Ligue-se a nós

REGIÕES

PEDROGÃO GRANDE: APOIO FINANCEIRO “RETIDO”

Passado um mês desde o grande incêndio de Pedrógão Grande, o dinheiro doado para ajudar as vítimas ainda não chegou a quem precisa. São 13 milhões de euros que estão retidos em contas bancárias.

Online há

em

pedrogao-grande-apoio-financeiro-retido

Passado um mês desde o grande incêndio de Pedrógão Grande, o dinheiro doado para ajudar as vítimas ainda não chegou a quem precisa. São 13 milhões de euros que estão retidos em contas bancárias.

Os dados foram apurados pela RTP1 e divulgados no programa “Sexta às 9”, no qual se salienta que os donativos, cedidos no âmbito da onda de solidariedade gerada depois do trágico incêndio de Pedrógão Grande, que matou 64 pessoas e destruiu várias casas, estão retidos em contas bancárias geridas por sete entidades diferentes.

O valor total dos donativos retidos ultrapassará os 13 milhões de euros. O Secretário de Estado da Coesão e Desenvolvimento, Nelson Souza, garante ao canal público que o dinheiro vai começar a chegar às pessoas de Pedrógão Grande no final deste mês de Julho.

A RTP1 destaca que só este sábado é que foi publicado o regulamento do REVITA, o mecanismo criado pelo Estado para “gerir a distribuição dessas verbas no terreno”. Este será o passo fundamental para que o dinheiro chegue àqueles de que dele precisam para reconstruir as suas vidas.

Perante a demora na chegada dos fundos à população, Pedro Passos Coelho, líder do PSD, fala em incompetência do Governo. “É incompreensível que o Estado, nem mesmo quando lhe oferecem o dinheiro para acudir às pessoas, tem competência para lhes acudir de facto”, critica o presidente dos sociais-democratas.

“O Estado não falhou apenas há um mês quando aconteceu a tragédia, continua a falhar, continua a não fazer aquilo que é necessário, conseguiu até ainda não ter pronto o pedido de ajuda à União Europeia para poder reforçar os meios de ajuda às populações”, acusou ainda Passos Coelho, em declarações divulgadas pela Rádio Renascença.

REGIÕES

PORTO: MARCELO, MONTENEGRO E AGUIAR-BRANCO NA NOITE DE SÃO JOÃO

A noite de São João junta hoje, no Porto, as três principais figuras do Estado, Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, presidente do parlamento, José Pedro Aguiar-Branco, e o primeiro-ministro, Luís Montenegro.

Online há

em

A noite de São João junta hoje, no Porto, as três principais figuras do Estado, Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, presidente do parlamento, José Pedro Aguiar-Branco, e o primeiro-ministro, Luís Montenegro.

Esta é uma tradição, com arraiais e martelinhos, cumprida por vários Presidentes da República desde a década de 1990 quando Mário Soares ocupava o Palácio de Belém, em Lisboa.

Hoje, Marcelo, Aguiar-Branco e Montenegro juntam-se primeiro num restaurante para o jantar de São João do município do Porto, com o presidente da câmara, Rui Moreira.

Depois, vão assistir ao espetáculo de fogo de artifício com vista para o rio Douro e segue-se o arraial pelas ruas, onde há bailaricos, balões, martelos e sardinhas.

LER MAIS

REGIÕES

LISBOA: ASAE SUSPENDE 16 RESTAURANTES ILEGAIS EM ZONA TURÍSTICA

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) suspendeu 16 restaurantes ilegais, numa zona turística de Lisboa, e instaurou 24 processos de contraordenação, no âmbito de uma fiscalização a estabelecimentos de restauração e bebidas, anunciou hoje a entidade.

Online há

em

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) suspendeu 16 restaurantes ilegais, numa zona turística de Lisboa, e instaurou 24 processos de contraordenação, no âmbito de uma fiscalização a estabelecimentos de restauração e bebidas, anunciou hoje a entidade.

No âmbito da Operação Ocultus, foi “determinada a suspensão de atividade de 16 estabelecimentos de restauração e bebidas, por falta de licenciamento e por violação dos deveres gerais e específicos da entidade exploradora”, informou a ASAE, em comunicado.

A ação de fiscalização foi levada a cabo pela Unidade Regional do Sul — Unidade Operacional de Lisboa da ASAE, e teve como principal objetivo verificar o cumprimento das regras para a atividade de restauração e bebidas, com especial enfoque no licenciamento e nas condições técnico-funcionais e de requisitos de higiene, na cidade de Lisboa.

“Foram fiscalizados 26 operadores económicos em zona predominantemente turística, tendo sido instaurados 24 processos de contraordenação, destacando-se como principais infrações de contraordenação, falta de licenciamento para exercício da atividade, falta de requisitos de higiene, falta de implementação de HACCP [Análise de perigos e pontos críticos de controlo], a violação dos deveres específicos da entidade exploradora, entre outras”, refere-se na mesma nota.

A operação resultou ainda na apreensão de cerca de 300 kg de géneros alimentícios por falta de requisitos, num valor de 600 euros.

LER MAIS
Subscrever Canal WhatsApp
RÁDIO ONLINE
ASSOCIAÇÃO SALVADOR, HÁ 20 ANOS A TIRAR SONHOS DO PAPEL

LINHA CANCRO
DESPORTO DIRETO

RÁDIO REGIONAL NACIONAL: SD | HD



RÁDIO REGIONAL VILA REAL


RÁDIO REGIONAL CHAVES


RÁDIO REGIONAL BRAGANÇA


RÁDIO REGIONAL MIRANDELA


MUSICBOX

WEBRADIO 100% PORTUGAL


WEBRADIO 100% POPULAR


WEBRADIO 100% LOVE SONGS


WEBRADIO 100% BRASIL


WEBRADIO 100% OLDIES


WEBRADIO 100% ROCK


WEBRADIO 100% DANCE


WEBRADIO 100% INSPIRATION

KEYWORDS

FABIO NEURAL @ ENCODING


NARCÓTICOS ANÓNIMOS
PAGAMENTO PONTUAL


MAIS LIDAS