RÁDIO REGIONAL
NACIONAL

COMISSÃO INDEPENDENTE JÁ RECEBEU 290 TESTEMUNHOS DE ABUSOS SEXUAIS NA IGREJA

nbsp| RÁDIO REGIONAL

A Comissão independente criada em janeiro para investigar abusos sexuais na Igreja Católica portuguesa já recebeu 290 testemunhos válidos de vítimas e 16 casos já foram remetidos ao Ministério Público.

Num balanço dos primeiros três meses de trabalho, feito hoje numa conferência de imprensa na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, o antigo ministro da Justiça Álvaro Laborinho Lúcio, que integra a Comissão, precisou que entre os 290 testemunhos validados, 16 ainda não prescreveram e, por isso, foram remetidos ao Ministério Público.

Criada em janeiro para investigar abusos sexuais na igreja católica em Portugal, a Comissão Independente já tinha recebido no primeiro mês de atividade 214 testemunhos de vítimas, com idades que variavam entre os 15 e os 88 anos.

As denúncias e testemunhos podem chegar à comissão através do preenchimento de um inquérito ‘online’ em darvozaosilencio.org, através do número de telemóvel +351917110000 (diariamente entre as 10:00 e as 20:00), por correio eletrónico, em geral@darvozaosilencio.org e por carta para “Comissão Independente”, Apartado 012079, EC Picoas 1061-011 Lisboa.

Na altura, e para fazer chegar a sua ação a mais pessoas, a comissão contactou outras estruturas e instituições com maior proximidade à população, nomeadamente comissões diocesanas, institutos religiosos de Portugal, Instituto de Apoio à Criança, Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens, Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, Associação Quebrar o Silêncio e o Sistema de Proteção e Cuidado de Menores e Adultos Vulneráveis.

Até ao final do ano, comissão pretende recolher testemunhos e denúncias de pessoas que tenham sofrido abusos na infância e adolescência, até aos 18 anos. No final dos seus trabalhos, será elaborado um relatório, a ser entregue à Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), que decidirá que ações tomar.

Além de Pedro Strecht, a comissão integra o psiquiatra Daniel Sampaio, o antigo ministro da Justiça Álvaro Laborinho Lúcio, a socióloga Ana Nunes de Almeida, a assistente social e terapeuta familiar Filipa Tavares e a realizadora Catarina Vasconcelos.

VEJA AINDA:

ÉVORA: SUSPEITO DE ABUSO SEXUAL DE FILHO E ENTEADO EM PRISÃO PREVENTIVA

Lusa

FÁTIMA: REITOR DO SANTUÁRIO DIZ QUE É TEMPO DO REGRESSO DOS PEREGRINOS

Lusa

MÁSCARA JÁ NÃO É OBRIGATÓRIA NAS MISSAS E CELEBRAÇÕES CATÓLICAS

Lusa

PAPA DESISTE DE IR A KIEV E DE SE ENCONTRAR COM O PATRIARCA RUSSO

Lusa

PAPA LEMBRA CRIANÇAS ‘VÍTIMAS DA ARROGÂNCIA DOS ADULTOS’

Lusa

AVEIRO: SEPTUAGENÁRIO CONDENADO A SETE ANOS DE PRISÃO POR ABUSO SEXUAL DE DUAS MENORES

Lusa