Connect with us

INTERNACIONAL

COREIA DO NORTE VOLTA A DESAFIAR

A Coreia do Norte lançou esta segunda-feira vários mísseis para o mar, na costa leste do país, anunciaram responsáveis militares da Coreia do Sul. Estados Unidos e Japão condenaram o teste. Vê mais aqui. Partilha com os teus amigos !

Data:

em

A Coreia do Norte lançou esta segunda-feira vários mísseis para o mar, na costa leste do país, anunciaram responsáveis militares da Coreia do Sul. Estados Unidos e Japão condenaram o teste.

Os lançamentos surgem dias depois de os Estados Unidos e a Coreia do Sul terem iniciado exercícios militares que a Coreia do Norte vê como um ensaio de invasão.

O chefe do estado-maior das forças armadas da Coreia do Sul disse hoje num comunicado que os lançamentos foram feitos na zona de Tongchang-ri, na província de Pyongan Norte. É nesta zona que está sediada a estação de lançamento de satélites Seohae, onde a Coreia do Norte, nos últimos anos, o lançamento de mísseis de longo alcance.

Estados Unidos condenam teste balístico

Washington condenou hoje o lançamento de quatro mísseis balísticos pela Coreia do Norte, e prometeu “utilizar todos os meios” ao seu alcance “contra a ameaça crescente” norte-coreana.

“Os Estados Unidos condenam veementemente os lançamentos de mísseis balísticos pela Coreia do Norte, os quais violam as resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas”, disse o porta-voz do Departamento de Estado, Mark Toner, em comunicado.

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, disse que três dos quatro mísseis que a Coreia do Norte lançou hoje caíram em águas controladas pelo Japão, tendo também condenado a ação de Pyongyang.

“A Coreia do Norte lançou hoje quatro mísseis balísticos quase em simultâneo. Os mísseis voaram cerca de 1.000 quilómetros. Três deles caíram na Zona Económica Exclusiva do nosso país”, disse o primeiro-ministro japonês no parlamento.

Seul e Washington iniciaram na quarta-feira exercícios anuais conjuntos na península coreana, manobras que Pyongyang considera um ensaio de invasão à Coreia do Norte, mas que Coreia do Sul e Estados Unidos vêm como manobras defensivas e de rotina.

AS MAIS LIDAS