Ligue-se a nós

REGIÕES

MONDIM DE BASTO: AUTARQUIA INVESTE NA PRÁTICA DE PARAPENTE

O município de Mondim de Basto vai melhorar as pistas de descolagem e aterragem de parapente, e criar uma nova, para reforçar a promoção do turismo de desporto de natureza, disse hoje a autarquia.

Online há

em

O município de Mondim de Basto vai melhorar as pistas de descolagem e aterragem de parapente, e criar uma nova, para reforçar a promoção do turismo de desporto de natureza, disse hoje a autarquia.

O investimento, de 238 mil euros, irá permitir melhorias no monte Farinha, onde se encontra o Santuário da Nossa Senhora da Graça, para valorizar o espaço “não apenas para quem pratica, mas também para quem quer ver”, adiantou à Lusa o vereador da Câmara de Mondim de Basto Paulo Mota.

“É um investimento muito importante que está completamente alinhado com o que é a nossa estratégia de promoção de turismo, direcionada à vertente do desporto de natureza e do usufruto do espaço natural com a prática desportiva, seja numa vertente mais lúdica ou radical”, sustentou o autarca daquele município do distrito de Vila Real.

Quer com a presença de praticantes locais, quer de estrangeiros, Paulo Mota vincou que sempre que o tempo permite é possível ver “dezenas de pessoas” a praticarem parapente.

“É já um verdadeiro cartão postal, pois muitas vezes a fotografia que circula para promover a região é o alto do monte Farinha com praticantes de parapente a voarem”, sublinhou.

Sendo uma atividade com “muitos anos” em Mondim de Basto, Paulo Mota explicou que nos últimos tem alcançado ainda “uma nova dinâmica com o surgimento de uma escola de parapente”, o clube Parapente de Basto.

A obra, que irá arrancar durante o próximo ano, irá melhorar a pista de descolagem mais utilizada, direcionada a oeste, mas também criar uma nova pista a norte e “tem como objetivo permitir que o terreno tenha declives mais suaves, e que seja mais confortável para quem descola”.

Outro investimento será na pista de aterragem, no local onde existe já a atual pista, mas que permitirá o “assumir da infraestrutura”.

“Até aqui a infraestrutura era cuidada por via do esforço da associação e dos contactos que a associação ia fazendo junto dos baldios e empresas, e agora este espaço fica definitivamente entregue a esta prática, inclusive com o apoio dos próprios baldios que cederam o terreno para poder ser feita a obra”, acrescentou Paulo Mota.

A melhoria das condições irá também permitir ao concelho de Mondim de Basto receber provas de maior dimensão, embora “a estratégia do município e da associação passe por ter sempre em permanência alguns atletas”.

“Nos últimos três anos têm surgido novos parapentistas, quer de Mondim de Basto quer de fora, e que vêm aqui para frequentar o curso e ter as suas licenças de parapentista”, realçou, explicando que a associação consegue ter “um grande número de sócios ativos”, quer locais quer de toda a região Norte.

A candidatura para a melhoria das condições para a prática de parapente no monte Farinha, no âmbito do programa Estratégia de Eficiência Coletiva PROVERE Minho Inovação, terá um investimento total de 238 mil euros, sendo a participação da autarquia de 75 mil euros.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

REGIÕES

AÇORES: ÁGUA DO MAR PODERÁ ULTRAPASSAR OS 26 GRAUS – IPMA

A temperatura da água do mar deverá estar excecionalmente quente durante a próxima semana no arquipélago dos Açores, segundo previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que apontam para valores acima dos 26 graus.

Online há

em

A temperatura da água do mar deverá estar excecionalmente quente durante a próxima semana no arquipélago dos Açores, segundo previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que apontam para valores acima dos 26 graus.

“Prevê-se que a partir da próxima semana se verifique um aumento da temperatura da água do mar na região dos Açores, que poderá atingir valores superiores a 26ºC, em particular nas ilhas dos Grupos Ocidental [Corvo e Flores] e Central [Pico, Faial, São Jorge e Terceira]”, pode ler-se num comunicado do IPMA.

“A situação de anomalia positiva da temperatura da superfície do oceano, que se tem verificado nos últimos meses nesta região, resulta da posição e intensidade do Anticiclone dos Açores”, explica o IPMA no comunicado, dando como exemplo a anomalia que em junho “variou entre 0,8 e 1,6°C nos grupos Oriental [Santa Maria e S. Miguel] e Central e entre 1,6 e 2,4°C no Ocidental”.

O Anticiclone dos Açores deverá localizar-se a sudoeste do arquipélago, apresentando um vasto campo de ação, ao qual estarão associados ventos muito fracos à superfície.

Estas condições de vento fraco irão, por um lado, limitar a mistura de água nas camadas mais superficiais do oceano e, por outro, reduzir o transporte de poeiras do deserto do Sahara sobre a região subtropical do Atlântico, deixando a atmosfera mais limpa, permitindo que a radiação solar incidente sobre o oceano seja mais eficiente, refere o comunicado.

Devido à conjugação destes fatores, o IPMA prevê “um aquecimento anormalmente elevado da temperatura da água do mar no arquipélago dos Açores”.

Durante a próxima semana, acrescenta, preveem-se também valores da temperatura do ar acima dos 28°C, com a ocorrência de noites tropicais (temperatura mínima superior a 20°C), juntamente com valores elevados da humidade relativa do ar.

O IPMA deverá assim, oportunamente, emitir avisos meteorológicos de tempo quente para o arquipélago dos Açores.

LER MAIS

REGIÕES

PORTO: SETE ANOS DE PRISÃO POR ESFAQUEAR UM HOMEM NA DISCOTECA

O homem que esfaqueou outro à porta de uma discoteca no Porto em fevereiro de 2023 foi hoje condenado a sete anos de prisão no Tribunal São João Novo, no Porto.

Online há

em

O homem que esfaqueou outro à porta de uma discoteca no Porto em fevereiro de 2023 foi hoje condenado a sete anos de prisão no Tribunal São João Novo, no Porto.

Durante a leitura do acórdão, a presidente do coletivo de juízes referiu que o arguido, em prisão preventiva, mostrou “frieza e falta de afetividade pelo ser humano”.

“Espero que retire alguma lição daqui para a frente”, atirou a magistrada.

Além disso, a juíza frisou que os problemas não se resolvem à facada.

Em fevereiro de 2023, o arguido de 26 anos, agora condenado, esfaqueou cinco vezes, duas das quais em órgãos vitais, um homem à porta de uma discoteca no Porto.

O arguido e o ofendido integravam um grupo de seis pessoas que se juntou com o propósito de comprar o acesso à área reservada da discoteca, dividindo entre todos a despesa, tendo estado na origem das agressões uma discordância quanto ao valor cobrado pelo ofendido.

“Uma discussão sobre cinco euros deixou o ofendido entre a vida e a morte, algo que é desprezível”, frisou a magistrada.

A juíza recordou que a vítima, jogador de futebol de 21 anos, teve de ser reanimado e operado de urgência após o esfaqueamento.

LER MAIS

MAIS LIDAS