RÁDIO REGIONAL
ECONOMIA & FINANÇAS

FATURAS EM PAPEL PODEM ACABAR JÁ EM JANEIRO DE 2019

nbsp| RÁDIO REGIONAL

Comerciantes que tenham programa informático certificado e transmitam faturas em tempo real ao Fisco vão ser dispensados de dar fatura em papel aos clientes a partir de janeiro.

Não estranhe se, em 2019, deixar de receber faturas nas lojas, nas farmácias ou nos restaurantes. O Governo vai dispensar os comerciantes e os prestadores de serviços da emissão de fatura em papel, avança o JN na edição desta terça-feira. Esta é uma medida do Simplex+2018, anunciada em junho, mas que será agora regulamentada pelo Ministério das Finanças.

A aquisição de um bem ou de um serviço terminará sem a habitual entrega de talão, mas o registo não desaparece. Segue diretamente para o Portal das Finanças, onde o contribuinte poderá consultá-lo.

Para que as empresas fiquem dispensadas da emissão da fatura em papel terão de ter um programa informático certificado, garantir a transmissão das faturas em tempo real para a Autoridade Tributária e inserir o número de contribuinte na fatura.

O cliente apenas receberá a fatura se a solicitar expressamente. Nesse caso, pode obtê-la em papel ou por via eletrónica – por exemplo, por e-mail.

O decreto-lei que regulamenta esta medida prevista também define que a partir de janeiro de 2020 todas as faturas e “demais documentos fiscalmente relevantes” passam a ter dois novos elementos: um código de barras bidimensional – ou QR Code – e um código único de documento.

A nova medida levantou dúvidas à Comissão de Proteção de Dados que deu parecer negativo porque o Fisco passa a ter acesso a uma informação detalhada das compras.

nbsp| RÁDIO REGIONAL

ZAP | JN

VEJA AINDA:

PARLAMENTO CHUMBA LEI QUE ACABAVA COM AS ISENÇÕES FISCAIS DOS PARTIDOS POLÍTICOS

Lusa

FATURAS EM PDF CONTINUAM A SER LEGALMENTE VÁLIDAS ATÉ 31 DE DEZEMBRO

Lusa

ISP DESCE NA GASOLINA COM ALÍVIO DE 24 CÊNTIMOS E MANTÉM-SE NO GASÓLEO

Lusa

COMBUSTÍVEIS: GOVERNO ‘NÃO HESITARÁ EM ATUAR’ SE DESCIDA DO ISP NÃO BAIXAR O PREÇO

Lusa

COMBUSTÍVEIS: ASAE MONITORIZA PREÇOS APÓS DESCIDA DO ISP

Lusa

NOVA DESCIDA DO ISP REDUZ 62% DA SUBIDA DO PREÇO DA GASOLINA E 42% DO GASÓLEO

Lusa