INTERNACIONAL

PAPA ENALTECE O ESFORÇO DAQUELES QUE SEM MEDO ENFRENTAM A PANDEMIA

O Papa Francisco enalteceu hoje todos os que sem medo têm enfrentado a pandemia covid-19 para ajudar a salvar vidas e a levar alimentos a todos, alertando que “ninguém se salva sozinho”.

Numa oração pela humanidade, seguida de uma bênção extraordinária pelo fim da pandemia Covid-19, o Papa falou dos médicos, dos enfermeiros, dos trabalhadores dos supermercados e das limpezas, das forças policiais, dos bombeiros, dos sacerdotes e religiosas e dos voluntários, considerando que estes compreenderam a mensagem de que “ninguém se salva sozinho”.

“Podemos ver tantos companheiros de viagem exemplares, que no medo reagiram oferecendo a própria vida. É a força operante do Espírito derramada e plasmada em entregas corajosas e generosas”, disse o Papa na cerimónia transmitida para todo o mundo a partir da praça de S. Pedro, completamente vazia.

“É a vida do Espírito, capaz de resgatar, valorizar e mostrar como as nossas vidas são tecidas e sustentadas por pessoas comuns (habitualmente esquecidas), que não aparecem nas manchetes dos jornais e revistas, nem nas grandes passarelas do último espetáculo, mas que hoje estão, sem dúvida, a escrever os acontecimentos decisivos da nossa história: médicos, enfermeiros e enfermeiras, trabalhadores dos supermercados, pessoal da limpeza, transportadores, forças policiais, voluntários, sacerdotes, religiosas e muitos — mas muitos — outros que compreenderam que ninguém se salva sozinho”, frisou.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou cerca de 540 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram perto de 25 mil.

Dos casos de infeção, pelo menos 112.200 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com mais de 292 mil infetados e quase 16 mil mortos, é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 8.165 mortos em 80.539 casos registados até quinta-feira.

A Espanha é o segundo país com maior número de mortes, registando 4.858, entre 64.059 casos de infeção confirmados até hoje, enquanto os Estados Unidos são desde quinta-feira o que tem maior número de infetados (mais de 85 mil).

Em Portugal, registaram-se 76 mortes, mais 16 do que na véspera (+26,7%), e 4.268 infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, que identificou 724 novos casos em relação a quinta-feira (+20,4%).

Dos infetados, 354 estão internados, 71 dos quais em unidades de cuidados intensivos, e há 43 doentes que já recuperaram.

Portugal, onde os primeiros casos confirmados foram registados no dia 02 de março, encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril.

Além disso, o Governo declarou no dia 17 o estado de calamidade pública para o concelho de Ovar.

VEJA AINDA:

ODEMIRA: GOVERNO VAI MANTER A CERCA SANITÁRIA – COVID-19

Lusa

COVID-19: RALI DE PORTUGAL VAI PODER TER PÚBLICO

Lusa

COVID-19: MESMO SEM RESTRIÇÕES, ALGUMAS VACINAS COMPRADAS PODIAM JÁ NÃO SER USADAS

Lusa

FENPROF PEDE ALARGAMENTO DA VACINAÇÃO URGENTE DE PROFESSORES

Lusa

DGS APOSTA NA MENSAGEM DA HIGIENE DAS MÃOS COMO OS ’20 SEGUNDOS QUE SALVAM VIDAS’

Lusa

TELETRABALHO OBRIGATÓRIO APENAS NOS CONCELHOS DE RISCO A PARTIR DE DIA 17 DE MAIO

Lusa