Connect with us

REGIÕES

MADEIRA: 90% DOS TÉCNICOS DE DIAGNÓSTICO EM GREVE

A greve de hoje dos técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica regista uma adesão de 90% na Região Autónoma da Madeira, onde operam cerca de 300 profissionais, indicou o sindicato do setor, vincando o serviço de farmácia paralisou a 100%.

Data:

em

A greve de hoje dos técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica regista uma adesão de 90% na Região Autónoma da Madeira, onde operam cerca de 300 profissionais, indicou o sindicato do setor, vincando o serviço de farmácia paralisou a 100%.

“Se incluirmos o turno da tarde, calculamos em 90% a adesão total no dia de hoje à greve”, disse Roberto Silva, delgado do Sindicato Nacional dos Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica (STSS), no decurso de uma manifestação esta tarde no Funchal.

O protesto juntou cerca de meia centena de profissionais, que percorreram algumas ruas da capital madeirense, concentrando-se depois junto ao Palácio de São Lourenço, residência oficial do representante da República para a Madeira.

Roberto Silva indicou que a greve dos técnicos de diagnóstico e terapêutica impediu a realização de 2.000 exames de diagnóstico e cerca de 4.000 atos terapêuticos.

De acordo com o sindicalista, a adesão no período da manhã ao nível do Serviço Regional de Saúde (SESARAM) foi de 100% na Farmácia, 80% nos serviços de Fisioterapia, Terapia Ocupacional, Terapia da Fala, Análises Clínicas, Ortóptica e 50% nos de Anatomia Patológica e Cardiopneumologia.

O SESARAM não revelou, até ao momento, dados sobre a paralisação.

Os profissionais estão “indignados e revoltados” com a publicação do Decreto Lei que regulamenta a carreira dos Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica e apelam “à reposição de justiça”, no âmbito de um protesto nacional que passou por uma manifestação frente à Assembleia da República, em Lisboa.

“Acreditamos que devido a esta paralisação, que é enorme no país inteiro, vai haver repercussões e estamos à espera que os grupos parlamentes cumpram o que prometeram ao longo de todo este processo negocial, que é rever os termos da carreira, que é ímpar na administração pública”, afirmou Roberto Silva.

O sindicalista sublinhou que o processo é nacional, mas disse que estão em curso negociações com o Governo da Madeira no sentido de regularizar a contagem do tempo de serviço, como aconteceu com os professores, em que o executivo regional assumiu o descongelamento das carreiras na totalidade.

Os técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica são um grupo profissional que abrange 18 profissões de saúde, como analistas clínicos, técnicos de radiologia ou fisioterapia.

LUSA

AS MAIS LIDAS