RÁDIO REGIONAL
NACIONAL

COVID-19: RT VOLTA A SUBIR E ESTÁ NOS 1,01 EM PORTUGAL CONTINENTAL

nbsp| RÁDIO REGIONAL

O índice de transmissibilidade do coronavírus SARS-CoV-2 subiu dos 0,95 para 1,01 em Portugal continental, com a região Norte a apresentar o valor mais elevado (1,08), indicou hoje o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA).

Segundo o relatório semanal do INSA sobre a evolução do número de infeções no país, o valor médio do Rt entre 11 e 15 de abril é de 1,01 em Portugal continental, sendo ligeiramente mais baixo (1,00) a nível nacional.

No relatório anterior, divulgado a 13 de abril, o Rt – que estima o número de casos secundários de infeção resultantes de cada pessoa portadora do vírus — estava nos 0,94 a nível nacional e nos 0,95 no continente.

Entre 21 de janeiro e 15 de fevereiro, este indicador tinha registado uma descida acentuada para os 0,71.

Os dados do INSA referem ainda que duas regiões estão com um Rt acima do limiar de 1, o Norte com 1,08 e o Centro com o 1,02, o que indica uma tendência crescente de casos, enquanto o Alentejo está nos 1,00.

Lisboa e Vale do Tejo apresenta um Rt de 0,97, o Algarve de 0,92, os Açores de 0,93 e a Madeira de 0,86, adianta o relatório do INSA, ao avançar que Portugal regista uma média a cinco dias de 8.931 casos diários de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2.

“À exceção da região Norte, todas as regiões apresentam a taxa de incidência superior a 960 casos por 100.000 habitantes em 14 dias”, refere o documento.

A doença covid-19 é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China.

A variante Ómicron, que se dissemina e sofre mutações rapidamente, tornou-se dominante no mundo desde que foi detetada pela primeira vez, em novembro, na África do Sul.

VEJA AINDA:

ESTUDO: VÍRUS MONKEYPOX TERÁ ORIGEM ÚNICA E JÁ TEM MAIS DE 50 MUTAÇÕES

Lusa

VALE DE CAMBRA: 40 ALDEIAS SEM MÉDICO DE FAMÍLIA HÁ UM MÊS

Lusa

LAMEGO: ASSEMBLEIA MUNICIPAL EXIGE REABERTURA DO HELIPORTO

Lusa

MAJORAÇÃO DE 60% NO VENCIMENTO A MÉDICOS QUE SE FIXEM EM ZONAS MAIS CARENCIADAS

Lusa

ENXAQUECA: CIRURGIA PODE MELHORAR A QUALIDADE DE VIDA DOS PACIENTES

Lusa

SAÚDE: 10% DOS CANCROS DA EUROPA ESTÃO LIGADOS À POLUIÇÃO

Lusa