NACIONAL

ENCONTRADA A ARMA DE PEDRO DIAS

Foi encontrada a arma com que Pedro Dias terá matado um militar da GNR e ferido outro. A pistola, de calibre 7.65mm, estava a poucos quilómetros da casa onde o suspeito se escondeu antes de se entregar à polícia.

A notícia é avançada pelo Jornal de Notícias. A descoberta ocorreu há cerca de três semanas e foi feita por um habitante local que passou perto da casa de Fátima Reimão — a amiga de Pedro Dias que o escondeu em Arouca — e que estranhou um abatimento de terras. O homem encontrou a pistola embrulhada em tecido e enterrada a cerca de 20 centímetros da superfície, numa zona florestal onde o suspeito chegou a ser visto durante a fuga. A arma foi encaminhada pela Polícia Judiciária para o Laboratório da Polícia Científica, que confirmou ter sido a arma disparada por Pedro Dias.

Esta é a segunda arma recolhida pelos investigadores. Por localizar está ainda uma terceira arma, do militar que sobreviveu. Este militar é uma das testemunhas de acusação mais importantes no processo.

Nos autos está já a arma que serviu para matar o casal de Trancoso e que Pedro Dias deixou para trás enquanto fugia, na Serra da Freita, perto de São Pedro do Sul. O arguido está acusado de cinco homicídios, três deles na forma tentada. Vai começar a ser julgado nos primeiros dias de Setembro.

Pedro Dias é suspeito de ser o autor do crime ocorrido no dia 11 de outubro do ano passado, em Aguiar da Beira, que matou um militar e feriu um outro profissional. Durante vários dias, a zona de Arouca e Vila Real levou a cabo uma caça ao homem, com vários militares da GNR a patrulhar a região. Acabou por se entregar às autoridades em directo, na RTP.

VEJA AINDA:

ALFÂNDEGA DA FÉ: NÃO HÁ REGISTO DE NOVOS CASOS COVID-19 NAS ESCOLAS

Lusa

VILA VIÇOSA: 14 INFETADOS COM COVID-19 NOS SERVIÇOS DA MISERICÓRDIA

Lusa

PEDRO COSTA DIZ QUE EM PORTUGAL O NETFLIX É ‘CRIME ORGANIZADO’

Lusa

AVEIRO: 13 ANOS DE PRISÃO PARA HOMEM QUE MATOU A MÃE

Lusa

AÇORES: SITUAÇÃO DE CALAMIDADE PROLONGADA ATÉ 23 DE OUTUBRO

Lusa

APLICAÇÃO STAYAWAY COVID ALVO DE PROVIDÊNCIA CAUTELAR

Lusa