Ligue-se a nós

REGIÕES

PESO DA RÉGUA: 21 IDOSOS DE UNIDADE DE CUIDADOS INFETADOS COM COVID-19

A Câmara de Peso da Régua anunciou hoje que 21 dos 26 utentes da unidade de cuidados continuados integrados, da Santa Casa da Misericórdia local, têm covid-19 e que se encontram “sem sintomas da doença”.

Online há

em

A Câmara de Peso da Régua anunciou hoje que 21 dos 26 utentes da unidade de cuidados continuados integrados, da Santa Casa da Misericórdia local, têm covid-19 e que se encontram “sem sintomas da doença”.

“A estratégia que estamos a montar é de os manter e de os tratar na unidade onde eles estão”, afirmou hoje à agência Lusa o presidente da Câmara de Peso da Régua, José Manuel Gonçalves.

De acordo com a informação da autarquia, os utentes encontram-se “numa situação clínica estável, sem qualquer sintoma da doença”.

“Estando assintomáticos, eu penso que conseguimos ter condições para poder fazer o tratamento deles na unidade, o que nos parece que é a melhor solução para eles. Estamos a tomar esta decisão apenas e só centrados no superior interesse dos utentes”, frisou.

Segundo o autarca, a avaliação do impacto do contágio pelo novo coronavírus na unidade de cuidados continuados integrados está a ser feita em “articulação estreita” pela câmara, a Santa Casa da Misericórdia e as autoridades de saúde. Está também a ser dado cumprimento ao plano de contingência da unidade.

Na quinta-feira, foram detetados sete casos positivos naquela unidade, na sexta-feira mais um e hoje 13, elevando o número total de utentes com covid-19 para os 21, num total de 26.

Os casos foram identificados após rastreio promovido pelo município e a misericórdia.

A câmara referiu que “três testes de rastreio são negativos e um é inconclusivo” e que ainda “não são conhecidos os resultados aos testes efetuados aos funcionários desta unidade”.

“Estamos a aguardar os resultados. Neste momento não está fora de hipótese que haja funcionários que, mesmo que testem positivo, mas estejam assintomáticos e desde que eles manifestem essa vontade, integrem o grupo que vai continuar a tratar dos utentes daquela unidade”, referiu.

Esta é, segundo José Manuel Gonçalves, a situação que “mais está a preocupar” no Peso da Régua e a “tomar maior dimensão até em número de casos”.

A autarquia esclareceu que a unidade de cuidados continuados integrados da Santa Casa da Misericórdia registou, entretanto, “um óbito que não está relacionado com a infeção pela covid-19”.

Adiantou que, de acordo com a informação disponibilizada até ao momento, “o óbito, declarado numa unidade hospitalar, está relacionado com o agravamento do quadro clínico do paciente, que se deteriorou ao longo dos últimos meses”.

“Nesta altura difícil, a Câmara do Peso da Régua e a Santa Casa da Misericórdia voltam a apelar para que seja mantida a serenidade e, sobretudo, a confiança na forma como esta situação está a ser acompanhada e tratada, sob a garantia de total empenho na tentativa de redução do impacto do contágio pelo novo coronavírus nesta unidade e salvaguarda da saúde dos utentes e funcionários”, salientou o município, em comunicado.

Segundo dados da autarquia, neste concelho existem 34 casos positivos de covid-19.

No domingo, dia de Páscoa, o presidente da câmara do Peso da Régua, os vereadores da maioria PSD e do PS e elementos do gabinete de apoio, num total de 14 pessoas, vão ajudar na distribuição dos almoços aos utentes que beneficiam de apoio domiciliário.

Esta iniciativa irá permitir que alguns dos funcionários das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) permaneçam em casa com as suas famílias no dia de Páscoa.

“É um sinal de reconhecimento e de gratidão para estes heróis que andam no dia-a-dia no terreno e estão permanentemente a cuidar daqueles que estão em apoio domiciliário”, afirmou José Manuel Gonçalves.

Serão distribuídas mais de 300 refeições, numa oferta da câmara municipal, a utentes em apoio domiciliário e a famílias que, nesta altura, estão a ser ajudadas pela autarquia.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registam-se 470 mortos, mais 35 do que na sexta-feira (+8%), e 15.987 casos de infeção confirmados, o que representa um aumento de 515 em relação a sexta-feira (+3,3%).

REGIÕES

PORTO: OBRAS DO METRO CORTAM TRÂNSITO NA RUA DAS DEVESAS ATÉ 2027

A Rua Barão do Corvo, nas Devesas, em Gaia, estará cortada ao trânsito a partir de segunda-feira e até janeiro de 2027 devido às obras da Linha Rubi do Metro do Porto, informou o município.

Online há

em

A Rua Barão do Corvo, nas Devesas, em Gaia, estará cortada ao trânsito a partir de segunda-feira e até janeiro de 2027 devido às obras da Linha Rubi do Metro do Porto, informou o município.

Em causa está uma interrupção do trânsito automóvel na Rua Barão do Corvo, entre a Rua Visconde das Devesas e a Rua José Mariani (aproximadamente a 100 metros para nascente desse arruamento), bem como na Rua Felizardo Lima, junto à Rua Barão do Corvo.

Segundo informação disponível do ‘site’ da autarquia, a interrupção de trânsito deverá entrar em vigor na segunda-feira e durar até 16 de janeiro de 2027.

A Linha Rubi ligará Santo Ovídio à Casa da Música através de uma nova ponte sobre o Douro, e contará com uma estação nas Devesas, que fará ‘interface’ com o comboio e autocarros, tendo de estar pronta até final de 2026.

Já desde esta semana estão em vigor mudanças de sentido de trânsito nas ruas Mouzinho de Albuquerque, entre o cruzamento com a Rua Alexandre Braga e a Rua Visconde das Devesas, de sentido sul/norte para sentido norte/sul, e na Rua Heliodoro Salgado, entre a Rua Conselheiro Veloso da Cruz e a Rua Professor Manuel Pires Veloso, de sentido sul/norte para sentido norte/sul.

Também vários arruamentos de sentido único foram adaptadas a dois sentidos, casos das ruas José Mariani, entre o cruzamento da Rua Carlos Guedes de Amorim e a Rua Visconde das Devesas/Rua José Fontana, Rua Barão do Corvo, para nascente da Rua José Mariani, até à zona de obra, para acesso a habitações/lojas, e Rua Felizardo Lima, para norte no cruzamento com a Travessa Visconde das Devesas.

Já na Rua Professor Manuel Pires Veloso dá-se uma mudança de dois sentidos para um único (norte-sul).

Quanto a desvios pedonais, será sempre garantido acesso pedonal pela Rua Barão do Corvo, de acordo com a fase de execução dos trabalhos, de demolição e escavação da Estação das Devesas, bem como o atravessamento da Rua Felizardo Lima através de passadeira, encaminhando para a Travessa Visconde das Devesas.

Será ainda proibido o estacionamento na Rua Heliodoro Salgado.

O valor global de investimento da Linha Rubi (Casa da Música – Santo Ovídio, incluindo nova ponte sobre o rio Douro) é de 435 milhões, um investimento financiado pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

A Linha Rubi, com 6,4 quilómetros e oito estações, inclui uma nova travessia sobre o Douro, a ponte D. Antónia Ferreira, a Ferreirinha, que será exclusivamente reservada ao metro e à circulação pedonal e de bicicletas.

Em Gaia, as estações previstas para a Linha Rubi são Santo Ovídio, Soares dos Reis, Devesas, Rotunda, Candal e Arrábida, e no Porto Campo Alegre e Casa da Música.

A empreitada tem de estar concluída até ao final de 2026.

LER MAIS

REGIÕES

CARRAZEDA DE ANSIÃES: HOMEM CONSTITUÍDO ARGUIDO POR PROVOCAR INCÊNDIO

A Guarda Nacional Republicana (GNR) constituiu arguido um homem de 41 anos em Marzagão, Carrazeda de Ansiães, por ter ateado um incêndio de forma negligente enquanto manuseava uma motorroçadora, informou hoje a autoridade.

Online há

em

A Guarda Nacional Republicana (GNR) constituiu arguido um homem de 41 anos em Marzagão, Carrazeda de Ansiães, por ter ateado um incêndio de forma negligente enquanto manuseava uma motorroçadora, informou hoje a autoridade.

O caso remonta a 16 deste mês, no distrito de Bragança. A investigação conduzida pela GNR permitiu perceber que a ignição aconteceu durante a realização de atividades agrícolas com uma motorroçadora, de forma negligente, num terreno junto a uma mancha florestal.

A GNR conseguiu identificar o responsável pelos trabalhos que estavam em curso, onde não foram mantidos os cuidados necessários de vigilância. Os factos foram remetidos para o tribunal de Vila Flor.

A Guarda relembrou que a Linha SOS Ambiente e Território – 808 200 520 – funciona em permanência, para a denúncia de infrações ou esclarecimento de dúvidas.

LER MAIS

MAIS LIDAS