CRISE: NA REGIÃO NORTE REABRIRAM 60% DOS RESTAURANTES

O presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal declarou que 60% dos restaurantes do Porto e Norte abriram hoje com planos de contingência, no primeiro dia da retoma do setor da restauração em contexto de covid-19.

“No dia de hoje abrem na região do Porto e Norte de Portugal cerca de 60% dos restaurantes”, disse o presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), Luís Pedro Martins, numa conferência de imprensa que decorreu num restaurante em Matosinhos.

Luís Pedro Martins declarou que notaram que ao longo da manhã de hoje os restaurantes que abriram conseguiram implementar os seus planos de contingência para poder receber os clientes.

“Aquilo que nós temos estado a perceber ao longo da manhã é que, de facto, os restaurantes estão preparados. Todos eles implementaram os seus planos de contingência e poderão receber agora os clientes na melhor forma possível”, afirmou.

Questionado pelos jornalistas sobre se a TPNP concorda com a medição da temperatura corporal a cada cliente, Luís Pedro Martins disse concordar, mas referiu que essa regra tem de ser feita de forma “não intrusiva”.

“Nós concordamos que isso seja feito, mas não de forma intrusiva e felizmente há formas de o fazer e não tem de ser o contacto de um a um. Hoje há muitos espaços que estão a adquirir as câmaras térmicas que permitem saber quem é que entra com temperatura acima do que é permitido”, declarou.

O presidente da TPNP recordou ainda a nova linha de apoio (80% a fundo perdido) para os restaurantes gastarem na aquisição de equipamentos para a medição de temperatura corporal, manutenção dos seus espaços, limpeza diária ou até no fornecimento eventual de máscaras aos clientes.

A nova medida de apoio foi anunciada no início deste mês de maio pelo Governo.

“Felizmente essa linha já está em vigor e os restaurantes já podem aceder a ela”, disse.

A conferência de imprensa foi realizada no Gaveto, um dos cerca de 500 restaurantes que existem no concelho de Matosinhos, um município que é considerado a “grande sala de almoçar e jantar da região”, explicou Luís Pedro Martins.

“Hoje é um dia muito importante e estamos hoje simbolicamente a marcar esta abertura e a transmitir que podemos voltar a regressar àquela que é uma das melhores gastronomias do mundo, a portuguesa, mas fazê-lo, obviamente, respeitando todas as regras que a Direção-Geral da Saúde vai impondo”, concluiu, lembrando que o setor da restauração, tal como a generalidades das atividades turísticas, esteve parado e sem faturar “durante dois longos meses”.

Os restaurantes, cafés e pastelarias, que até aqui podiam funcionar apenas em ‘take-away’ ou com entregas, reabrem hoje portas, podendo servir os clientes no interior dos espaços, com normas de segurança e lotação máxima reduzida a metade.

De acordo com o Plano de Desconfinamento, aprovado em Conselho de Ministros, na sexta-feira, restaurantes, cafés, pastelarias, assim como lojas com porta aberta para a rua até 400 metros quadrados, salvo exceções definidas pelas autarquias, voltam hoje a receber clientes no interior dos espaços.

Portugal regista hoje 1.231 mortes relacionadas com a covid-19 e 29.209 infetados, segundo o boletim epidemiológico divulgado hoje pela Direção Geral da Saúde, com a região Norte a que registar o maior número de mortos (698), seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (279).

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.