REGIÕES

BRAGANÇA: AUTARQUIA MANTÉM A FEIRA SEMANAL APESAR DOS RISCOS DE COVID-19

A Câmara de Bragança informou que autoriza a realização das feiras semanais com mercado de produtos locais nesta cidade, com as medidas de segurança adaptadas à pandemia de Covid-19.

A decisão foi tornada pública na noite de quarta-feira, nas redes sociais do município, e resulta da competência atribuída pelo Governo aos 121 municípios que se encontram no mapa de risco elevado de autorizarem ou não a continuidade das feiras e mercados.

A Câmara de Bragança informa que decidiu pela “continuidade da realização da feira semanal na cidade, que habitualmente acontece à sexta-feira, na zona junto ao Forte S. João de Deus”. A autarquia destaca o cumprimento das regras de segurança adotadas, “como os circuitos especiais de entrada e saída e a obrigatoriedade de utilização de máscara no recinto e de desinfeção das mãos à entrada da feira”.

O distrito de Bragança tem cinco dos 12 concelhos no mapa de risco elevado de propagação do novo coronavírus, que provoca a doença Covid-19, e que estão sob medidas mais restritivas até ao dia 19 novembro. O Governo determinou inicialmente a proibição de feiras e mercados nestes concelhos, mas recuou e deixou ao critério dos municípios.

Bragança e Macedo de Cavaleiros já confirmaram que vão manter a realização das feiras e Mogadouro, Alfândega da Fé e Vila Flor ainda não se pronunciaram.

O distrito tem cerca de 700 casos ativos de infeção pelo novo coronavírus e totaliza à volta de 1.800 desde o início da pandemia e perto de 60 mortes associadas à Covid-19.

FOTO: CM-Bragança

VEJA AINDA:

ARCOS DE VALDEVEZ: RELÂMPAGO MATA 68 CABRAS (VIANA DO CASTELO)

Lusa

MURÇA: CENTRO INTERPRETATIVO HOMENAGEIA E PROMOVE O ‘SOLDADO MILHÕES’

Lusa

ANTIGOS COMBATENTES JÁ PODEM (E DEVEM) SER VELADOS COM A BANDEIRA NACIONAL

Lusa

RIBEIRA DE PENA: AUTARQUIA CRITICA CÁLCULO QUE PÕE CONCELHO NO VERMELHO COM ‘APENAS’ 8 CASOS

Lusa

PRISÃO PREVENTIVA PARA SUSPEITO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA COMPANHEIRA EM ALJUSTREL

Lusa

PORTO: MUSEU DO HOLOCAUSTO RELEMBRA TRAGÉDIA QUE ‘NÃO SE PODE REPETIR’

Lusa