RÁDIO REGIONAL
REGIÕES

TRANCOSO: GNR DETEVE SUSPEITO DE PROVOCAR INCÊNCIO NUMA QUEIMA DESCONTROLADA

nbsp| RÁDIO REGIONAL

A GNR deteve um homem de 78 anos, por crime de incêndio florestal, no concelho de Trancoso, distrito da Guarda, foi hoje anunciado.

Segundo um comunicado do Comando Territorial da GNR da Guarda, o homem foi detido na quarta-feira, através do Posto Territorial de Trancoso, na sequência de um alerta para um incêndio rural.

“Os militares da Guarda deslocaram-se de imediato para o local, onde constataram que o incêndio teve origem na realização de uma queima que se descontrolou, consumindo cerca de 5.000 metros quadrados de vegetação”, adianta a fonte.

O detido foi constituído arguido e os factos foram remetidos para o Tribunal Judicial de Trancoso.

De acordo com a nota, “desde o início do ano de 2021, já foram detidas 46 pessoas no âmbito dos incêndios florestais”.

A GNR lembra que a proteção de pessoas e bens, no âmbito dos incêndios rurais, continua a assumir-se como uma das prioridades, “sustentada numa atuação preventiva, com o envolvimento de toda a população e demais entidades públicas e privadas, na salvaguarda da vida humana e na segurança do património de Portugal e dos portugueses”.

Segundo a fonte, as queimas de sobrantes são uma das principais causas de incêndios em Portugal e em qualquer altura do ano é proibido queimar matos cortados e amontoados e qualquer tipo de sobrantes de exploração florestal ou agrícola sem pedir autorização ou fazer comunicação prévia.

Para evitar acidentes, a GNR pede que as pessoas sigam as regras de segurança, estejam sempre acompanhadas e levem consigo o telemóvel.

VEJA AINDA:

GUARDA: JUDICIÁRIA DETÉM SETE SUSPEITOS DE TRÁFICO DE ESTUPEFACIENTES

Lusa

SIRESP: PROJETO DE INVESTIGAÇÃO PREVÊ TORNAR AS COMUNICAÇÕES DE EMERGÊNCIA MAIS RESILIENTES

Lusa

AVEIRO: TENENTE-CORONEL JOÃO FERNANDES ASSUME O COMANDO TERRITORIAL DE AVEIRO

Lusa

COVID-19: SUBSÍDIO DE RISCO EXTRAORDINÁRIO RETIRADO A MILITARES DA GNR

Lusa

PARLAMENTO APROVA PROPOSTA DO GOVERNO SOBRE USO DA VIDEOVIGILÂNCIA PELAS POLÍCIAS

Lusa

MESÃO FRIO: RECONSTRUÇÃO DO POSTO DA GNR VAI CUSTAR 390 MIL EUROS

Lusa