NACIONAL

MARCELO QUER QUE OS NEGÓCIOS DO NOVO BANCO SEJAM ‘CABALMENTE ESCLARECIDOS’

O Presidente da República quer um “esclarecimento cabal” e “por todos os meios” sobre o que se passou no Novo Banco “num passado recente” e aguarda o resultado da auditoria adiado para este mês.

Marcelo Rebelo de Sousa assumiu estas posições em declarações aos jornalistas, à saída de uma visita à Sociedade Histórica da Independência de Portugal, em Lisboa, sem se querer pronunciar sobre se deve ou não haver uma investigação judicial sobre a gestão do Novo Banco.

“Isso aí entendo que é uma iniciativa própria das autoridades judiciais, nas quais o Presidente da República não se imiscui. O que eu digo é que é importante que haja o esclarecimento cabal, por todos os meios – seja jurisdicional, não seja jurisdicional, o que for entendido pelas autoridades competentes -, daquilo que se passou, nomeadamente num passado recente, nos anos mais próximos, que envolve, direta ou indiretamente, dinheiro dos portugueses”, afirmou.

Questionado se tem alguma informação sobre a conclusão da auditoria ao Novo Banco que cobre o período de 2000 até 2018, o chefe de Estado respondeu: “Não tenho informação nenhuma. Limito-me a verificar que estamos no dia 28 de julho e ela estava adiada para julho”.

VEJA AINDA:

MARCELO PROMULGA O ‘ESTATUTO DO EX-COMBATENTE’ E DIZ SER ‘O INÍCIO DE UM CAMINHO’

Lusa

CRISE: PORTUGAL COM MAIOR RECUO HOMÓLOGO DA UE NA PRODUÇÃO INDUSTRIAL

Lusa

CRISE: EMPRESAS COM NOVO APOIO À RETOMA RECEBEM AJUDA PARA SUBSÍDIO DE NATAL EM 2021

Lusa

CRISE: METADE DAS EMPRESAS DE TÊXTIL E VESTUÁRIO ADMITE DESPEDIR ESTE ANO

Lusa

CRISE: EMPRESAS TÊM ATÉ 31 DE AGOSTO PARA DEFINIR PAGAMENTOS DIFERIDOS À SEGURANÇA SOCIAL

Lusa

SALAS DE CINEMA COM QUEBRA DE 95,6% NO NÚMERO DE ESPECTADORES EM JULHO

Lusa