Ligue-se a nós

DESPORTO

APRESENTAÇÃO DO PORTO NO DRAGÃO ACABA COM DERROTA

Uma tarde de Sábado, que ninguém diria ser “verão”, levou 45 mil adeptos ao Estádio do Dragão para o jogo de apresentação, em casa, do FC Porto. O resultado foi gelado. Uma derrota, pela diferença mínima, da equipa portista perante o AS Monaco.

Online há

em

Uma tarde de Sábado, que ninguém diria ser “verão”, levou 45 mil adeptos ao Estádio do Dragão para o jogo de apresentação, em casa, do FC Porto. O resultado foi gelado. Uma derrota, pela diferença mínima, da equipa portista perante o AS Monaco.

Onze Inicial, FC Porto: Vaná (GR), Alex Telles, Manafá, Pepe, Marcano, Danilo Pereira, Sérgio Oliveira, Romário Baró, Corona, Luís Díaz, Soares. Suplentes: Diogo Costa, Mbaye, Tomás Esteves, Diogo Leite, Bruno Costa, Aboubakar Nakajima, Marega, Loum, Mbemba, Ze Luis, Osório, Saravia, Otávio, Fernando Andrade, Galeno, Fábio Silva, Diogo Queirós, Madi.

Onze Inicial, AS Mónaco: Lecomte (GR), Ballo Toure, Jemerson, Sidibe, Panzo, Golovin, Fabregas, Boschilia, Henrichs, Gelson Martins, Moussa Sylla. Suplentes: Diego Benaglio, Nacer Chadli, Gil Dias, Naldo, Foster, Aholou, Adama Traore, Rony Lopes, Tuncara, Kamil Glik, Seydou Sy

Árbitro do encontro: Artur Soares Dias (AF PORTO)

Tarde de verão fresca, com o céu muito nublado, e 45 mil adeptos no ninho do dragão para o jogo de apresentação. O FC Porto entrou em campo com o seu equipamento tradicional, camisola azul e branca com listas verticais, calção azul e meia branca, o AS Mónaco com o equipamento alternativo, todo de preto.

Nos primeiros quinze minutos a equipa da casa teve mais posse de bola, mas não criou perigo, destacando-se, apenas, uma oportunidade para cada lado. Ao minuto 11, canto pela direita da na baliza do AS Mónaco, Golovin cruzou para a grande área e Sidibe cabeceou para defesa de Vaná Alves.

Na jogada seguinte, Alex Telles pelo corredor esquerdo cruzou para a área, Romário Baró apareceu em zona de finalização mas cabeceou ao lado da baliza de Lecomte.

A partir daí ,o FC Porto continuou com mais bola, mas a finalização no último passe não correu bem e, embora a jogada chegasse à área do Mónaco com alguma frequência faltava ligação no ataque azul e branco.

Aos 23 minutos, balde de água fria no Dragão. Pepe, em zona proibida, perdeu a bola para Boschilia, que combinou com Gelson Martins e o cabo-verdeano, ex-Sporting, inaugurou o marcador. Logo na jogada seguinte, o AS Mónaco voltou a criar perigo com um remate de meia distância na meia lua da área do FC Porto, por intermédio de Golovin para uma excelente defesa de Vaná Alves.

No último quarto de hora da primeira parte, o FC Porto tentou chegar à baliza de Lecomte, mas continuava a não ser eficaz. De destacar neste período, um remate perigoso ao minuto 38′ de Boschilia, para grande intervenção de Vaná Alves.

O resultado não se alterou até ao intervalo e o FC Porto perdia em casa por 1-0 frente ao AS Mónaco.

Uma primeira parte onde o Porto acabou por ter mais bola mas não conseguiu criar oportunidades claras de golo. Já o Mónaco, que fez 3 remates enquadrados à baliza, foi mais eficaz, marcou um golo e saiu para os balneários em vantagem.

Na 2ª parte o FC Porto apresentou-se com o equipamento alternativo, camisola e calção amarelo, meia azul. Sérgio Conceição não fez alterações, já o técnico Leonardo Jardim optou por substituir Fabregas por Adama Traore.
Nos primeiros 15 minutos do segundo tempo a equipa de Sérgio Conceição continuava a dar mostras de querer chegar à baliza do Mónaco. Prova disso foram os dois remates defendidos, pelo guarda redes monegasco para canto, por parte de Romário Baró, o jogador que esta temporada subiu ao escalão principal E esteve em bom plano nesta partida.
Ao minuto 59, Sérgio Conceição fez várias substituições de uma assentada: saiu o Mário Baró, Tiquinho Soares, Sérgio Oliveira e Luíz Díaz para entrada de Bruno Costa, Otávio, Nakajima e Zé Luis.

Aos 63 minutos, grande penalidade a favor do FC Porto. Corona, no corredor direito, ultrapassou o seu opositor Panzoe usando a sua tecnicidade entrou na grande área, onde foi derrubado. O árbitro não hesitou e assinalou grande penalidade. Alex Telles assumiu a marcação do penalty mas rematou para a defesa de Lecomte. Não estava a ser uma tarde sorridente para o FC Porto.

O técnico Leonardo Jardim aproveitou para refrescar a equipa, substituindo Sylla e Boschilia por Rony Lopes e Chadli.

Nos últimos 15 minutos, nova troca de jogadores em ambas as equipas. No FC Porto saíram Corona e Manafá, entraram Fábio Silva e Saravia, e na equipa francesa saídas de Ballo Toure, Gelson Martins e Golovin para as entradas de Foster, Aholou e Badiashile.

Aos 77 minutos, Otávio com uma soberana oportunidade após boa combinação entre Fábio Silva e Saravia, curiosamente os últimos jogadores a entrarem em campo, pelo lado esquerdo do ataque portista. Com Saravia a cruzas, Otávio aparece ao segundo poste e desvia a bola mas para fora, continuava a ser uma noite negativa no capítulo da eficácia.

Entretanto, mais três alterações no conjunto portista, saíram Pepe, Marcano e Alex Telles, entraram Diogo Leite, Osório e Tomás Esteves.

O jogo mantinha a mesma toada, o Porto a chegar ao último reduto mas com o último passe a não sair bem. A um minuto dos noventa, Ze Luis fez um cabeceamento, após assistência de Saravia, para intervenção de Lecomte, do canto os jogadores portistas ficaram a pedir penalty (por possível mão dos jogadores do Mónaco), mas o árbitro assim não entendeu.

Fim do jogo e o FC Porto teve a primeira derrota no último jogo da fase de preparação para a temporada 2019-2020 frente ao AS Mónaco por 1-0. Um jogo onde faltou essencialmente eficácia para concretizar as oportunidades criadas.

DESPORTO

BOAVISTA FC: A LIGA “VALIDOU” O CLUBE MAIS “INCUMPRIDOR” DO MUNDO (SEGUNDO A FIFA)

A pouco mais de duas semanas do arranque das ligas profissionais de futebol em Portugal o Boavista FC continua impedido de inscrever jogadores. A Liga de Clubes “validou” a inscrição do BFC nas competições profissionais após “rigorosos critérios à prova de bala“, mas a FIFA tem outros critérios e colocou o Boavista FC no pódio do clube mais incumpridor do mundo. A Rádio Regional analisou os dados disponibilizados pela FIFA em mais um episódio da “saga boavisteira”.

Online há

em

A pouco mais de duas semanas do arranque das ligas profissionais de futebol em Portugal o Boavista FC continua impedido de inscrever jogadores. A Liga de Clubes “validou” a inscrição do BFC nas competições profissionais após “rigorosos critérios à prova de bala“, mas a FIFA tem outros critérios e colocou o Boavista FC no pódio do clube mais incumpridor do mundo. A Rádio Regional analisou os dados disponibilizados pela FIFA em mais um episódio da “saga boavisteira”.

Os incumprimentos boavisteiros chegaram com estrondo à Federação Internacional de Futebol (FIFA) liderada por Gianni Infantino. Esta organização internacional composta por 211 Federações Desportivas (entre as quais a FPF de Portugal) tutela o futebol a nível mundial.

A FIFA dispõe de uma Plataforma Eletrónica que é atualizada semanalmente e onde publica todos os bloqueios aos clubes ditos “incumpridores”. Segundo a FIFA o objetivo desta Plataforma Eletrónica é “promover a transparência e manter a divulgação completa em relação às atividades dos órgãos judiciais da FIFA (…) a FIFA lançou uma ferramenta digital que lista os clubes sujeitos a proibições de registo” pode ler-se num comunicado da FIFA aquando do lançamento da plataforma em 11 de janeiro de 2024  .

A FIFA esclarece “Uma vez imposta a proibição de registo, o clube em causa ficará impedido de registar novos jogadores, quer a nível nacional quer internacional e seja como amadores ou como profissionais, durante todo o período de vigência da medida. O clube, portanto, só poderá inscrever novos jogadores novamente após cumprir a proibição na sua totalidade ou no caso de a proibição ser levantada pela administração da FIFA“.

Os especialistas do futebol consideram esta plataforma como uma “lista negra” de clubes incumpridores com atletas e/ou treinadores, ou seja, um “mural da vergonha” que nenhum clube desejará fazer parte. Também os países – federações – ficam muito mal na fotografia dizem os especialistas.

A Rádio Regional já tinha noticiado em 16 de junho 34 bloqueios em nome do BFC dos quais 9 “Until Lifted” (os mais graves). Poucos dias após a inscrição do BFC na Liga de Clubes, este número reduziu para 28, alimentando a “esperança” dos sócios/adeptos. Mas com o passar das semanas a situação agrava-se e a pantera registava hoje 30 bloqueios dos quais 11 “Until Lifted”.

Da análise aos dados disponibilizados pela FIFA a que a Rádio Regional teve acesso constata-se desde logo que todos os bloqueios estão registados em data posterior a outubro de 2022, ou seja, após a aquisição da SAD por parte de Gerard Lopez (por via da empresa Jogo Bonito CRL). Os sócios/adeptos que a Rádio Regional ouviu apontam o dedo ao “Gera” (Gérard Lopez como assim também é conhecido) como responsável pela situação a que o clube chegou apesar das promessas de investimento.


A “FOTOGRAFIA” MUNDIAL

A listagem foi atualizada hoje, e em todo o Mundo a FIFA regista 1023 bloqueios que resultam na sua generalidade do incumprimento das obrigações dos clubes perante atletas. Países como França, Alemanha e Brasil são verdadeiros bons exemplos. Já Portugal,  Marrocos, Grécia, China e Turquia são, por esta ordem, os maus exemplos a registar.

Países ditos “subdesenvolvidos” tais como Angola, Etiópia, Guiné, República Democrática do Congo deixam Portugal muito longe – para melhor – nesta “listagem” de clubes incumpridores. Nem a Ucrânia, em guerra, consegue ficar tão mal nesta “fotografia”.

No reinado de Pedro Proença, o Boavista FC com o seus 30 bloqueios à data de hoje –  já foram 34 recentemente – dos quais 11 “Until Lifted” é o clube que mais impedimentos regista em todo o mundo do futebol profissional.

Portugal regista um total de 41 bloqueios, dos quais 30 em nome do Boavista FC, 4 do Clube Desportivo das Aves 1930 (extinto), 2 em nome do CD Trofense, e um registado em dome do UD Leiria, UD Lanheses, SC Olhanense, Rio Maior SC, CD Santa Clara e Clube Desportivo Aves (total 41 bloqueios). Dos 16 registos “Until Lifted” 11 pertencem ao Boavista FC e os restantes ao extinto Clube Desportivo das Aves 1930.

Ao nível das Federações de Futebol:

  • França: 01 bloqueio(s), 00 registo(s) “Until Lifted”.
  • Alemanha: 01 bloqueio(s), 00 registo(s) “Until Lifted”.
  • Brasil: 01 bloqueio(s), 00 registo(s) “Until Lifted”.
  • Uzbequistão: 03 bloqueio(s), 00 registo(s) “Until Lifted”.
  • Angola: 06 bloqueio(s), 02 registo(s) “Until Lifted”.
  • África do Sul: 08 bloqueio(s), 03 registo(s) “Until Lifted”.
  • Guiné Equatorial: 03 bloqueio(s), 02 registo(s) “Until Lifted”.
  • Guiné: 04 bloqueio(s), 00 registo(s) “Until Lifted”.
  • Espanha: 05 bloqueio(s), 00 registo(s) “Until Lifted”.
  • Bangladesh: 05 bloqueio(s), 01 registo(s) “Until Lifted”.
  • Zâmbia: 07 bloqueio(s), 04 registo(s) “Until Lifted”.
  • Etiópia: 08 bloqueio(s), 01 registo(s) “Until Lifted”.
  • Cazaquistão: 09 bloqueio(s), 00 registo(s) “Until Lifted”.
  • Venezuela: 09 bloqueio(s), 01 registo(s) “Until Lifted”.
  • Itália: 10 bloqueio(s), 00 registo(s) “Until Lifted”.
  • Iraque: 11 bloqueio(s), 00 registo(s) “Until Lifted”.
  • Bielorrússia: 12 bloqueio(s), 0 registo(s) “Until Lifted”.
  • Chipre: 14 bloqueio(s), 00 registo(s) “Until Lifted”.
  • Argentina: 15 bloqueio(s), 03 registo(s) “Until Lifted”.
  • Malásia: 20 bloqueio(s), 04 registo(s) “Until Lifted”.
  • India: 20 bloqueio(s), 02 registo(s) “Until Lifted”.
  • Lituania: 22 bloqueio(s), 10 registo(s) “Until Lifted”.
  • Tunísia: 29 bloqueio(s), 08 registo(s) “Until Lifted”.
  • Bolívia: 29 bloqueio(s), 16 registo(s) “Until Lifted”.
  • Ucrânia: 26 bloqueio(s), 17 registo(s) “Until Lifted” (em guerra com a Rússia).
  • Arábia Saudita: 39 bloqueio(s), 03 registo(s) “Until Lifted”.
  • Portugal: 41 bloqueio(s), 16 registo(s) “Until Lifted”.
  • Marrocos: 43 bloqueio(s), 09 registo(s) “Until Lifted”.
  • Grécia: 65 bloqueio(s), 22 registo(s) “Until Lifted”.
  • China: 68 bloqueio(s), 30 registo(s) “Until Lifted”.
  • Turquia: 178 bloqueio(s), 95 registo(s) “Until Lifted”.

O top mundial dos “incumpridores”:

  • Boavista FC (Portugal): 30 bloqueio(s), 11 registo(s) “Until Lifted”.
  • Yeni Malatyaspor (Turquia): 26 bloqueio(s), 13 registo(s) “Until Lifted”.
  • Giresunspor (Turquia): 22 bloqueio(s), 06 registo(s) “Until Lifted”.
  • Altay (Turquia): 20 bloqueio(s), 17 registo(s) “Until Lifted”.
  • Adana Demirspor A.S. (Turquia): 15 bloqueio(s), 01 registo(s) “Until Lifted”.
  • San Jose DP (Bolívia):13 bloqueio(s), 10 registo(s) “Until Lifted”.
  • Erzurumspor FK (Turquia): 13 bloqueio(s), 08 registo(s) “Until Lifted”.
  • DC Motema Pembe (República Democrática do Congo): 13 bloqueio(s), 05 registo(s) “Until Lifted”.

Especialistas em Direito Desportivo esclarecem que apesar dos bloqueios “o Boavista FC pode comprar ou vender atletas (…) mas não os poderá inscrever e consequentemente também não os poderá utilizar até que a FIFA levante todos os bloqueios ativos“.


BRUNO LOURENÇO E OUTROS BATERAM COM A PORTA

No passado dia 28 de junho, tal como a Rádio Regional noticiou em primeira mão, Bruno Lourenço, atleta do BFC pediu rescisão contratual por, alegadamente,  incumprimento de retribuições. O atleta diz-se “farto dos incumprimentos constantes do Boavista FC“. A Rádio Regional sabe que o atleta vivia “limitações” pessoais e familiares devido aos alegados incumprimentos do Boavista SAD. A propaganda do Bessa nega e diz que avançará com processo disciplinar contra o atleta.

Outros atletas como Chidozie, Luís Santos e Pedro Malheiro optaram por outros clubes de competições de menor visibilidade tal como Turquia, Eslováquia e Estados Unidos.

O Boavista FC foi confrontado com estes factos e não prestou qualquer esclarecimento.


Vítor Fernandes

LER MAIS

DESPORTO

FUTEBOL: PORTUGAL DESCE AO OITAVO LUGAR NO RANKING DA FIFA

Portugal desceu do sexto para o oitavo lugar do ranking da FIFA, numa hierarquia liderada pela Argentina e na qual a Espanha, nova campeã europeia, ascendeu ao terceiro lugar, anunciou o organismo que rege o futebol mundial.

Online há

em

Portugal desceu do sexto para o oitavo lugar do ranking da FIFA, numa hierarquia liderada pela Argentina e na qual a Espanha, nova campeã europeia, ascendeu ao terceiro lugar, anunciou o organismo que rege o futebol mundial.

Afastado do Euro2024 nos quartos de final, após perder com a França no desempate por grandes penalidades, Portugal desceu duas posições e segue imediatamente atrás dos Países Baixos, que se mantiveram no sétimo lugar.

Na frente, mantém-se a campeã mundial Argentina, que no domingo venceu a Copa América, seguida da França, segunda, e da Espanha, que conquistou, também no domingo, o seu quarto título de campeã europeia e ascendeu ao pódio, subindo cinco posições no ranking.

A Inglaterra, finalista vencida no Euro2024, subiu do quinto para o quarto lugar, por troca com o Brasil, que desceu uma posição, à frente da Bélgica, sexta, depois de ter descido três lugares.

A Colômbia, que foi finalista da Copa América, subiu três posições e entrou no top 10, ocupando o nono lugar, à frente da Itália, que mantém o 10.º posto.

Entre as seleções treinadas por portugueses, os Emirados Árabes Unidos, comandados por Paulo Bento, mantiveram o 69.º, enquanto a seleção de Angola, liderada por por Pedro Gonçalves, subiu para 90.º posto.

A Guiné-Bissau, de Luís Boa Morte, ascendeu ao 114.º, e o Kuwait, orientado por Rui Bento, subiu a 136.º.

LER MAIS

MAIS LIDAS