Connect with us

ARTE & CULTURA

CHEGOU O ASTÉRIX EM MIRANDÊS

As aventuras de Astérix e Obélix vão ter uma nova edição em língua mirandesa, com “Asterix an Eitália”, a tradução de “Astérix e a Transitálica”, que será apresentada na terça-feira, disse hoje à Lusa fonte da editora Asa.

Notícia publicada há

em

As aventuras de Astérix e Obélix vão ter uma nova edição em língua mirandesa, com “Asterix an Eitália”, a tradução de “Astérix e a Transitálica”, que será apresentada na terça-feira, disse hoje à Lusa fonte da editora Asa.

Este é o quarto título das aventuras de Astérix, em mirandês, depois de “Asterix, l Goulés”, “L Galaton” e de “L Papiro de César”.

“As aventuras de Astérix têm um espírito muito próprio, que importa tentar manter na tradução. Além da dificuldade em adotar ou transpor para qualquer língua referências específicas da cultura francesa, por vezes as temáticas abordadas nos álbuns são longínquas do universo mirandês”, explicou à Lusa o linguista José Pedro Ferreira, um dos autores da tradução.

Para o especialista na segunda língua oficial em Portugal, é preciso ter “alguma criatividade adicional”, que pode até forçar à “criação de neologismos, isto é, de palavras anteriormente inexistentes em mirandês”.

“‘Asterix an Eitália’ é o título, em mirandês, do novo álbum das aventuras dos irredutíveis guerreiros da aldeia gaulesa, no que é já o quarto volume traduzido para lingua mirandesa. A ação desta aventura passa-se na península itálica e gira em torno de uma corrida de carros em que romanos se opõem a corredores de diferentes regiões da antiguidade, incluindo a Lusitânia”, explicou.

A tradução contou com a pareceria de Carlos Ferreira, presidente da Associação de Língua e Cultura Mirandesa.

Segundos os tradutores, apesar da “dificuldade para encontrar equivalentes para todas as referências ao universo cultural francês”, que neste volume incluem figuras tão díspares como Émile Zola, Alain Prost ou Hervé Vilard, o trabalho acabou por ser “gratificante”.

A primeira proposta de tradução das aventuras do pequeno gaulês para mirandês data de 2001, na altura em que se assinalavam os 40 anos da publicação do herói criado por René Goscinny e Albert Uderzo.

O mirandês é falado por pouco mais de 12 mil pessoas e a sua tradição tem sido transmitida oralmente ao longo dos séculos

“Astérix e a Transitálica” é o título do 37.º álbum de banda desenhada de Astérix, o Gaulês, e é assinado pela dupla Jean-Yves Ferri e Didier Conrad, que também criou “Astérix entre os Pictos”, em 2013, e “O papiro de César”, em 2015.

A história passa-se no ano 50 a.C., em Itália, onde Astérix e Obélix desembarcam para uma aventura em busca da Itália Antiga.

As aventuras de “Astérix, o Gaulês” constituem o maior sucesso da edição francófona, com cerca de 370 milhões de álbuns vendidos em 100 línguas e dialetos.

OUVIR A RÁDIO REGIONAL AQUI
COMENTÁRIOS AQUI

DEIXAR O MEU COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado.

AS MAIS LIDAS