NACIONAL

PROGRAMAS DESPORTIVOS DA SIC FORAM OS QUE MAIS AUDIÊNCIAS CONQUISTARAM EM JULHO

Os programas de comentário desportivo da SIC foram os que mais audiências conquistaram em julho, de acordo com uma análise da Universal McCann, agência de meios do grupo IPG Mediabrands, para a Lusa.

Na segunda-feira, a SIC Notícias anunciou que iria descontinuar os programas de desporto que assentam em comentadores que representam clubes “Play Off” e “Dia Seguinte”, devido à “toxicidade” que se foi criando à volta deste género.

“Em julho de 2020, a maioria dos programas de comentário desportivo registou um aumento de audiências, alimentados por temas como a fase final do campeonato português, mudanças de treinadores, transferências de jogadores e casos judiciais de clubes”, refere a análise.

Estes dados referem-se até 28 de julho e comparam com junho, altura em que o campeonato de futebol foi retomado.

A Universal McCann analisou os programas de comentário desportivo mais vistos na CMTV, TVI24, SIC Notícias e RTP3.

“Os programas de comentário desportivo da SIC foram os que mais audiências conquistaram neste último mês, sendo o ‘Dia Seguinte’ o programa que mais telespetadores conquistou (incremento de 41% na audiência média, superando a média acumulada de 2020 até ao momento)”, adianta, seguindo-se o “Play Off”, com um aumento de 36%.

A Universal McCann destaca ainda, em julho, o programa da RTP3 “Trio D’Ataque”, que “também viu as suas audiências subirem mais 25%”.

Já no sentido inverso, esteve o programa “‘Prolongamento’, da TVI 24, que caiu 24% face a junho”, refere a análise das audiências.

Em 2019, o programa da CMTV “Golos” foi o mais visto do ano nesta tipologia, contando com uma audiência média de 166 mil telespetadores ao longo das suas 147 emissões (sem contar com repetições)”, adianta a Universal McCann.

Relativamente a 2018, o programa registou um aumento de 29% na sua audiência média, sendo que o “mais visto do ano foi emitido em 18 de maio, altura em que, em média, mais de 349 mil telespetadores assistiram” ao “Golos”.

Em 2019, “Pé em Riste” e “Liga D’Ouro”, dois outros programas da CMTV, “completaram o ‘top’ dos mais vistos, aumentando também em 25% e 13%, respetivamente, a sua audiência média face ao ano anterior”, aponta a agência de meios do grupo IPG Mediabrands.

Na quinta posição, em 2019, esteve o “Prolongamento”, que conseguiu “manter, em média, cerca de 87 mil telespetadores colados à televisão (‘share’ de 2,4%)”. Face ao ano anterior, registou uma quebra de 18% da audiência média.

Na SIC Notícias, o “Play Off” foi o programa mais visto do canal nesta tipologia: “O programa moderado por Paulo Garcia terminou o ano com uma audiência média de 78 mil telespetadores, a que correspondeu um ‘share’ de 2,1%”. Relativamente a 2018, a quebra de audiência média foi de 8%.

Já o “Dia Seguinte” registou uma queda de 22% em audiência média no ano passado (registou, em média, cerca de 64 mil telespetadores a assistir o programa).

Na RTP3, o “Trio D’Ataque” e “Grande Área” foram os programas em análise “menos vistos, perdendo respetivamente 32% e 19% de audiência média face ao mesmo período do ano anterior”.

Numa análise geral aos quatro canais – CMTV, RTP3, SIC Notícias e TVI24 -, destaque para o canal do grupo Cofina, “líder de audiências” em televisão paga.

“Em 2019, o canal registou uma audiência média de 80 mil telespectadores a que correspondeu um share de 4,1%. Entre os canais analisados, foi o único a registar um incremento de audiências face a 2018 (+16%)”, refere a Universal McCann.

“O crescimento de audiências da estação de televisão da Cofina está alinhado com o crescimento das audiências dos programas de comentário desportivo do canal”, acrescenta.

No entanto, este ano o paradigma de canais mudou este ano com a pandemia de covid-19.

“Todos os canais em análise registaram um incremento substancial de telespetadores face ao mesmo período de 2019 (01 janeiro a 28 de julho)”, sendo que a “SIC Notícias foi o que mais cresceu e CMTV ultrapassou o patamar dos 100 mil telespetadores médios”.

No que respeita apenas a julho, “assistiu-se a uma quebra generalizada de audiências nestes quatro canais”.

A TVI24 (-9,5% da audiência média) e a CMTV (-8,9%) “foram os canais que mais telespetadores perderam face a junho deste ano”, seguindo-se da SIC Notícias (-3,1%) e da RTP3 (-2,8%).

“Após um crescimento de audiências alavancado pela chegada da covid-19, os quatro canais analisados têm vindo a registar decréscimos de audiências, à medida que as medidas de desconfinamento vão avançando”, conclui a Universal McCann, na sua análise.

VEJA AINDA:

LIGA DOS CAMPEÕES ARRANCA COM DUELO ENTRE O PSG E O ATALANTA

Lusa

FC PORTO: PINTO DA COSTA SUSPENSO POR 45 DIAS POR CRÍTICAS À ARBITRAGEM

Lusa

VITÓRIA DE GUIMARÃES PUNIDO COM UM JOGO À PORTA FECHADA

Lusa

GAITÁN ASSINA POR UMA ÉPOCA PELO SPORTING DE BRAGA COM MAIS UMA DE OPÇÃO

Lusa

PAULO SOUSA DEIXA O COMANDO TÉCNICO DOS FRANCESES DO BORDÉUS

Lusa

LIGA EUROPA: WOLVERHAMPTON E BASILEIA APURADOS PARA OS ‘QUARTOS’

Lusa