REGIÕES

MILITAR DA GNR USA ARMA DE SERVIÇO NUM CAFÉ

A Guarda Nacional Republicana confirmou hoje a detenção de um militar da GNR no activo que efectuou um disparo com a sua arma de fogo pessoal, num café do concelho de Alijó, distrito de Vila Real.

Fonte da Divisão de Comunicação e Relações Públicas nacional da GNR disse à agência Lusa que o militar se encontrava fora do seu horário de serviço quando efectuou o disparo.

A detenção foi efectuada na madrugada de sábado, num café na localidade do Pinhão, concelho de Alijó. A fonte referiu que, em circunstância alguma, existiu perigo de vida para terceiros.

“Perante as circunstâncias referidas nesta situação, foi mandado instaurar processo disciplinar, a fim de averiguar as circunstâncias de facto e apurar eventuais responsabilidades.”

A detenção foi efectuada por militares do Posto de Alijó e, na altura, segundo uma outra fonte confirmou à Lusa, o guarda possuía uma taxa de álcool no sangue acima do permitido por lei.

O militar foi notificado para se apresentar hoje no Tribunal de Alijó, mas apresentou recurso, saiu sem medidas de coação, e terá que voltar ao tribunal no final deste mês.

VEJA AINDA:

ALFÂNDEGA DA FÉ: NÃO HÁ REGISTO DE NOVOS CASOS COVID-19 NAS ESCOLAS

Lusa

VILA VIÇOSA: 14 INFETADOS COM COVID-19 NOS SERVIÇOS DA MISERICÓRDIA

Lusa

AVEIRO: 13 ANOS DE PRISÃO PARA HOMEM QUE MATOU A MÃE

Lusa

AÇORES: SITUAÇÃO DE CALAMIDADE PROLONGADA ATÉ 23 DE OUTUBRO

Lusa

MONTIJO: INCÊNDIO NUMA EMPRESA CAUSA DOIS FERIDOS

Lusa

ALVAIÁZERE: SETE UTENTES E DOIS FUNCIONÁRIOS DE LAR INFETADOS COM COVID-19

Vítor Fernandes