GOVERNO CONFIRMA A CHEGADA DE 443 VENTILADORES ADQUIRIDOS EM ABRIL À CHINA

O secretário da Saúde, António Lacerda Sales, afirmou que chegam hoje a Portugal 108 ventiladores e que está prevista a chegada de mais 335 equipamentos em voos sequenciais até sábado.

“Estes 443 ventiladores que se encontravam na Embaixada da República Portuguesa em Pequim juntam-se assim aos 264 que já estão em território nacional, num total de 707 equipamentos, ou seja, 61% do total das compras efetuadas pela ACSS [Administração Central do Sistema de Saúde] em aquisição central”, afirmou o governante durante a conferência de imprensa diária, em Lisboa, para atualizar informação relativa à covid-19.

O Ministério da Saúde adquiriu 1.151 aparelhos, por forma a “duplicar a capacidade de ventilação” para doentes internados em cuidados intensivos, indicou Lacerda Sales, considerando que se trata de “um grande esforço e um grande reforço” que será útil para uma possível nova vaga de pandemia e para o futuro.

“Não só não temos ventiladores perdidos, como também não perdemos o rumo da nossa estratégia de combate a esta pandemia”, declarou no final da conferência de imprensa.

Portugal contabiliza pelo menos 1.447 mortos associados à covid-19 em 33.261 casos confirmados de infeção, segundo o mais recente boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado hoje.

Relativamente ao dia anterior, há mais 11 mortos (+0,8%) e mais 366 casos de infeção (+1,1%).

O número de pessoas hospitalizadas desceu de 432 para 428, das quais 56 se encontram em unidades de cuidados intensivos (menos duas).

O número de doentes recuperados é de 20.079.

Portugal entrou no dia 03 de maio em situação de calamidade devido à pandemia, que sexta-feira foi prolongado até 14 de junho, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Esta fase de combate à covid-19 prevê o confinamento obrigatório apenas para pessoas doentes e em vigilância ativa e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

Novas medidas entraram em vigor na segunda-feira, 01 de junho, com destaque para a abertura dos centros comerciais (à exceção da Área Metropolitana de Lisboa, onde continuarão encerrados até quinta-feira, pelo menos), dos ginásios ou das salas de espetáculos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.