NACIONAL

TEMPERATURAS VOLTAM A SUBIR

As temperaturas vão subir esta segunda-feira entre 3 e 7 graus Celsius em Portugal continental, prevendo-se máximas superiores a 30 graus em algumas regiões, informou a meteorologista Paula Leitão, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

“Vamos ter uma subida acentuada da temperatura entre 03 a 07 graus. Para hoje estamos a prever 29 graus em Lisboa, em Vila Real 26 e no Alentejo vão estar acima dos 30/31”, adiantou a especialista do IPMA.

De acordo com Paula Leitão, hoje ainda está prevista nebulosidade, principalmente nas regiões do Norte e Centro com neblinas e nevoeiros em alguns locais e nebulosidade média alta, podendo ainda haver alguma precipitação muito fraca e dispersa nas regiões do interior à tarde.

“Amanhã [terça-feira] continuamos com condições para alguma nebulosidade e a temperatura vai subir um pouco mais. No interior norte e centro há possibilidade de ocorrência de alguns aguaceiros dispersos e pouco frequentes”, disse Paula Leitão.

A meteorologista explicou que a subida na terça-feira será muito ligeira 01 a 03 graus.

“Na quarta-feira, a tendência já é para uma descida acentuada [3 a 7 graus] das temperaturas e condições para alguma precipitação”, salientou a meteorologista.

Para esta segunda-feira, o IPMA prevê para para o continente céu geralmente pouco nublado, apresentando-se muito nublado no litoral oeste até meio da manhã e nas regiões do interior Norte e Centro durante a tarde, onde há possibilidade de aguaceiros dispersos.

A previsão aponta ainda para vento fraco, soprando temporariamente moderado de noroeste durante a tarde no litoral oeste a sul do cabo Mondego, neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais, pequena subida da temperatura mínima, em especial nas regiões do interior e subida acentuada da temperatura máxima

Na Madeira prevê-se céu geralmente muito nublado, em especial por nuvens altas, vento fraco a moderado de nordeste e pequena subida de temperatura.

Para os Açores, o Instituto prevê para o grupo ocidental (Flores e Corvo) períodos de céu muito nublado, com boas abertas a partir da manhã, aguaceiros na madrugada e manhã e vento noroeste fresco a muito fresco com rajadas até 75 quilómetros por hora, tornando-se bonançoso.

No grupo central (Faial, Pico, Graciosa, São Jorge e Terceira) prevê-se céu muito nublado, com boas abertas a partir da manhã, períodos de chuva durante a madrugada e início da manhã, passando a aguaceiros e vento sudoeste fresco a muito fresco com rajadas até 85 quilómetros por hora, rodando para norte e tornando-se fraco a bonançoso.

Para o grupo oriental (São Miguel e Santa Maria) prevê-se céu muito nublado, com abertas a partir da tarde, períodos de chuva que poderão ser fortes durante a madrugada, passando a aguaceiros e vento sudoeste fresco a muito fresco com rajadas até 75 quilómetros por hora, rodando para norte e tornando-se fraco a bonançoso.

Em Lisboa, as temperaturas vão oscilar entre os 15 e os 29 graus celsius, no Porto entre 15 e 23, em Vila Real entre 12 e 26, em Viseu entre 11 e 24, em Bragança entre 10 e 25, na Guarda entre11 e 21, em Castelo Branco 13 e 28, em Coimbra entre 14 e 28, em Santarém entre 13 e 31, em Évora entre 12 e 32, em Beja entre 14 e 31 e em Faro entre 17 e 30.

Quase todas as regiões do país com níveis ‘muito elevados’ de exposição à radiação UV

De acordo com o Instituto, as regiões de Aveiro, Beja, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Guarda, penhas Douradas, Leiria, Lisboa, Portalegre, Porto, Santarém, Setúbal, Sines, Viseu, Funchal e Porto Santo (Madeira), Angra do Heroísmo (ilha Terceira), Horta (Faial) e Santa Cruz das Flores (Flores), nos Açores, apresentam hoje risco ‘muito elevado’ de exposição à radiação UV.

As regiões de Braga, Bragança, Viana do Castelo, Vila Real e Ponta Delgada (ilha de São Miguel) estão em risco ‘elevado’ de exposição à radiação UV.

Para as regiões com risco ‘muito elevado’ e ‘elevado’, o Instituto recomenda o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, ‘t-shirt’, guarda-sol e protector solar, além de desaconselhar a exposição das crianças ao sol.

Os índices UV variam entre menor do que 2, em que o UV é ‘Baixo’, 3 a 5 (‘moderado’), 6 a 7 (‘elevado’), 8 a 10 (‘muito elevado’) e superior a 11 (‘extremo’).

VEJA AINDA:

ALFÂNDEGA DA FÉ: NÃO HÁ REGISTO DE NOVOS CASOS COVID-19 NAS ESCOLAS

Lusa

VILA VIÇOSA: 14 INFETADOS COM COVID-19 NOS SERVIÇOS DA MISERICÓRDIA

Lusa

AVEIRO: 13 ANOS DE PRISÃO PARA HOMEM QUE MATOU A MÃE

Lusa

AÇORES: SITUAÇÃO DE CALAMIDADE PROLONGADA ATÉ 23 DE OUTUBRO

Lusa

MONTIJO: INCÊNDIO NUMA EMPRESA CAUSA DOIS FERIDOS

Lusa

ALVAIÁZERE: SETE UTENTES E DOIS FUNCIONÁRIOS DE LAR INFETADOS COM COVID-19

Vítor Fernandes