Connect with us

INTERNACIONAL

NELSON MANDELA COMPLETAVA HOJE 100 ANOS

O mundo assinala durante este ano o legado de um dos principais líderes mundiais.

Data:

em

A Assembleia-Geral da ONU terá uma cimeira de alto nível focada na paz mundial, antes da reunião anual de líderes em setembro de 2018. A resolução evoca a dedicação do líder anti-apartheid na promoção da resolução do conflito, relações inter-raciais, direitos humanos, reconciliação e igualdade de género.

Cem anos após o nascimento de Nelson Mandela, a África do Sul presta nesta quarta-feira (18) uma homenagem a este ícone da luta contra o Apartheid com uma marcha simbólica liderada pela viúva, Graça Machel, e um fórum organizado pelo ex-presidente americano Barack Obama.

Todos os anos, o “Mandela Day”, que marca o nascimento em 18 de julho de 1918 de “Madiba”, o apelido do líder sul-africano, é comemorado em todo o mundo. “Atuem, inspirem-se na mudança, façam de cada dia um Dia Mandela”, exorta a fundação que leva seu nome.

“Mandiba” foi considerado um dos maiores heróis da luta dos negros pela igualdade de direitos no país e foi um dos principais responsáveis pelo fim do regime racista do apartheid, vigente entre 1948 e 1993. Ele morreu no dia 5 de dezembro de 2013, aos 95 anos. Entre outras distinções, recebeu em vida o prêmio Nobel da Paz.

Na terça-feira (17), em um discurso em um estádio em Joanesburgo para 15 mil pessoas, o ponto alto das comemorações em homenagem a “Madiba”, Barack Obama lembrou “a onda de esperança que tomou conta do mundo” depois da libertação de Mandela.

O líder foi solto da prisão em 2 fevereiro de 1990, após 27 anos de prisão. Quatro anos depois, sem derramar sangue após décadas de um regime racista branco, Mandela se tornou o primeiro presidente negro da África do Sul, cargo que ocupou até 1999.

Todos os anos, o “Mandela Day”, que marca o nascimento em 18 de julho de 1918 de “Madiba”, o apelido do líder sul-africano, é comemorado em todo o mundo. “Atuem, inspirem-se na mudança, façam de cada dia um Dia Mandela”, exorta a fundação que leva seu nome.

“Mandiba” foi considerado um dos maiores heróis da luta dos negros pela igualdade de direitos no país e foi um dos principais responsáveis pelo fim do regime racista do “apartheid”, vigente entre 1948 e 1993. Mandela morreu no dia 5 de dezembro de 2013, aos 95 anos. Entre outras distinções, recebeu em vida o prêmio Nobel da Paz.

Ontem terça-feira (17), num discurso no estádio de Joanesburgo para 15 mil pessoas, o ponto alto das comemorações em homenagem a “Madiba”, Barack Obama lembrou “a onda de esperança que tomou conta do mundo” depois da libertação de Mandela.

O líder foi solto da prisão em 2 fevereiro de 1990, após 27 anos de prisão. Quatro anos depois, sem derramar sangue após décadas de um regime racista branco, Mandela tornou-se o primeiro presidente negro da África do Sul, cargo que ocupou até 1999.

AS MAIS LIDAS