ECONOMIA & FINANÇAS

EDUCAÇÃO: GOVERNO CONTRATA 1500 ASSISTENTES

Governo anuncia contratação de 1.500 assistentes operacionais para as escolas, salientou também a “aposta num reforço da acção social escolar”, com a criação de “um 3.º escalão, que permite a aquisição de manuais escolares”, bem como apoios e “comparticipações nas refeições nas pausas lectivas (Natal e Páscoa) e “voltar a financiar visitas de estudo”.

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, anunciou esta quarta-feira que neste ano lectivo, que arranca na sexta-feira, haverá mais “1.500 assistentes operacionais”, ou seja, auxiliares, nas escolas do país.

Segundo o ministro, a publicação da portaria dos rácios que prevê estes 1.500 assistentes operacionais está para breve.

Tiago Brandão Rodrigues anunciou também que, “no ano lectivo 2018/2019, haverá mais 500 assistentes operacionais”, sendo intenção do Governo que haja um destes profissionais por cada sala do pré-escolar.

O ministro falava ao fim da manhã na Escola Básica e Secundária do Padrão de Légua, concelho de Matosinhos, distrito do Porto, onde estão em fase de conclusão obras de requalificação e onde marcou o arranque deste ano lectivo.

“Mais assistentes operacionais é absolutamente fundamental”, frisou o governante, recordando que “para melhorar a qualidade e aumentar a equidade” na educação o Governo começou por “reduzir o número de alunos por turma” em territórios educativos de intervenção prioritária.

Tiago Brandão Rodrigues destacou também a realização de obras em mais 500 escolas, já concluídas, a decorrer ou a iniciar em breve, num total de 350 milhões de euros, com recurso a fundos europeus (Portugal 2020) e a colaboração das autarquias.

Todas as medidas, disse, “são absolutamente importantes para aumentar a coesão social e territorial”. O ministro salientou também a “aposta num reforço da acção social escolar”, com a criação de “um 3.º escalão, que permite a aquisição de manuais escolares”, bem como apoios e “comparticipações nas refeições nas pausas lectivas (Natal e Páscoa) e “voltar a financiar visitas de estudo”.

Nesta sessão, Tiago Brandão Rodrigues lembrou ainda que neste ano lectivo há mais 70 novas salas de pré-escolar e a oferta dos manuais escolares no 1.º ciclo do ensino básico, que abrange este ano “380 mil alunos”.

Sobre a vinculação de professores, o ministro disse apenas que estão 3.500 vinculados e que o Ministério “está a trabalhar para resolver situações dos professores das escolas artísticas António Arroios e Soares dos Reis”.

VEJA AINDA:

VISEU: POLITÉCNICO PROÍBE AS PRAXES E ANUNCIA PROCESSOS DISCIPLINARES

Lusa

GUIMARÃES: 55 ALUNOS E 20 PROFESSORES EM QUARENTENA DEVIDO AO COVID-19

Lusa

VIANA DO CASTELO: POLITÉCNICO ADIA ARRANQUE DO ANO LETIVO

Lusa

MATOSINHOS: AUTARQUIA SENSIBILIZA ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO NAS ESCOLAS

Lusa

MARCELO DIZ QUE EM VEZ DE ‘FECHAR’ É MELHOR ‘CORRIGIR’ O QUE ESTIVER ERRADO

Lusa

SANTIAGO DO CACÉM: ESCOLAS SEM CONDIÇÕES DE FUNCIONAMENTO – SETÚBAL

Lusa