RÁDIO REGIONAL
INTERNACIONAL

UE DENUNCIA CIBERATAQUES DE GRANDE ESCALA REALIZADOS A PARTIR DA CHINA

nbsp| RÁDIO REGIONAL

A União Europeia denunciou hoje “atividades cibernéticas maliciosas” de grande amplitude levadas a cabo a partir da China, incluindo o ataque ao servidor do Microsoft Exchange, sem acusar as autoridades chinesas da sua autoria.

Em comunicado, o Alto Representante da UE para a Política Externa e de Segurança, Josep Borrell, aponta que a União e os seus Estados-membros, juntamente com outros parceiros, expõem hoje “atividades cibernéticas maliciosas que afetaram significativamente a economia, segurança, democracia e a sociedade em geral” e voltam a exortar as autoridades chinesas “a não permitir que o seu território seja utilizado” para os ciberataques.

O chefe da diplomacia europeia salienta em concreto que o ciberataque ao servidor do Microsoft Exchange “minou a segurança e a integridade de milhares de computadores e redes em todo o mundo, incluindo nos Estados-membros e nas instituições da UE”, tendo permitido o acesso a “um número significativo de ‘hackers’”.

“Este comportamento irresponsável e prejudicial resultou em riscos de segurança e perdas económicas significativas para as nossas instituições governamentais e empresas privadas, e mostrou repercussões significativas e efeitos sistémicos para a nossa segurança, economia e sociedade em geral”, alerta Borrell no comunicado hoje divulgado.

O Alto Responsável acrescenta que a UE detetou igualmente “atividades cibernéticas maliciosas com efeitos significativos que visaram instituições governamentais e organizações políticas na UE e nos Estados-membros, bem como indústrias europeias chave”, alegadamente perpetradas pelos grupos de piratas informáticos conhecidos como «Ameaça Persistente Avançada 40» e «Ameaça Persistente Avançada 31», e “conduzidas a partir do território da China para fins de roubo de propriedade intelectual e espionagem”.

Ao contrário da administração norte-americana, que ‘aponta o dedo’ à China pela execução dos ciberataques, a União Europeia limita-se a exortar uma vez mais Pequim a não permitir que o seu território seja utilizado para ataques informáticos “e a tomar todas as medidas adequadas e razoavelmente disponíveis e exequíveis para detetar, investigar e resolver a situação”.

VEJA AINDA:

POLÓNIA ACUSA RÚSSIA DE PIRATEAR E DIVULGAR E-MAILS DO GOVERNO

Lusa

HACKERS RUSSOS PUBLICAM LISTA DE ALEGADOS ESPIÕES UCRÂNIANOS

Lusa

COMISSÃO EUROPEIA QUER FORMAR UM MILHÃO DE JOVENS EM ALTA TECNOLOGIA

Lusa

UMA EM QUATRO PESSOAS EM IDADE ATIVA NA UE NÃO TRABALHAVAM EM 2021

Lusa

COVID-19: PORTUGAL O PAÍS DA UE COM MAIS NOVOS CASOS E SEGUNDO DO MUNDO

Lusa

UNIÃO EUROPEIA VAI CONCEDER À UCRÂNIA ESTATUTO DE “PAÍS CANDIDATO”

Lusa