RÁDIO REGIONAL
salt likit
INTERNACIONAL

CAMPEÃ MUNDIAL DE XADREZ PERDE TÍTULO POR CONVIÇÕES

nbsp| RÁDIO REGIONAL

Começou ontem, na Arábia Saudita, o campeonato mundial de xadrez. Nele não vai estar presente Anna Muzychuk, que detém dois títulos de campeã mundial. O motivo? Recusa-se a vestir a abaya, uma túnica que cobre o corpo das mulheres sauditas.

A ucraniana Anna Muzychuk, de 27 anos, é dupla campeã mundial de xadrez. A sua irmã, Mariya Muzychuk, dois anos mais nova, seguiu-lhe os passos. E não apenas no desporto, mas também nas convicções. Entre 26 e 30 de dezembro realiza-se o campeonato mundial de xadrez na Arábia Saudita e as irmãs não vão estar presentes: recusam-se a usar uma veste feminina saudita, a abaya [túnica larga].

Num post no Facebook, partilhado a 23 de dezembro, a campeã explicou o motivo da decisão. “Em poucos dias vou perder dois títulos mundiais, um a um. Apenas porque decidi não ir à Arábia Saudita. Por não jogar com as regras de outros, por não usar abaya, por não ter de ir acompanhada à rua, e finalmente por não me sentir uma criatura secundária”, lê-se.

Na imagem partilhada, Anna surge com as duas medalhas recebidas o ano passado, sorridente. “Há exatamente um ano ganhei estes dois títulos e era a pessoa mais feliz no mundo do xadrez, mas agora sinto-me muito mal. Estou preparada para lutar pelos meus princípios e faltar a este evento, onde, em cinco dias, esperava ganhar mais do que numa dezena de competições”, refere a campeã.

Contudo, a publicação serve principalmente para marcar uma posição, demonstrando as diferenças existentes entre os vários países, no que toca às mulheres. “Tudo isto é irritante, mas o mais perturbador é quase ninguém se importar realmente. Este é um sentimento amargo, mas ainda não é o que vai mudar a minha opinião e os meus princípios. O mesmo vale para a minha irmã Mariya — e estou muito feliz por partilharmos este ponto de vista. E sim, para aqueles poucos que se importam — vamos voltar!”

Esta não é, contudo, a primeira vez que uma jogadora se nega a participar numa competição por motivos de vestuário feminino dos países em questão, conta o El País.

Em fevereiro de 2017, Nazi Paikidze, campeã americana, não competiu no Irão por se recusar a cobrir a cabeça com o hijab [véu islâmico]. Neste campeonato, Anna Muzychuk esteve presente e competiu de véu na cabeça. Em outubro, Dorsa Derakhshani, campeã de xadrez iraniana, foi proibida de jogar pelo seu país por também recusar o véu islâmico, passando depois a jogar pelos Estados Unidos.

No passado mês de novembro, quando Anna soube do campeonato na Arábia, marcou a sua posição, defendida agora. “Primeiro Irão, depois Arábia Saudita… Pergunto-me onde serão organizados os próximos campeonatos mundiais femininos. Apesar do recorde de títulos, não vou jogar em Ryad, o que significa perder dois títulos de campeã mundial. Para arriscar a tua vida, para usar abaya o tempo todo? Tudo tem os seus limites e os véus no Irão já foram mais do que suficientes”.

A publicação desta semana já foi partilhada mais de 6 mil vezes e são muitos os comentários de apoio às irmãs.

Até ao momento não há qualquer reação por parte da organização do Campeonato do Mundo de Xadrez, que apenas refere no seu site que o campeão mundial masculino, o norueguês Magnus Carlsen, estará presente nos torneios.

A FIDE, Federação Mundial de Xadrez, também não se manifestou quanto ao sucedido, publicando apenas no Twitter a indicação dos sorteios femininos.

VEJA AINDA:

COVID-19: GRÉCIA COMEÇA A MULTAR PESSOAS COM MAIS DE 60 ANOS QUE NÃO ESTEJAM VACINADAS

Lusa

O ANO DE 2021, A PAR DE 2018, FOI O SEXTO MAIS QUENTE EM 142 ANOS

Lusa

COVID-19: MAIS DE METADE DOS EUROPEUS PODERÁ FICAR INFETADA COM A ÓMICRON – OMS

Lusa

BENTO XVI TERÁ ENCOBERTO ABUSOS SEXUAIS CONTRA MENORES QUANDO ERA CARDEAL

Lusa

COVID-19: NÚMERO DE GRÁVIDAS INFETADAS E SEM VACINA ESTÁ A AUMENTAR NAS MATERNIDADES

Lusa

EM 2021 MORRERAM 45 JORNALISTAS NO EXERCÍCIO DAS SUAS FUNÇÕES

Lusa
Yatak Odası Takımı Run 3 free games unblocked

Moschee Teppich

Moschee teppiche werden nicht kurzfristig gewechselt, d.h. das ein Moschee teppich sehr hohe Anforderungen erfüllen muβ. Speziell entworfene Moschee Teppiche zeichnen sich durch Design und Farben aus. Mit der Weiterentwicklung der Technologie werden heute Tausende von Farben und Modellen in Teppichen hergestellt, die mit Moscheen kompatibel sind.

100% Reine Schurwollteppich kaufen: Schurwollteppiche sind Schwerentflammbar, Robust, Strapazierfahig, Antibakteriel und Schmuzabweisend.

Canlı Maç Sonuçları Run 3 Play Snake Friv Atari Breakout Elektronik Sigara cookie clicker unblocked games Düğün Paketleri uygunsigara.com/ Umzug Basel
saç ekimi hair transplant
Umzug Basel
seslendirme santral anons santral seslendirme
salt likit
free hacks