Aprender o valor do trabalho e do dinheiro é uma das maiores lições que recebemos na vida, ainda mais nesses tempos de grande incerteza e instabilidade económica, em que contar com o sustento para nós e nossa família é uma bênção.

Entretanto, aprender a trabalhar e a ganhar dinheiro já não é suficiente. Para alcançar uma estabilidade económica pessoal e familiar é preciso aprender algo mais. Ou seja, precisamos aprender a gastar dinheiro com sabedoria e prudência.

Certamente, parte do êxito financeiro que algumas pessoas alcançam se deve a sua habilidade para determinar em que investir seu dinheiro e em que não investir. São esses tipos de pessoas – as quais popularmente chamamos de “ricas” – que descobriram que fazer render e multiplicar os rendimentos é uma questão de gasto, tanto ou mais que uma questão de trabalho. Portanto, se seu desejo é alcançar maior estabilidade económica para si e sua família, compartilho sete coisas em que a maioria dos ricos jamais gasta seu dinheiro:

Não gastam constantemente com saídas caras: Por incrível que pareça, as pessoas com maior estabilidade económica tendem a não realizar passeios de custo elevado. Ou seja, não precisam gastar constantemente seu dinheiro em bares, restaurantes, centros comerciais e hotéis de luxo para terem momentos agradáveis. Pelo contrário, reservam seu dinheiro para ocasiões ou viagem especiais, onde podem dar-se o privilégio de gastar um pouco mais do que gastam no dia a dia.

Não gastam em roupas, calçados, jóias e outros produtos luxuosos: Nem todas as pessoas ricas gastam quantidades exorbitantes de dinheiro em sua imagem pessoal. Na verdade, muitas delas preferem investir sua renda em roupas, sapatos, colares, brincos, perfumes, loções e outros produtos mais baratos, que não sejam exatamente de marca. Elas reconhecem que não é necessário comprar coisas caras para terem boa aparência.

Não gastam com automóvel do ano: Há alguns dias, li um artigo em que, surpreendentemente, se falava de algumas das grandes personalidades de Hollywood que têm carros bem modestos e económicos. É curioso ver como elas, e muitas outras pessoas com maior renda financeira, preferem a praticidade de um carro em lugar de preço e aparência.

Não gastam em aparelhos electrónicos de última geração: Essas pessoas procuram ter celulares, computadores, telas, sistemas de áudio e outros aparelhos eletrônicos que funcionem bem, ainda que não sejam os mais modernos. Inclusive gastam menos nesse tipo de coisa do que as pessoas com maiores desafios económicos.

Não gastam em coisas que eles mesmos podem fazer: Cortar a grama, limpar a casa, trocar um pneu, preparar a comida, pedir um táxi para ir ao supermercado e algumas outras atividades são o tipo de coisa que eles mesmos, os ricos, preferem fazer, em vez de pagar outra pessoa para fazer.

Não gastam com universidades caras: É interessante ver como, em alguns países, as universidades públicas têm alunos em situação económica bastante estável. Ou seja, os pais com renda econômica considerável preferem não gastar com universidades caras para a educação de seus filhos. Isso não significa que não se preocupem em lhes dar o melhor, apenas reconhecem que o sistema público pode ser uma alternativa boa e económica.

Não gastam com o capricho dos filhos: Pessoas ricas que valorizam seu trabalho e esforço não se permitem gastar dinheiro na satisfação dos desejos banais e luxuosos de seus filhos. Pelo contrário, procuram ensinar-lhes o valor do dinheiro e a importância de não esbanjá-lo em atividades e produtos sem importância.

Finalmente, lembre-se que para se tornar uma pessoa mais estável e rica em termos de corpo, espírito, mente e coração, a única coisa que você precisa é não gastar suas energias, emoções e dinheiro em coisas que não trazem felicidade duradoura.