RÁDIO REGIONAL
REGIÕES

SINDICATO DA ADMINISTRAÇÃO LOCAL PEDE REUNIÃO URGENTE A RUI MOREIRA

nbsp| RÁDIO REGIONAL

O Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local e Regional, Empresas Públicas, Concessionárias e Afins (STAL) pediu uma reunião urgente ao presidente da Câmara do Porto para “acabar com a discriminação” de trabalhadores das Águas do Porto.

Em comunicado, o STAL explicou que há cerca de dois anos que a administração das Águas do Porto discrimina os seus associados, sem que da parte da autarquia haja qualquer intervenção para acabar com esta situação que, em alguns casos, representa diferenças salariais de 200 euros mensais.

“Com uma postura ética inaceitável e em confronto com elementares direitos constitucionais, a postura da administração das Águas do Porto é de discriminação dos trabalhadores em função da sua filiação sindical, prejudicando trabalhadores só por serem associados do STAL”, vincou.

O sindicato entendeu que sendo a administração da empresa nomeada pela autarquia, esta tem a “responsabilidade política” desta “situação inaceitável”.

“A Direção Regional do Porto do STAL mantém o empenho e a determinação em combater esta postura, estando confiante que será possível normalizar as relações de trabalho, tal como foi possível alcançar, para todos os trabalhadores das Águas do Porto, o horário das 35 horas semanais”, salientou.

Além disso, na reunião agora solicitada ao presidente da câmara, o independente Rui Moreira, o sindicato quer ainda discutir direitos, entretanto retirados, como o direito aos 25 dias de férias e a atribuição de tolerância de ponto para que os trabalhadores possam ir ao funeral de tios e sobrinhos.

SVF // MSP

VEJA AINDA:

VISEU: ALUNOS DE 13 TURMAS EM ISOLAMENTO DEVIDO AO COVID-19

Lusa

LAMEGO: POLÍCIA JUDICIÁRIA DETEVE SUSPEITO DE ABUSO SEXUAL DE DE CRIANÇA

Lusa

PAULITEIROS DE MIRANDA QUEREM REFORÇAR CANDIDATURA A PATRIMÓNIO DA HUMANIDADE NO DUBAI

Lusa

COIMBRA: QUEIMA DAS FITAS ARRANCA COM ‘ALGUMAS LIMITAÇÕES’

Lusa

MATOSINHOS: A PRIMEIRA CIDADE DO MUNDO QUE VAI TROCAR EMISSÕES DE CARBONO POR BENS OU SERVIÇOS

Lusa

CIDADÃOS POR COIMBRA DIZ QUE LOCALIZAÇÃO DA NOVA MATERNIDADE É ‘DECISÃO ERRADA’

Lusa