Ligue-se a nós

REGIÕES

SANTA MARIA DA FEIRA: HOSPITAL VAI ACOMPANHAR CRIANÇAS INSTITUCIONALIZADAS

O Centro Hospitalar do Entre Douro e Vouga (CHEDV), com sede em Santa Maria da Feira, criou uma equipa para acompanhar nos próprios centros de acolhimento as crianças aí institucionalizados por ordem judicial, evitando-lhes deslocações, ansiedade e exposição.

Online há

em

O Centro Hospitalar do Entre Douro e Vouga (CHEDV), com sede em Santa Maria da Feira, criou uma equipa para acompanhar nos próprios centros de acolhimento as crianças aí institucionalizados por ordem judicial, evitando-lhes deslocações, ansiedade e exposição.

Segundo revelou hoje à Lusa o administrador da estrutura com três hospitais na zona Norte do distrito de Aveiro, em causa está o Programa Acolhe, que, para o efeito, recebeu mais de 41.500 euros em financiamento do Plano de Recuperação e Resiliência para comunidades desfavorecidas.

“Há muitas crianças e jovens à guarda de instituições, como determinado pelos tribunais por diversas razões, e é frequente esses miúdos precisarem de acompanhamento médico, mas levá-los ao hospital é sempre um problema para eles próprios e para os centros de acolhimento”, explicou Miguel Paiva.

O CHEDV dispõe agora de uma equipa e uma viatura específicas para deslocação a essas instituições, o que também aliviará a despesa dos centros de acolhimento com visitas ao hospital, mas visa sobretudo “reduzir o stress psicológico das crianças retiradas às suas famílias, porque tirá-las de casa dos pais já é problemático o suficiente e elas não precisam da angústia acrescida da experiência em ambiente hospitalar”.

Entre pediatras, pedopsiquiatras, psicólogos e enfermeiros, cerca de 10 profissionais integrarão assim a equipa do programa Acolhe, que, em cada ano, estima ter que lidar com “cerca de uma centena de casos” envolvendo crianças institucionalizadas.

Publicidade

“Não é um número muito grande, mas envolve sempre situações altamente complexas e delicadas, relacionadas, por exemplo, com abuso sexual, violência doméstica, negligência e maus tratos”, realçou Miguel Paiva.

Atendendo aos riscos biológicos e sociais que esses problemas podem gerar, o administrador dos hospitais da Feira, Oliveira de Azeméis e São João da Madeira acredita que a equipa especializada do Acolhe, ao deslocar-se para exercer funções num ambiente menos intimidante para as crianças, irá identificar mais precocemente eventuais disfunções sensoriais e de neurodesenvolvimento que nelas possam surgir.

“Isso permitirá, por sua vez, fazer cumprir com mais rapidez e eficiência o esquema de acompanhamento definido para cada uma delas, ajudando ao seu bem-estar e à estabilidade possível no contexto destas famílias desestruturadas”, assinalou.

Publicidade
DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

REGIÕES

PORTO: FERNANDO MADUREIRA VAI PRESTAR DECLARAÇÕES A JUIZ ESTA SEXTA-FEIRA

O advogado de Fernando e Sandra Madureira, Miguel Marques Oliveira, garantiu que o líder da claque do FC Porto vai prestar declarações no âmbito de um processo que investiga os incidentes ocorridos durante uma Assembleia Geral dos ‘dragões’.

Online há

em

O advogado de Fernando e Sandra Madureira, Miguel Marques Oliveira, garantiu que o líder da claque do FC Porto vai prestar declarações no âmbito de um processo que investiga os incidentes ocorridos durante uma Assembleia Geral dos ‘dragões’.

No entanto, o advogado disse aos jornalistas, à saída do Tribunal de Instrução Criminal do Porto, que a esposa de Fernando Madureira deverá permanecer em silêncio.

“Há quem lide com a situação de uma forma melhor e há quem lide de uma forma menos aprazível. Poderão não ser prestadas declarações em virtude do estado emocional das pessoas”, começou por explicar Miguel Marques Oliveira.

O advogado esclareceu ainda que serão vários os arguidos que esta sexta-feira estão dispostos a prestar declarações.

“O Fernando Madureira não irá prestar declarações hoje. Irá prestar, em princípio, pela tarde de amanhã [sexta-feira]. Julgo que cinco ou seis vão prestar declarações. Hoje serão apenas dois arguidos”, disse ainda o advogado.

Publicidade

Já a advogada de Fernando Saul, funcionário do FC Porto, também garantiu que o seu cliente está disposto a “esclarecer” os factos e vai prestar declarações esta sexta-feira.

“O meu cliente esteve sempre disposto para prestar declarações, a defesa entendeu que poderia não ser necessário, mas ele quer mesmo esclarecer e tem de o fazer”, referiu Cristiana Carvalho aos jornalistas.

A advogada esclareceu ainda o que está em causa no processo.

“O que está em causa são os acontecimentos na dita Assembleia Geral. Não está mais nada em causa. Existe um outro arguido com mais um crime, de detenção de arma proibida, mas eu não me vou pronunciar sobre isso”, referiu.

Pouco depois saíram do tribunal, numa carrinha da PSP, Fernando e Sandra Madureira em direção à esquadra de Santo Tirso, onde vão pernoitar novamente.

Publicidade

Outros oito arguidos saíram num miniautocarro para também pernoitarem na esquadra.

António Moreira de Sá e Tiago Aguiar são os detidos que ainda vão prestar declarações esta quinta-feira.

LER MAIS

REGIÕES

PORTO: FERNANDO MADUREIRA (MACACO) E VÍTOR CATÃO DETIDOS – POLÍCIA

A PSP está a realizar hoje mais de 10 buscas no Grande Porto e deteve várias pessoas, entre as quais o líder dos Super Dragões, Fernando Madureira, e outros elementos desta claque, indicou à agência Lusa fonte policial.

Online há

em

A PSP está a realizar hoje mais de 10 buscas no Grande Porto e deteve várias pessoas, entre as quais o líder dos Super Dragões, Fernando Madureira, e outros elementos desta claque, indicou à agência Lusa fonte policial.

Segundo a mesma fonte, foi também detido Vítor Catão, adepto do FC do Porto e antigo presidente do São Pedro da Cova, numa operação em que foram emitidos mais de uma dezena de mandados de detenção.

Em causa estão, nomeadamente, processos relacionados com as alegadas agressões verificadas durante a Assembleia Geral do FC Porto que decorreu em 13 de novembro e as eventuais ameaças feitas ao candidato à presidência do clube André Villas-Boas.

Fonte do Comando Metropolitano da PSP do Porto disse à Lusa tratar-se de um processo do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Porto.

Sem precisar qual o âmbito da operação, a fonte da PSP do Porto confirmou que estão a decorrer “várias diligências”.

Publicidade

Também as viaturas de Fernando Madureira (Macaco), um Porsche e um BMW (entre outras) foram apreendidas.

LER MAIS

MAIS LIDAS