FALSO ANÚNCIO DE TOURADA ‘PROVOCA’ AUTARQUIA DE PÓVOA DE VARZIM

O presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim considerou ser ‘uma provocação’ o anúncio da realização de uma corrida de touros na cidade, garantindo que não recebeu qualquer pedido de licenciamento para tal.

O presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim considerou ser “uma provocação” o anúncio da realização de uma corrida de touros na cidade, garantindo que não recebeu qualquer pedido de licenciamento para tal.

Aires Pereira reagiu às notícias de sites especializados em tauromaquia que divulgam a realização de uma tourada na cidade, em junho deste ano, lembrando que desde 2018 o concelho, por decisão da Câmara, ratificada em Assembleia Municipal, decidiu proibir a realização de espetáculos tauromáquicos.

“Não recebemos qualquer pedido de licenciamento para espetáculos de tauromaquia, mas se surgirem a Câmara vai pronunciar-se prontamente”, começou por dizer o presidente da autarquia.

Aires Pereira afirmou que “toda a gente sabe a posição que a Câmara e a Assembleia Municipal tomaram sobre o assunto”, apontando que caso surja um pedido de licenciamento de uma corrida de touros no concelho, a decisão “não pode ser outra senão rejeitar”.

“Só posso achar estas notícias difundidas como uma provocação. Mas cá estaremos para dar as respostas adequadas, na altura certa”, vincou o presidente da Câmara da Póvoa de Varzim.

Recorde-se que, em junho de 2018, a Assembleia Municipal da Póvoa de Varzim aprovou uma proposta do executivo camarário para a interdição da realização, na área do município, de corridas de touros e outros espetáculos que envolvam violência animal.

No final dessa sessão, o presidente da autarquia, o social democrata Aires Pereira, considerou que “esta decisão parece ser a mais adequada para o tempo em que vivemos”.

“Foi a vontade da maioria da representação política na Assembleia Municipal, e com a qual eu também concordo. O que me tem chegado, direta e indiretamente, é que há mais pessoas confortáveis com esta decisão, do que com a possibilidade continuarem a existir corridas de touros na Póvoa de Varzim”, partilhou o autarca.

Na sequência desta decisão do município da Póvoa de Varzim, a PróToiro – Federação Portuguesa de Tauromaquia, garantiu que iria “avançar com todos os meios legais contra a autarquia, contra o autarca e contra todos os que se associaram a este ataque vil à liberdade dos espetáculos culturais no concelho”.

A Câmara Municipal prometeu, entretanto, reconverter a Praça de Touros da cidade num pavilhão multiusos, estando previsto que o projeto possa arrancar ainda este ano.

LUSA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.