RÁDIO REGIONAL
NOTÍCIAS

MENINAS E NOIVAS

nbsp| RÁDIO REGIONAL

Os casamentos forçados de crianças em África poderão mais que duplicar até 2050, a menos que sejam tomadas medidas urgentes, alertou hoje o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), num relatório.     

O documento da UNICEF advertiu que caso se mantenham os níveis atuais, o número total de crianças forçadas a casar em África irá aumentar de 125 milhões para 310 milhões até 2050.

Com base nestes dados, o continente africano irá ultrapassar o sul da Ásia e será daqui a três décadas a região no mundo com o maior número de mulheres com idades entre os 20 e os 24 anos que foram forçadas a casar ainda crianças.

Entre os países africanos mencionados no relatório, apresentado em Lusaka, na Zâmbia, por ocasião de uma cimeira da União Africana dedicada à temática, estão os lusófonos Moçambique e Guiné-Bissau.

De acordo com os dados estatísticos do relatório, uma em cada três adolescentes casadas na Guiné-Bissau está envolvida numa união polígama.

Em Moçambique, a probabilidade de uma jovem mulher já ter três ou mais crianças é sete vezes maior para aquelas que casaram aos 15 anos, indicaram os mesmos dados.

No documento, a UNICEF apontou as taxas de redução lentas, combinadas com um rápido crescimento demográfico, como as principais causas deste aumento global projetado para o continente africano.

Em África, a percentagem de jovens mulheres que casaram na infância baixou de 44% em 1990 para os 34% no presente ano.

“Dado que se prevê que a população total de raparigas em África aumente dos 275 milhões atuais para 465 milhões até 2050, são necessárias medidas muito mais ambiciosas, já que mesmo a duplicação da atual taxa de redução de casamentos na infância significaria, ainda assim, um aumento do número de noivas crianças”, indicou o documento.

Segundo a UNICEF, os progressos, até agora alcançados, revelam uma profunda falta de equidade: a probabilidade de uma rapariga proveniente de um grupo mais pobre da sociedade vir a casar na infância é tão forte hoje como o era há 25 anos.

“O número de raparigas afetadas – e o que tal significa em termos de infâncias perdidas e futuros estilhaçados – sublinham a urgência de banir a prática do casamento na infância de uma vez por todas”, afirmou o diretor executivo da UNICEF, Anthony Lake, citado num comunicado.

“Os dados também revelam claramente que, para acabar com o casamento na infância, é preciso um enfoque muito mais nítido em alcançar as raparigas mais pobres e marginalizadas — aquelas que estão mais carenciadas e correm maiores riscos — através de uma educação de qualidade e de um leque de outros serviços de proteção”, prosseguiu o representante.

Para Anthony Lake, cada menina noiva representa “uma tragédia individual” e o aumento destes casos “é intolerável”.

VEJA AINDA:

COVID-19: PAIS VOLTAM A ENTRAR NAS CRECHES E SAPATOS DEIXAM DE FICAR À PORTA DA SALA

Lusa

TERRORISMO: MAIS DE 12 MILHÕES DE CRIANÇAS TRAUMATIZADAS NA NIGÉRIA

Lusa

LAMEGO: POLÍCIA JUDICIÁRIA DETEVE SUSPEITO DE ABUSO SEXUAL DE CRIANÇA

Lusa

EXCESSO DE PESO E OBESIDADE INFANTIL DIMINUEM PORTUGAL MAS AINDA ATINGE 30% DAS CRIANÇAS

Lusa

PORTO: ALA PEDIÁTRICA DO HOSPITAL DE SÃO JOÃO NO PORTO COMEÇA A RECEBER CRIANÇAS EM NOVEMBRO

Lusa

PARLAMENTO DISCUTE ALARGAMENTO DO PRAZO DE PRESCRIÇÃO DOS CRIMES SEXUAIS CONTRA CRIANÇAS

Lusa

Moschee Teppich

Moschee teppiche werden nicht kurzfristig gewechselt, d.h. das ein Moschee teppich sehr hohe Anforderungen erfüllen muβ. Speziell entworfene Moschee Teppiche zeichnen sich durch Design und Farben aus. Mit der Weiterentwicklung der Technologie werden heute Tausende von Farben und Modellen in Teppichen hergestellt, die mit Moscheen kompatibel sind.

100% Reine Schurwollteppich kaufen: Schurwollteppiche sind Schwerentflammbar, Robust, Strapazierfahig, Antibakteriel und Schmuzabweisend.

Canlı Maç Sonuçları Run 3 Play Snake Friv Atari Breakout cookie clicker unblocked games Düğün Paketleri uygunsigara.com/ Umzug Basel
saç ekimi hair transplant
Umzug Basel
seslendirme santral anons santral seslendirme