RÁDIO REGIONAL
NACIONAL

MÁRIO SOARES COM MELHORIA SIGNIFICATIVA

mariosoaresmelhoriasignificativanbsp| RÁDIO REGIONAL

O antigo Presidente da República Mário Soares mantém “uma evolução bastante favorável” e revela “uma significativa melhoria progressiva na autonomia e na comunicação” ao fim de uma semana de internamento, informou hoje o Hospital da Cruz Vermelha.

Mário Soares foi internado há uma semana, na madrugada de dia 13 de dezembro, na unidade de cuidados intensivos daquela unidade hospitalar de Lisboa e de acordo com o boletim clínico do dia “mantém uma evolução bastante favorável, revelando uma significativa melhoria progressiva na autonomia e na comunicação”.

De acordo com o porta-voz do Hospital da Cruz Vermelha, José Barata, o antigo chefe de Estado já é alimentado – apesar de ainda não pela própria mão – e durante alguns períodos do dia já fica sentado numa cadeira da unidade de cuidados intensivos.

“A equipa médica multidisciplinar que acompanha o presidente Mário Soares avalia de forma muito positiva a evolução que apresentou ao longo desta primeira semana de internamento”, referiu.

Apesar desta evolução favorável, José Barata explicou que “como medida cautelar, o presidente Mário soares vai manter-se na unidade de cuidados intensivos”, escusando-se a avançar aos jornalistas uma data previsível na qual poderá ser transferido para um quarto.

Questionado sobre o diagnóstico que levou o histórico socialista a este internamento, o porta-voz do hospital voltou a responder que este é confidencial e diz respeito apenas à família e a Mário Soares.

LUSA

VEJA AINDA:

BOMBEIROS ALERTAM PARA DIFICULDADES NO TRANSPORTE DE DOENTES

Lusa

PORTO: HOSPITAL DE SÃO JOÃO DUPLICA COLHEITA DE ÓRGÃOS PARA TRANSPLANTE

Lusa

DESCOBERTO MECANISMO QUE DESAGREGA DAS CÉLULAS PROTEÍNAS LIGADAS AO ALZHEIMER

Lusa

COVID-19: PANDEMIA TERÁ CONTRIBUIDO PARA AUMENTO DE MORTES POR AVC

Lusa

COVID-19: PORTUGAL COM QUASE 100 MIL CASOS E 142 MORTES ENTRE 03 E 09 DE MAIO – DGS

Lusa

REGUENGOS DE MONSARAZ: AUTARQUIA PREPARA MANIFESTO SOBRE FALTA DE MÉDICOS

Lusa