REGIÕES

HÁ MAIS CASOS NOVOS DE “LEGIONELLA”

O número de infectados no surto de legionela subiu para 38, confirmou a Direção-Geral de Saúde, o novo balanço dá assim conta do aparecimento de três novos casos.

A última actualização, feita terça-feira ao final da tarde, registava 35 casos, tendo sido divulgada também a informação de que haveria ainda mais uma situação em estudo, ou seja à espera de confirmação do diagnóstico de legionela.

Apesar de o aumento do número de casos continuar a ser constante, as autoridades mantém a tese de que o surto “está a evoluir de forma positiva”, pois o número de novos casos está “a estabilizar e tende a diminuir”, afirmou a directora-geral da Saúde, Graça Freitas, numa declaração recente.

Já o ministro da Saúde Adalberto Campos Fernandes sublinhou ontem que o surto “não foi provocado por falta de investimento no hospital”, sublinhando que “os equipamentos são recentes”. Para o governante, o que aconteceu “foi seguramente uma falha técnica”.

Por outro lado, o ministro fez questão de, a exemplo de Graça Freitas, salientar que o perigo de novos casos está a diminuir e que “os portugueses têm todos os motivos para confiar no sistema nacional de saúde e dos profissionais de saúde. Estes casos não deviam acontecer e isso está a ser acompanhado e investigado. São precisas mais ferramentas para evitar estas ocorrências, de precaução e vigilância”.

Recorde-se que o surto associado ao Hospital São Francisco Xavier já tem confirmados 38 casos de pessoas infetadas, sendo que duas delas, um homem de 77 anos e uma mulher de 70, não resistiram às consequências da doença e morreram.

VEJA AINDA:

BRAGANÇA: CRIANÇA FERIDA GRAVEMENTE APÓS QUEDA DE CINCO METROS

Lusa

INEM ENCAMINHOU 696 CASOS DE ENFARTE PARA HOSPITAIS EM 2020, 80% HOMENS

Lusa

COVID-19: TESTES VÃO SER ALARGADOS AOS CONTACTOS DE BAIXO RISCO

Lusa

ORDEM DOS MÉDICOS DIZ QUE ‘NÃO SE PODE DESCONFINAR JÁ’

Lusa

PORTUGAL VAI CONTINUAR ‘CONFINADO’ ATÉ MEADOS DE MARÇO DIZ MINISTRA DA SAÚDE

Lusa

COVID-19: PRIMEIRA FASE DE VACINAÇÃO PROLONGADA ATÉ ABRIL

Lusa