NACIONAL

INEM ENCAMINHOU 696 CASOS DE ENFARTE PARA HOSPITAIS EM 2020, 80% HOMENS

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) encaminhou 696 casos de enfarte, 80% dos quais homens, para os hospitais em 2020 através da Via Verde Coronária, adiantou hoje o organismo a propósito do Dia Nacional do Doente Coronário.

“Ao longo de 2020, o INEM registou 696 casos de Enfarte Agudo do Miocárdio (EAM) encaminhados através da Via Verde Coronária, mais 27 casos do que em 2019. Em 72,4% dos casos, decorreram menos de duas horas entre o início dos sinais e sintomas e o contacto com o INEM, feito através do 112, enquanto em 22,4% dos casos o processo foi efetuado entre as duas e as 12 horas de evolução da sintomatologia. Já em 5% dos casos, decorreram mais de doze horas de evolução dos sinais e sintomas até à ativação dos serviços de Emergência Médica e posterior encaminhamento hospitalar”, adiantou o INEM em comunicado.

O INEM afirma que estes são números “passíveis de melhoria”, se as pessoas identificarem melhor os sintomas de EAM e recorrerem de imediato aos serviços de emergência médica.

Dor no peito súbita, com ou sem irradiação para o braço esquerdo, costas ou mandíbula, suores frios intensos acompanhados de náuseas e vómitos são alguns sinais que devem levar os doentes a ligar de imediato o 112, a “via preferencial” para reduzir “o intervalo de tempo até ao início da avaliação, diagnóstico, terapêutica e agilização do transporte para unidade hospitalar mais adequada”.

“Os dados referentes a 2020 indicam ainda que é na população de género masculino que se verifica uma maior incidência desta doença súbita, com 80% dos casos de EAM registados”, refere o INEM em comunicado.

Ainda de acordo com os dados divulgados, a maior incidência de encaminhamentos aconteceu nos distritos de Lisboa (156), Porto (132) e Faro (72), com o hospital de Braga (92), Centro Hospitalar Universitário do Algarve (72) e Centro Hospitalar e Universitário São João (71) a receberem o maior número de doentes encaminhados.

“O EAM é uma das principais causas de morte em Portugal, ocorrendo quando se dá uma interrupção da perfusão sanguínea do coração, resultante da obstrução de uma artéria coronária, prolongada e total ou quase total. A realização de exames médicos de rotina, os hábitos de vida saudáveis, a prática de desporto de forma regular, evitar o tabaco e a vida sedentária são algumas das formas de prevenção eficazes e acessíveis a todo o cidadão”, recorda o INEM.

VEJA AINDA:

MULHERES GANHAM MENOS 14% QUE HOMENS E QUADROS SUPERIORES GANHAM MENOS 26,1%

Lusa

COVID-19: TESTES VÃO SER ALARGADOS AOS CONTACTOS DE BAIXO RISCO

Lusa

ORDEM DOS MÉDICOS DIZ QUE ‘NÃO SE PODE DESCONFINAR JÁ’

Lusa

PORTUGAL VAI CONTINUAR ‘CONFINADO’ ATÉ MEADOS DE MARÇO DIZ MINISTRA DA SAÚDE

Lusa

COVID-19: PRIMEIRA FASE DE VACINAÇÃO PROLONGADA ATÉ ABRIL

Lusa

COVID-19: ÁUSTRIA CONFIRMA QUE VAI RECEBER 10 DOENTES PORTUGUESES

Lusa