DESPORTO

GELO RUSSO APAGOU A LUZ EM LISBOA

Estreia amarga do Benfica na edição 2017/2018 da Liga dos Campeões. Os “encarnados” foram batidos na Luz pelo CSKA Moscovo por 2-1, em jogo da primeira ronda do Grupo A da liga milionária. Seferovic ainda deu vantagem aos da Luz mas Vitinho, de grande penalidade e Zhamaletdinov, marcaram os golos que valeram os três pontos aos russos. No outro jogo do Grupo o Manchester United venceu em casa o Basileia por 3-0.

Na Luz, onde o Benfica nunca tinha entrado a perder na Liga dos Campeões (soma quatro vitórias e dois empates nas estreias caseiras), Rui Vitória contou com o regresso Grimaldo na lateral esquerda, tendo promovido ainda Felipe Augusto a titular, no lugar de Samaris. O técnico, que procura manter o pleno de apuramentos para os oitavos-de-final da Liga dos Campeões, tentava também manter a invencibilidade na estreia na prova (em 2015/16, venceu o Astana por 2-0 e, na época passa empatou 1-1 com o Besiktas).

A primeira parte teve pouco de Champions e parecia mais o prolongamento do jogo com o Portimonense: lentidão de processos, incapacidade para romper as linhas juntas do CSKA Moscovo que alinhou num 3-5-2, povoando a zona central mas também fechando os corredores laterais, tirando espaço aos “encarnados”.

O melhor que os tetracampeões de Portugal fizeram nos primeiros 45 minutos foi um remate de Grimaldo ao poste, aos 38 minutos. Destaque ainda para um lance de Salvio aos onze minutos, onde o argentino não marca por pouco e um remate de cabeça de Jonas ao lado, aos 29 minutos.

Os russos, a jogar em 3-5-2, já criaram alguns lances de perigo no primeiro tempo, principalmente em jogadas de contra-ataque, sempre pelos rapidíssimos Vitinho e Olanare, que tem Dzagoev e Golovin nas costas. Este último ficou a centímetros do golo, aos 8 e 29 minutos, em remates perigosos. Já perto do intervalo, um desentendimento entre André Almeida e Bruno Varela quase dava em golo mas os jogadores russos perderam imenso tempo na hora de decidir e acabaram por perder a bola.A formação orientada por Viktor Goncharenko estava satisfeito com o 0-0 e não arriscava muito no ataque, mesmo quando tinha espaços para tal.

Mas no regresso após o intervalo tudo se alterou, porque o Benfica entrou praticamente a vencer. Aos 50 minutos, um centro de Zivkovic na esquerda encontrou Seferovic ao primeiro poste. O suíço desviou antecipou-se à marcação e desviou para o 1-0. De seguida podia ter surgido o 2-0 por Pizzi, que rematou contra Akinfeev, depois de uma falha do guarda-redes russo.

Com o resultado desfavorável, o CSKA Moscovo teve de arriscar mais e subiu no terreno, à procura do empate. Golovin viu Bruno Varela negar-lhe o empate num remate de fora da área que o guarda-redes do Benfica desviou para canto, aos 61 minutos. Na sequência do canto, o jovem internacional português voltou a brilhar com uma defesa por instinto, a remate acrobático de Wernbloom.

O Benfica continuava a ter dificuldades em travar os russos. Os médios não recuavam a tempo de ajudar os defesas, Luisão e Lizandro foram várias vezes apanhados desprevenidos. Depois de tantas ameaças o CSKA chegou ao golo, na sequência do canto após defesa de Varela. A bola foi à mão de André Almeida após remate na área, o árbitro espanhol Alberto Undiano Mallenco apontou para a marca dos 11 metros. Vitinho não tremeu e igualou a partida, aos 62 minutos.

E cinco minutos depois, chegou a reviravolta russa, que ´gelou` ainda mais a noite fria e ventosa da Luz. Zhamaletdinov, que entrara aos 68 minutos no lugar do lesionado Olanare, fez o 2-1, na recarga a um remate defendido por Bruno Varela. Os 38 323 espetadores presentes na Luz nem queriam acreditar mas começaram de imediato a puxar pela equipa, tentando empurar o Benfica para o empate.

Rui Vitória teve de arriscar tudo, lançando Gabriel Barbosa para o posto de Grimaldo, passando assima a ter três avançados e três defesas. Antes do segundo golo dos russos já tinha trocado o muito apagado Jonas pelo mexicano Raúl Jiménez. E perto do final ainda lançou Rafa no lugar de Lisandro, ficando apenas com André Almeida e Luisão atrás, com Rafa e Zivkovic a apoiar nos corredores. Por sua vez Viktor Goncharenko começou a tirar avançados e a colocar médios de contenção, tentando segurar o resultado a todo o custo.

Nos últimos minutos o Benfica carregou sobre a defensiva russa, na tentativa de, pelo menos, sair da Luz com pontos, mas faltava discernimento. A derrota em casa na estreia na Liga dos Campeões vem deixar a nú algumas das fragilidades defensivas exibidas pelo Benfica neste início de época. Os ´encarnados` terão de ir buscar estes pontos na Rússia.

Evandro Delgado / Sportinforma

VEJA AINDA:

BENFICA GOLEIA FAMALICÃO (5-1) NO ARRANQUE DA PRIMEIRA LIGA (VÍDEO)

Lusa

BENFICA ‘FERIDO’ ARRANCA COM FAMALICÃO A PRIMEIRA LIGA DE 2020/21

Lusa

VINICIUS ‘PUXA DOS GALÕES’ E GARANTE VITÓRIA DO BENFICA SOBRE SPORTING DE BRAGA

Lusa

BENFICA REVELA TER CHEGADO A NOVO ACORDO COM CORINTHIANS POR PEDRINHO

Lusa

BAYERN MUNIQUE VENCE LYON E MARCA FINAL DA LIGA DOS CAMPEÕES COM O PSG

Lusa

PARIS SAINT-GERMAIN BATE LEIPZIG E ASSEGURA PRIMEIRA FINAL DA SUA HISTÓRIA NA LIGA DOS CAMPEÕES

Lusa