AT e SS) reclama da SAD e do Clube mais de 25 milhões entre impostos e contribuições. A Rádio Regional sabe que, pelo menos formalmente, o Boavista SAD e Clube, ambos, continuam devedores à Autoridade Tributária, constando na presente data na Lista de Devedores à Autoridade Tributária no escalão mais elevado (devedores acima de 5 milhões de euros).

A Somague é credora de 53 milhões ainda da reconstrução do Estádio do Bessa sobre o qual tem garantias hipotecárias.

Uma longa lista de funcionários e atletas reclamam ao Clube e SAD boavisteira créditos já reconhecidos pelos tribunais. Até Jaime Pacheco, o respeitável “mister” que conquistou o único título de Campeão Nacional pelo Boavista reclama agora mais de 600 mil euros, resultado, mais uma vez de um PER incumprido.

Outros funcionários e atletas reclamam da SAD créditos de centenas de milhares de euros e motivou pelo menos 8 pedidos de insolvência de pessoa coletiva.

Bancos Montepio Geral, BPI e Parvalorem são também, credores do Bessa. Fornecedores de energia tais como EDP Serviço Universal e GoldEnergy exigem aproximadamente 100 mil euros.

Operadoras de telecomunicações tal como a NOS e a MEO exigem aproximadamente 10 mil euros de créditos. Tal como a propria Federação Portuguesa de Futebol e Liga de Futebol profissão são credores do BFC (SAD e Clube).

Os incumprimentos levaram a FIFA a impedir o Boavista de inscrever jogadores.

Nem a limpeza escapa ao incumprimento de 1.405 euros.


CREDORES CONTESTAM PAGAMENTOS ILEGAIS

Com as contas penhoradas em consequência dos vários processos executivos ao BFC SAD os credores confrontam-se agora com pagamentos a dinheiro de montantes superiores ao permitido por lei e à margem das contas bancárias do BFC.

A lei 92/2017 estabelece os limites de pagamentos em numerário que variam entre 1.000 e 3.00 euros. O caso de sujeitos passivos de IRS ou IRC o limite de pagamento a dinheiro é de 1.000 euros.

Credores do BFC que pediram anonimato, fizeram chegar várias fotografias e outros registos à Rádio Regional, onde são confrontados com pagamentos feitos a dinheiro vivo numa sala com “maços de notas” contra assinatura de uma declaração onde não consta a forma de pagamento.

 


PORTIMONENSE REAGE

Constantin Panagopoulos investidor do Portimonense SAD reagiu à situação do Boavista “O estado português, federação portuguesa e liga portuguesa não podem ignorar os incumprimentos. Não podem prejudicar quem cumpre e assobiar para o lado com quem não paga. Nunca será um exemplo e um exemplo para o futuro”.

O emblema algarvio exige igualdade, justiça e transparência no futebol em Portugal “O futebol é uma das maiores indústrias do mundo, e Portugal está no topo 5 mas falta transparência e justiça em Portugal (…) Não queremos favorecimentos, queremos, apenas, igualdade , transparência e justiça para bem do futebol português da industria futebol e economia portuguesa.”

“Nós somos cumpridores, mas entramos todos os anos em desvantagem, perante clubes incumpridores não apenas na falta de pagamento aos jogadores , funcionários , segurança social , AT e credores e PER. Não alimentamos sonhos desmedidos aos nossos jogadores. O nosso modelo é sustentável, recrutar jovens para potencia-los e darem retorno desporto e também económico.”

Sobre o cumprimento dos Critérios Financeiros exigíveis à inscrição de clubes nas provas profissionais: “Somos das primeiras equipas a cumprir todos os pressupostos e entregar 10 dias antes do prazo de entrega . Não precisamos de joguinhos, até conseguir cumprir os mesmos pressupostos. Chega á data de apresentar os pressupostos e nós apresentamos antes.”

“Não adianta tapar o sol com peneiras , não adianta levar no colinho os incumpridores cada ano mais endividados e uma verdadeira bola de neve. Não adianta enganar os apaixonados pelo futebol com falsas promessas. Não adianta tentar fazer empréstimos fictícios com pessoas físicas, agentes, empresas dando garantias que não existem, ou adiantamentos possíveis ”impossíveis “ adiantamentos onde se tem contas bloqueadas, penhoras e manobras para pagamentos ilegalmente a enganar a Segurança Social , AT , credores , a Liga e até mesmo a própria contabilidade. O futebol precisa de justiça, seriedade e boa imagem.” remata Constantin Panagopoulos.

A Rádio Regional contactou o Boavista a fim de exercer o contraditório, ao qual se recusou a qualquer esclarecimento.


Vítor Fernandes

LER MAIS

DESPORTO

EURO 2024: FRANCÊS CLÉMENT TURPIN ARBITRA JOGO INAUGURAL ENTRE ALEMANHA E ESCÓCIA

O francês Clément Turpin é o árbitro do jogo inaugural do Euro2024 de futebol, entre a anfitriã Alemanha e a Escócia, agendado para as 20:00 de sexta-feira, em Munique, informou hoje a UEFA.

Online há

em

O francês Clément Turpin é o árbitro do jogo inaugural do Euro2024 de futebol, entre a anfitriã Alemanha e a Escócia, agendado para as 20:00 de sexta-feira, em Munique, informou hoje a UEFA.

Clément Turpin, de 42 anos, foi o árbitro da final da ‘Champions’ de 2021/22 entre Liverpool e Real Madrid (0-1) e esteve nos campeonatos Europeus de 2016 e 2020, bem como nos Mundiais de 2018 e 2022.

No jogo de sexta-feira na Allianz Arena, Turpin terá como assistentes Nicolas Danos e Benjamin Pages, enquanto Jérôme Brisard será o videoárbitro (VAR).

Entre os 18 árbitros principais nomeados pela UEFA para o Europeu, que decorre entre sexta-feira e 14 de julho na Alemanha, encontra-se também o português Artur Soares Dias, assistido por Paulo Soares e Pedro Ribeiro.

A UEFA escolheu ainda Tiago Martins para a função de videoárbitro na competição, na qual Portugal integra o Grupo F, com República Checa (18 de junho), Turquia (22) e Geórgia (26).

LER MAIS
Subscrever Canal WhatsApp
RÁDIO ONLINE
ASSOCIAÇÃO SALVADOR, HÁ 20 ANOS A TIRAR SONHOS DO PAPEL

LINHA CANCRO
DESPORTO DIRETO

RÁDIO REGIONAL NACIONAL: SD | HD



RÁDIO REGIONAL VILA REAL


RÁDIO REGIONAL CHAVES


RÁDIO REGIONAL BRAGANÇA


RÁDIO REGIONAL MIRANDELA


MUSICBOX

WEBRADIO 100% PORTUGAL


WEBRADIO 100% POPULAR


WEBRADIO 100% LOVE SONGS


WEBRADIO 100% BRASIL


WEBRADIO 100% OLDIES


WEBRADIO 100% ROCK


WEBRADIO 100% DANCE


WEBRADIO 100% INSPIRATION

KEYWORDS

FABIO NEURAL @ ENCODING


NARCÓTICOS ANÓNIMOS
PAGAMENTO PONTUAL


MAIS LIDAS