SINDICATO: ‘O SETÚBAL NÃO CUMPRIU O PER E DEVE DINHEIRO AOS JOGADORES’

O Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF) acusa a SAD do Vitória de Setúbal de ter conseguido a homologação de um terceiro Plano Especial de Revitalização (PER) sem que tenha cumprido os dois PER apresentados anteriormente.

O Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF) acusa a SAD do Vitória de Setúbal de ter conseguido a homologação de um terceiro Plano Especial de Revitalização (PER) sem que tenha cumprido os dois PER apresentados anteriormente.

Em nota, o Sindicato revela que o plano de pagamento homologado no final do mês de junho pelo Tribunal Judicial da Comarca de Setúbal foi recusado pelos atletas.

“A esmagadora maioria dos credores laborais, em especial os jogadores, votaram contra a aprovação deste plano de pagamento que o Sindicato considera lesar, de forma inaceitável, as legítimas expectativas dos atletas em receberem os seus créditos atempadamente”, lê-se.

O SJPF reprova o facto de os regulamentos disciplinares “não contemplem sanções adequadas para os clubes que recorrem à sucessão de PER’s, em especial os que incumprem com planos de pagamento homologados judicialmente”, facto que fere a honestidade da prova.

“Por colocar em causa a sustentabilidade económica dos próprios clubes, as legítimas expectativas dos credores e a integridade da competição, colocando em manifesta desigualdade e situação de desvantagem os clubes que cumprem com as suas obrigações”, refere o texto.

O Sindicato considera lamentável que a sociedade anónima desportiva dos vitorianos exerça a atividade desportiva sem restrições, nomeadamente ao nível da aquisição de atletas.

“O Vitória de Setúbal continua a proceder a contratações sem qualquer restrição ou fiscalização efetiva por parte das organizações desportivas, o que significa que poderá continuar a agravar e lesar a situação financeira da SAD, bem como a defraudar as expectativas dos credores, sem que lhe seja imposta qualquer restrição”, alerta.

A finalizar, o texto do SJPF sublinha a importância de impedir que situações como esta continuem a acontecer.

“O Sindicato considera que é preciso rever este modelo por respeito aos direitos fundamentais dos jogadores, ao princípio da igualdade que deve imperar entre competidores, e à própria integridade das competições. Um clube em PER não pode comportar-se perante o mercado desportivo como se não estivesse intervencionado financeiramente”, afirma.

Refira-se que a reação do Sindicato acontece depois de o Desportivo de Chaves ter apresentado na segunda-feira um recurso ao Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol por alegadas falhas nos pressupostos financeiros apresentados pelo conjunto setubalense.

Em comunicado, o Vitória de Setúbal manifestou “total tranquilidade e confiança” em relação às pretensões do Chaves, que os sadinos apelidam de “ataque vil”, em ocupar a vaga dos sadinos na I Liga.

RR | LUSA | RTP

1 thought on “SINDICATO: ‘O SETÚBAL NÃO CUMPRIU O PER E DEVE DINHEIRO AOS JOGADORES’

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.