NACIONAL

TEMPERATURAS DESCEM A PARTIR DE QUARTA-FEIRA

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para hoje no continente continuação de tempo quente com céu pouco nublado ou limpo, tornando-se geralmente muito nublado no litoral oeste a sul do cabo da Roca a partir do final do dia.

Durante a tarde, está previsto um aumento temporário de nebulosidade no interior Norte e Centro, com possibilidade de ocorrência de aguaceiros e trovoadas dispersos.

A previsão aponta ainda para vento fraco, soprando moderado de sueste no Baixo Alentejo e Algarve até meio da tarde e temporariamente forte nas serras algarvias, sendo fraco a moderado do quadrante oeste no litoral oeste durante a tarde. O IPMA prevê ainda uma pequena descida de temperatura no litoral a sul do cabo Carvoeiro.

Quanto às temperaturas, em Lisboa vão variar entre 23 e 36, no Porto entre 17 e 32, em Leiria entre 19 e 36, em Coimbra entre 19 e 37, em Santarém entre 22 e 41, em Vila Real entre 20 e 35, em Viseu entre 20 e 34, em Bragança entre 18 e 35, na Guarda entre 21 e 31, em Castelo Branco entre 21 e 38, em Portalegre entre 24 e 37, em Évora entre 20 e 40, em Beja entre 22 e 37 e em Faro entre 22 e 29.

Distritos afetados pelo fogo vão continuar com temperaturas a rondar os 35/40 graus.

Os distritos de Leiria, Santarém, Castelo Branco e Coimbra, fortemente afetados por incêndios, vão continuar hoje com temperaturas elevadas, a rondar os 35/40 graus Celsius, disse à agência Lusa a meteorologista Maria João Frada.

De acordo com a meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), para hoje ainda está previsto tempo quente com temperaturas máximas elevadas e, por isso, foram emitidos avisos para todo o território, com exceção de Faro.

“Os avisos são todos amarelos com exceção dos distritos de Braga, Coimbra, Leiria e Santarém que são laranja. Para hoje e amanhã [quarta-feira] nas regiões do interior teremos ainda temperaturas máximas da ordem dos 35 a 40 graus. Amanhã a descida é no litoral oeste e depois na quinta-feira a descida vai estender-se às regiões do interior”, explicou.

“No que diz respeito ao vento, hoje vai ser fraco do quadrante oeste. Vai sentir-se um pouco de brisa, nomeadamente em Leiria e Coimbra, mas na quarta-feira vai aumentar de intensidade e soprar moderado de nordeste com intensidade e vai entrar mais na parte no litoral oeste e também nos distritos de Braga, Porto, Coimbra Leiria e Santarém”, contou.

De acordo com Maria João Frada, com a descida das temperaturas vai entrar muita humidade e nebulosidade e na quarta-feira pode estender-se mais para o interior, o que pode favorecer o combate aos incêndios. “Por um lado, este vento traz um ar mais fresco, por outro lado o aumento da intensidade do vento é prejudicial para os incêndios”, disse.

A partir de quarta-feira, indicou a especialista, vai ocorrer uma descida da temperatura, que será acentuada em alguns locais.

“As descidas podem ser na ordem de 05 a 08 graus e em alguns locais podem atingir os 10/12 graus nomeadamente na região da grande Lisboa e Setúbal” e “no litoral as temperaturas vão rondar os 23 a 26 graus”, disse.

De acordo com Maria João Frada, a descida das temperaturas está associada a uma mudança na massa de ar, que tem um trajeto atual do interior do norte de África e que na quarta-feira tenderá a vir do mar e será mais fria e húmida.

Penhas Douradas com risco ‘extremo’ de exposição à radiação ultravioleta (UV).

A região das Penhas Douradas apresenta hoje um risco ‘extremo’ de exposição à radiação ultravioleta (UV) enquanto o resto do país está com níveis ‘muito elevados’, segundo dados do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o Instituto, Penhas Douradas está com risco ‘extremo’ enquanto as regiões de Beja, Viana do Castelo, Braga, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, Leiria, Lisboa, Portalegre, Santarém, Setúbal, Sines, Vila Real, Viseu, Aveiro, Porto, Funchal (Madeira) Ponta Delgada (ilha de São Miguel), Angra do Heroísmo (Terceira) e Horta (Faial) e Santa Cruz das Flores estão com níveis ‘muito elevados’.

A região do Porto Santo está em risco ‘moderado’ de exposição à radiação UV.

Para as regiões com risco ‘muito elevado’ e ‘elevado’, o Instituto recomenda o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, ‘t-shirt’, guarda-sol e protetor solar, além de desaconselhar a exposição das crianças ao sol.

Os índices UV variam entre menor do que 2, em que o UV é ‘baixo’, 3 a 5 (‘moderado’), 6 a 7 (‘elevado’), 8 a 10 (‘muito elevado’) e superior a 11 (‘extremo’).

VEJA AINDA:

ALFÂNDEGA DA FÉ: NÃO HÁ REGISTO DE NOVOS CASOS COVID-19 NAS ESCOLAS

Lusa

VILA VIÇOSA: 14 INFETADOS COM COVID-19 NOS SERVIÇOS DA MISERICÓRDIA

Lusa

AVEIRO: 13 ANOS DE PRISÃO PARA HOMEM QUE MATOU A MÃE

Lusa

AÇORES: SITUAÇÃO DE CALAMIDADE PROLONGADA ATÉ 23 DE OUTUBRO

Lusa

MONTIJO: INCÊNDIO NUMA EMPRESA CAUSA DOIS FERIDOS

Lusa

ALVAIÁZERE: SETE UTENTES E DOIS FUNCIONÁRIOS DE LAR INFETADOS COM COVID-19

Vítor Fernandes