PROFESSORES DO ENSINO SUPERIOR ‘EXIGEM’ SALÁRIOS IGUAIS AOS DOS JUÍZES

Os professores do ensino superior querem que os seus vencimentos sejam equiparados aos dos juízes, tendo enviado ontem uma proposta ao Governo nesse sentido.

A Associação Sindical de Docentes e Investigadores (SNESup-ASDI) apresentou ontem ao Governo uma proposta de atualização das tabelas salariais.

Em comunicado, a associação sindical recorda a perda do poder de compra assim como “a perda da indexação do vencimento de professor catedrático ao de juiz conselheiro”, que foi legalmente estabelecida em 1987.

No entanto, o presidente do SNESup, Gonçalo Leite Velho, recordou que “os salários dos professores do Ensino Superior não sofrem atualizações desde 2009” e que, desde então, houve um aumento da inflação de 11,7 pontos percentuais.

“Atualmente, o valor do índice 100 na carreira de magistratura é de 2.549,91Euro mensais brutos, enquanto que para os docentes e investigadores do ensino superior e ciência é de 1.636,83Euro”, sublinha o SNESup.

Perante estes dados, a associação sindical decidiu enviar hoje à ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública uma primeira proposta de atualização salarial para “exigir a correção dos salários dos professores do Superior e investigadores da carreira científica”.

O SNESup lembra ainda que a estagnação das carreiras tem sido “a regra nos últimos anos, dado o desadequado desenho do sistema de progressões que gera injustiças”.

Para Gonçalo Leite Velho, “a atualização das tabelas salariais permite iniciar um caminho de correção de injustiças, que inclua todos os docentes, nomeadamente aqueles que se encontram em situações mais frágeis, como os professores convidados e os investigadores”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

TODAS AS NOTÍCIAS SOBRE O COVID-19

CLIQUE AQUI OU EM "X" PARA FECHAR