MATOSINHOS: UTENTES DO LAR DO COMÉRCIO VÃO SER NOVAMENTE TESTADOS

Os utentes do Lar do Comércio, em Matosinhos, vão voltar a ser testados à covid-19 antes de regressarem às suas instalações, que começaram hoje, a ser descontaminadas, adiantou à Lusa o major Milton Pais.

Depois de concluído o processo de descontaminação e antes de voltarem a ocupar os seus quartos, os idosos vão ter de voltar a ser submetidos a novos testes, mesmo que numa primeira fase tenham dado negativo, explicou.

Durante o dia de hoje, 36 militares do Elemento de Defesa Biológico, Químico e Radiológico concluíram a primeira de duas fases de descontaminação, contou.

O militar adiantou que hoje foi descontaminada, com cerca de 350 litros de descontaminante, a ala sul do lar que compreende seis andares e uma cave.

Posteriormente, e numa segunda fase, que deverá acontecer previsivelmente na quarta-feira, será feita a descontaminação da ala norte e infantário, espaço que atualmente acomoda cerca de 70 utentes que testaram negativo à covid-19, adiantou.

Esta operação, para a qual estes militares estão preparados, garantiu, deverá ficar concluída no final da semana, referiu.

Na passada quinta-feira, 59 dos cerca de 160 utentes do lar, que já regista 21 mortes por covid-19, foram transferidos.

Destes 59, 48 dos quais dependentes e com testes negativos à covid-19, foram levados para o Centro de Neurointervenção da Cruz Vermelha, em Vila Nova de Gaia, e para o Hospital Militar do Porto.

Os outros 11 utentes, infetados pelo novo coronavírus, foram para o Centro de Apoio Comunitário de Matosinhos até recuperarem.

A opção visou não só por transferir os utentes infetados, mas também os dependentes, porque os recursos humanos do Lar do Comércio são insuficientes para prestar os cuidados de saúde adequados.

Os restantes residentes, que testaram negativo à covid-19, começaram a ser acomodados no infantário contíguo e pertença da instituição.

Já na sexta-feira, a presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro, considerou a atuação da direção do Lar do Comércio negligente, adiantando que vai participar ao Ministério Público (MP) as situações que chegaram ao conhecimento da autarquia.

“Naturalmente que as situações que chegaram ao nosso conhecimento sobre casos no Lar do Comércio são participadas ao Ministério Público. Tal como a câmara já fez em situações em que havia relatos muito menores, nós participaremos e depois o Ministério Público fará o desenrolar do processo conforme melhor entender”, afirmou à margem da cerimónia de inauguração do túnel de ligação da Avenida Calouste Gulbenkian à Autoestrada 28 (A28), em Matosinhos.

O MP instaurou um inquérito à atuação do lar, revelou a Procuradoria-Geral da República (PGR).

Em resposta à Lusa, a PGR confirma que “foi instaurado um inquérito” que corre “termos no DIAP [Departamento de Investigação e Ação Penal] do Porto”.

Portugal contabiliza 1.218 mortos associados à covid-19 em 29.036 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.