SANTA MARTA DE PENAGUIÃO: TESTES EM LARES DE IDOSOS COM RESULTADO NEGATIVO

A Câmara de Santa Marta de Penaguião anunciou hoje que foi negativo o resultado dos testes à covid-19 realizados a cerca de 250 utentes e funcionários das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) do concelho.

“Nenhum utente ou funcionário, à data da realização dos testes, estava infetado com o vírus da covid-19”, afirmou, em comunicado, o município do distrito de Vila Real.

O rastreio abrangeu cerca de 250 funcionários das quatro IPSS do concelho, bem como os utentes das Estruturas Residenciais Para Idosos (ERPI).

A iniciativa inseriu-se no “âmbito da estratégia concelhia de combate à covid-19” e resultou do “adiamento sucessivo, por parte das entidades da saúde e Segurança Social, da promoção dos rastreios previstos”.

“Este rastreio era importante fazê-lo porque o tempo vai passando e era preciso dar também alguma estabilidade e segurança às IPSS”, afirmou à agência Lusa o presidente do município, Luís Machado, aquando da realização dos testes, a 14 de abril.

A medida resultou de um investimento da câmara municipal e de um contrato com um laboratório privado.

A autarquia informou ainda que, relativamente à situação dos utentes que estão em apoio domiciliário, centro de dia e famílias de acolhimento, está “a acompanhar e a aguardar os procedimentos que serão levados a cabo por parte dos serviços da Segurança Social e da Saúde” e afirmou que estará “pronto para intervir, tal como já fez junto das IPSS”.

De acordo com o boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia, o concelho de Santa Marta de Penaguião regista três casos positivos de covid-19, no entanto, a autarquia esclarece que se trata de pessoas que “não estão a residir” no município.

Segundo a DGS, Portugal registava na quarta-feira 785 mortos associados à covid-19 em 21.982 casos confirmados de infeção.

Relativamente ao dia anterior, havia mais 23 mortos (+3%) e mais 603 casos de infeção (+2,8%).

O país cumpre o terceiro período de 15 dias de estado de emergência, iniciado em 19 de março, e o decreto presidencial que prolongou a medida até 02 de maio prevê a possibilidade de uma “abertura gradual, faseada ou alternada de serviços, empresas ou estabelecimentos comerciais”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.