Connect with us

REGIÕES

MATOSINHOS QUER STCP EM TODA A ÁREA METROPOLITANA

A Câmara Municipal de Matosinhos defende que a Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) seja a operadora interna dos transportes públicos em Matosinhos, tal como nos restantes municípios em que opera, a partir de 2020.

Data:

em

A Câmara Municipal de Matosinhos defende que a Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) seja a operadora interna dos transportes públicos em Matosinhos, tal como nos restantes municípios em que opera, a partir de 2020.

Matosinhos, no distrito do Porto, defende que a STCP seja o operador interno do concelho fazendo corresponder a essa gestão uma “rede única, otimizada, coerente e servida com idêntica qualidade por todo o território”, adiantou hoje à Lusa o vereador do PCP, com os pelouros da Mobilidade e Proteção Civil, José Pedro Rodrigues.

Esta recomendação, que obteve consenso de todas as forças com assento na câmara, defende que a rede de transportes públicos deve aumentar na sua extensão total e contemplar o reforço de serviço em zonas carenciadas.

Outra das anotações é que a futura frota incorpore veículos alimentados com fontes de energia mais sustentáveis do que a atual e que o futuro tarifário mantenha o passe Andante em toda a rede, eventualmente a par ou complementada por outras opções, em debate, como o passe único metropolitano, diminuindo os atuais custos de acesso ao transporte público.

A evolução positiva nos horários, sobretudo noturnos, no serviço aos polos de concentração de emprego é outra das necessidades expressas na proposta.

“Há condições para que a STCP seja a operadora interna dos seis municípios da Área Metropolitana do Porto e que vá o mais longe possível”, frisou José Pedro Rodrigues.

Na recomendação recorda-se que o Município de Matosinhos tem responsabilidades enquanto autoridade de transportes e entidade cogestora da operação da STCP até 2024.

Atualmente, a Resende é a operadora responsável pela cobertura do concelho de Matosinhos, contudo, face aos acidentes/incidentes dos últimos tempos, o vereador do PCP adiantou que a licença não deverá ser prorrogada, sendo esta válida até 31 de dezembro, estando já em negociações para a substituir.

Na fotografia, Luísa Salgueiro, a Presidente da Autarquia de Matosinhos, que em virtude dos acidentes recentes tem manifestado preocupações relativamente à qualidade do serviço prestado pela Resende.

LUSA

AS MAIS LIDAS