RÁDIO REGIONAL
MAGAZINE

VIVER NAS CIDADES AUMENTA O RISCO DE DEMÊNCIA

nbsp| RÁDIO REGIONAL

O impacto da poluição do ar na nossa saúde já era conhecido, mas agora uma equipa de cientistas britânicos garante que o ar poluído pode também causar danos no nosso cérebro. Em causa está o efeito de químicos como o dióxido de azoto (NO2) que se alojam no corpo humano.

O estudo, publicado recentemente na BMJ Open, aponta para que entre 131 mil londrinos com mais de 50 anos, 2200 desenvolveram demência num período de sete anos.

O Diário de Notícias ressalva que não ficou provada uma ligação causal entre a poluição e a doença, mas os cientistas descobriram que quem vive nas cinco áreas com níveis mais elevados de partículas finas (PM2,5) tinha mais 20% de probabilidade de desenvolver demência durante o tempo em que decorreu a investigação.

Além disso, os expostos aos cinco níveis mais altos de NO2 tinham mais 40% de probabilidade, mesmo considerando a idade, classe social e hábitos de vida.

Frank Kelly disse ao The Times que apesar de os resultados não serem conclusivos no que toca ao estabelecimento de uma causa direta, “tem aumentado a perceção de que os impactos da poluição do ar na saúde vão além dos pulmões“.

O investigador principal do estudo explica que a investigação surgiu na sequência de uma realizada em 2017, no Canadá, a partir da qual se concluiu que entre 2,2 milhões de pessoas que vivam próximo de estradas mais movimentadas tinham um risco 12% maior de demência.

Além disso, aponta o estudo recente, além de ser muito provável que a poluição provoque a demência, pode também aumentar o risco de desenvolver a doença. “A poluição atmosférica está ligada a muitas doenças e por isso existe uma evidência inegável de que devemos melhorar a qualidade do ar nas cidades para melhorar a saúde pública.”

Em Portugal
Segundo o mais recente relatório Health at a Glance, da OCED, publicado no ano passado, Portugal é o quarto país com maior prevalência de demência entre os 44 países analisados. Em 2017, só o Japão, Itália e Alemanha apresentavam mais casos de demência por cada mil habitantes.

Com o envelhecimento da população portuguesa, estima-se que em 2037 Portugal ultrapasse a Alemanha, adianta ainda a Visão.

Além disso, o mesmo relatório aponta que, em 2015, 24% da população portuguesa este exposta a níveis de partículas finas inaláveis acima do recomendado pela OMS.

nbsp| RÁDIO REGIONAL

ZAP

VEJA AINDA:

GRIPE DAS AVES DETETADA EM PORTUGAL E MEDIDAS DE CONTROLO JÁ FORAM ATIVADAS – DGAV

Lusa

COVID-19: TESTE EXIGIDO EM EVENTOS DESPORTIVOS AO AR LIVRE ACIMA DE 5000 ESPETADORES

Lusa

COVID-19: DOSE DE REFORÇO PARA MAIORES DE 50 VACINADOS COM JANSSEN ARRANCA DOMINGO – DGS

Lusa

ALMADA: HOSPITAL ENCERRA URGÊNCIA DE PEDIATRIA DEVIDO A INFEÇÃO DA VARIANTE ÓMICRON

Lusa

MIGUEL GUIMARÃES: PORTUGAL TEM MÉDICOS SUFICIENTES – O SNS NÃO É ATRATIVO

Lusa

COVID-19: COSTA APELA A CUMPRIMENTO DE REGRAS PARA EVITAR NOVO ‘TERRÍVEL JANEIRO’

Lusa

Moschee Teppich

Moschee teppiche werden nicht kurzfristig gewechselt, d.h. das ein Moschee teppich sehr hohe Anforderungen erfüllen muβ. Speziell entworfene Moschee Teppiche zeichnen sich durch Design und Farben aus. Mit der Weiterentwicklung der Technologie werden heute Tausende von Farben und Modellen in Teppichen hergestellt, die mit Moscheen kompatibel sind.

100% Reine Schurwollteppich kaufen: Schurwollteppiche sind Schwerentflammbar, Robust, Strapazierfahig, Antibakteriel und Schmuzabweisend.

Canlı Maç Sonuçları Run 3 Play Snake Friv Atari Breakout cookie clicker unblocked games Düğün Paketleri uygunsigara.com/ Umzug Basel
saç ekimi hair transplant
Umzug Basel
seslendirme santral anons santral seslendirme