Connect with us

INTERNACIONAL

A ÍNDIA “PRECISA” DE 63 MILHÕES DE MULHERES

A Índia, um país com 1,3 mil milhões de habitantes, tem um desequilíbrio flagrante entre homens e mulheres, porque a maioria das famílias prefere ter filhos em vez de filhas.

Notícia publicada há

em

A Índia, um país com 1,3 mil milhões de habitantes, tem um desequilíbrio flagrante entre homens e mulheres, porque a maioria das famílias prefere ter filhos em vez de filhas. Contas feitas, o país tem um défice de 63 milhões de mulheres e cerca de 21 milhões de “meninas indesejadas”.

Um relatório elaborado pelo Ministério de Finanças da Índia, sobre a situação económica do país, concluiu que há um défice de 63 milhões de mulheres.

Na Índia, a maioria das pessoas prefere ter filhos homens porque as filhas não herdam propriedades, e a família da noiva ainda tem que pagar um dote para que ela se case.

Essa preferência declarada por filhos faz com que o país tenha cerca de 21 milhões de “meninas indesejadas”, aponta o relatório do Ministério de Finanças citado pela BBC.

Isto acontece porque, segundo os autores do documento, muitos casais continuam a ter crianças até alcançarem a quantidade desejada de meninos.

O relatório atesta que, apesar de a vida das mulheres estar a melhorar, “a sociedade ainda parece querer que nasçam menos mulheres”. Estima-se que faltem 63 milhões de mulheres na Índia – considerando as que nem chegam a nascer dados os abortos selectivos e devidos aos menores cuidados prestados a grávidas de meninas.

O documento revela a importância de a sociedade indiana no seu todo, para lá do Governo, “reflectir” sobre esta”chamada ‘preferência por filhos’, sublinhando que o desenvolvimento do país não tem provado ser “um antídoto” para o problema.

Os testes para conhecer o género de um bebé são proibidos na Índia, mas são feitos clandestinamente e, muitas vezes, culminam em abortos selectivos, quando as mulheres estão grávidas de meninas.

Isto tem um reflexo na proporção de homens e mulheres na sociedade. Em 2001, um censo indicou uma média de 933 mulheres para mil homens. Em 2011, quando o levantamento contabilizou uma população de 1,2 mil milhões de pessoas, já havia 940 mulheres para cada mil homens – a proporção mundial era de 984 para mil.

No Brasil, por exemplo, a população feminina é maior que a masculina, com 1.042 mulheres para mil homens, como menciona um relatório do censo indiano.

Direitos da mulher e sucessivas violações:

Esta preferência pelos filhos também está relacionada com os direitos das mulheres na sociedade indiana. O relatório do Ministério das Finanças indica, por exemplo, que a percentagem das mulheres que trabalha fora de casa tem descido.

Ainda assim, a Índia melhorou em 14 dos 17 indicadores relacionados com a qualidade de vida para as mulheres analisados no relatório. Mas há ainda muito a fazer no capítulo da igualdade de género.

O país tem sido assolado por diversos casos de violação de mulheres e de crianças, o que mostra a fragilidade da sua posição na sociedade indiana. Recentemente, deu que falar a situação de uma menina de 10 anos que ficou grávida após ter sido alvo de repetidas violações.

ZAP

OUVIR A RÁDIO REGIONAL AQUI
COMENTÁRIOS AQUI

DEIXAR O MEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado.

AS MAIS LIDAS