Ligue-se a nós

REGIÕES

CHAVES: REGRESSO À PRIMEIRA LIGA É IMPORTANTE PARA A REGIÃO – AUTARQUIA

O regresso do Desportivo de Chaves ao topo do futebol português é importante para a “afirmação” de toda uma região do Alto Tâmega, destacou, este domingo, o presidente da Câmara local, Nuno Vaz.

Online há

em

O regresso do Desportivo de Chaves ao topo do futebol português é importante para a “afirmação” de toda uma região do Alto Tâmega, destacou, este domingo, o presidente da Câmara local, Nuno Vaz.

“Esta é uma vitória de uma cidade, de um concelho e de uma região. É a vitória que mostra a vontade, o querer e a superação de uma equipa e traduz na presença do Chaves entre os grandes, que merece, como um clube do interior que supera as dificuldades”, realçou à Lusa o autarca flaviense.

O Desportivo de Chaves garantiu este domingo a 18.ª e última vaga na I Liga portuguesa de futebol de 2022/23, mesmo perdendo com o Moreirense por 1-0, na segunda mão do ‘play-off’ de acesso ao escalão principal, depois de ter vencido por 2-0 na primeira mão.

No regresso de Moreira de Cónegos, onde assistiu ao vivo à subida do Desportivo de Chaves, três anos depois da última presença, Nuno Vaz destacou a importância para a “afirmação do concelho e do Alto Tâmega”.

“Ajuda a contribuir para a afirmação de Chaves, o seu valor e potencialidade. O Desportivo é o principal embaixador do concelho, do Alto Tâmega e de toda uma região de Trás-os-Montes”, sublinhou o autarca socialista.

Nuno Vaz felicitou ainda “de forma efusiva” a equipa, “os jogadores, equipa técnica, Francisco Carvalho [investidor e presidente honorário do clube], toda a direção e, naturalmente, todos os adeptos”.

“Principalmente aqueles que sempre acreditaram nesta felicidade, que era a subida de divisão”, acrescentou.

Para o presidente da Câmara de Chaves, houve um contágio positivo, de “querer, determinação, vontade, garra e raça” sobre o que é ser transmontano.

“A equipa soube interpretar isso, também foi contagiada e contagiou os adeptos”, salientou.

A autarquia de Chaves recebe esta segunda-feira ao final da manhã a comitiva do Desportivo de Chaves que assegurou mais uma presença no topo do futebol português, adiantou ainda.

Empurrados para o ‘play-off’ de acesso à I Liga na derradeira jornada do segundo escalão, ao terminarem no terceiro lugar, os flavienses, orientados por Vítor Campelos, ultrapassaram o Moreirense, antepenúltimo do principal escalão, em dois jogos, para fazerem a festa da subida.

Esta é a quarta subida ao principal escalão do futebol português para o Desportivo de Chaves: a primeira ocorreu na época 1984/1985, seguindo-se uma segunda, na temporada de 1993/1994 e a penúltima, em 2015/2016.

Em 16 participações no escalão principal, os transmontanos atingiram a glória na década de 1980, quando, na temporada 1986/1987, atingiram o quinto lugar e a qualificação inédita para a antiga Taça UEFA na época seguinte. Em 1989/1990, seguiu-se novo quinto lugar, repetindo a melhor classificação entre os ‘grandes’.

REGIÕES

AÇORES: ÁGUA DO MAR PODERÁ ULTRAPASSAR OS 26 GRAUS – IPMA

A temperatura da água do mar deverá estar excecionalmente quente durante a próxima semana no arquipélago dos Açores, segundo previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que apontam para valores acima dos 26 graus.

Online há

em

A temperatura da água do mar deverá estar excecionalmente quente durante a próxima semana no arquipélago dos Açores, segundo previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que apontam para valores acima dos 26 graus.

“Prevê-se que a partir da próxima semana se verifique um aumento da temperatura da água do mar na região dos Açores, que poderá atingir valores superiores a 26ºC, em particular nas ilhas dos Grupos Ocidental [Corvo e Flores] e Central [Pico, Faial, São Jorge e Terceira]”, pode ler-se num comunicado do IPMA.

“A situação de anomalia positiva da temperatura da superfície do oceano, que se tem verificado nos últimos meses nesta região, resulta da posição e intensidade do Anticiclone dos Açores”, explica o IPMA no comunicado, dando como exemplo a anomalia que em junho “variou entre 0,8 e 1,6°C nos grupos Oriental [Santa Maria e S. Miguel] e Central e entre 1,6 e 2,4°C no Ocidental”.

O Anticiclone dos Açores deverá localizar-se a sudoeste do arquipélago, apresentando um vasto campo de ação, ao qual estarão associados ventos muito fracos à superfície.

Estas condições de vento fraco irão, por um lado, limitar a mistura de água nas camadas mais superficiais do oceano e, por outro, reduzir o transporte de poeiras do deserto do Sahara sobre a região subtropical do Atlântico, deixando a atmosfera mais limpa, permitindo que a radiação solar incidente sobre o oceano seja mais eficiente, refere o comunicado.

Devido à conjugação destes fatores, o IPMA prevê “um aquecimento anormalmente elevado da temperatura da água do mar no arquipélago dos Açores”.

Durante a próxima semana, acrescenta, preveem-se também valores da temperatura do ar acima dos 28°C, com a ocorrência de noites tropicais (temperatura mínima superior a 20°C), juntamente com valores elevados da humidade relativa do ar.

O IPMA deverá assim, oportunamente, emitir avisos meteorológicos de tempo quente para o arquipélago dos Açores.

LER MAIS

REGIÕES

PORTO: SETE ANOS DE PRISÃO POR ESFAQUEAR UM HOMEM NA DISCOTECA

O homem que esfaqueou outro à porta de uma discoteca no Porto em fevereiro de 2023 foi hoje condenado a sete anos de prisão no Tribunal São João Novo, no Porto.

Online há

em

O homem que esfaqueou outro à porta de uma discoteca no Porto em fevereiro de 2023 foi hoje condenado a sete anos de prisão no Tribunal São João Novo, no Porto.

Durante a leitura do acórdão, a presidente do coletivo de juízes referiu que o arguido, em prisão preventiva, mostrou “frieza e falta de afetividade pelo ser humano”.

“Espero que retire alguma lição daqui para a frente”, atirou a magistrada.

Além disso, a juíza frisou que os problemas não se resolvem à facada.

Em fevereiro de 2023, o arguido de 26 anos, agora condenado, esfaqueou cinco vezes, duas das quais em órgãos vitais, um homem à porta de uma discoteca no Porto.

O arguido e o ofendido integravam um grupo de seis pessoas que se juntou com o propósito de comprar o acesso à área reservada da discoteca, dividindo entre todos a despesa, tendo estado na origem das agressões uma discordância quanto ao valor cobrado pelo ofendido.

“Uma discussão sobre cinco euros deixou o ofendido entre a vida e a morte, algo que é desprezível”, frisou a magistrada.

A juíza recordou que a vítima, jogador de futebol de 21 anos, teve de ser reanimado e operado de urgência após o esfaqueamento.

LER MAIS

MAIS LIDAS