Ligue-se a nós

NACIONAL

LEGISLATIVAS: CASO TANCOS ‘ENTROU’ NA CORRIDA ELEITORAL

O processo do furto de armas de Tancos entrou hoje na campanha eleitoral para as legislativas com os principais líderes partidários a considerarem que é um caso de justiça e “não das eleições”.

Online há

em

O processo do furto de armas de Tancos entrou hoje na campanha eleitoral para as legislativas com os principais líderes partidários a considerarem que é um caso de justiça e “não das eleições”.

Aacusação do processo de Tancos ainda não é conhecida, mas o caso marcou o quarto dia da campanha eleitoral para as legislativas depois do envolvimento do nome do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que já veio publicamente negar que foi informado sobre o alegado encobrimento na recuperação das armas furtadas e dizer que “não é criminoso”.

Questionado pelos jornalistas à chegada a um almoço na Associação Cabo Verdiana de Lisboa, o secretário-geral do PS, António Costa, recusou-se a fazer qualquer comentário sobre eventuais desenvolvimentos do caso de Tancos, alegando que esse processo pertence à esfera da justiça.

“Isso é da justiça”, respondeu António Costa.

Na Vidigueira, o presidente do PSD, Rui Rio, disse não ver qualquer envolvimento do Presidente da República no caso de Tancos e considerou “leviano” que se possa fazer essa tentativa.

“Eu acho que é leviano envolver o Presidente da República numa polémica destas, não o devemos fazer”, vincou.

Também o líder do PCP afirmou não ter quaisquer suspeitas relativamente à palavra de Marcelo Rebelo de Sousa.

“Ouvi declarações do Presidente da República a afirmar claramente que não tem a ver com qualquer situação menos clara. É a palavra do Presidente. Não tenho nenhuma razão para suspeitar”, disse aos jornalistas Jerónimo de Sousa, à margem de uma visita à estufa de exploração de um pequeno produtor de cogumelos ‘shiitake’ no concelho Arcos de Valdevez, Viana do Castelo.

Durante uma visita ao Mercado de Benfica, em Lisboa, a coordenadora do BE também foi questionada e respondeu que a questão de Tancos “não deve ser um caso de eleições” porque “já decorre há bastante tempo”, escusando-se a fazer qualquer especulação uma vez que a acusação ainda é desconhecida.

No distrito de Setúbal, onde o PAN (Pessoas-Animais-Natureza) iniciou hoje a sua campanha oficial, o porta-voz do partido, André Silva, afirmou que o processo de Tancos “não deve entrar na campanha”, escusando-se a criar “ruído” em torno de um caso que precisa de mais esclarecimentos.

Os jornalistas insistiram, mas a líder do CDS, Assunção Cristas, evitou qualquer comentário, tendo apenas respondido: “Nós estamos a tratar de eleições legislativas e não vou comentar mais este assunto”.

Quem hoje entrou na campanha foi o ex-líder do CDS-PP, Paulo Portas, que numa ação em Oliveira de Azeméis, distrito de Aveiro, ao lado dos candidatos pelo distrito João Almeida e António Carlos Monteiro, apelou à “concentração de votos” no partido para evitar “maiorias de esquerda radicalizadas”.

Em Lisboa, o partido Iniciativa Liberal defendeu uma taxa única de IRS (imposto sobre rendimento de pessoas singulares) de 15% e o partido Aliança afirmou que os privados devem ter “estímulos fiscais para poderem construir nas cidades”, de forma a resolver os problemas ligados ao acesso à habitação a custos controlados.

Numa ação de campanha em Guimarães, o líder do Reagir – Incluir – Reciclar (RIR) disse que o partido vai fazer campanha “humilde” com “apenas 20 camisolas” por todo o país.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

NACIONAL

GREVE DOS TRABALHADORES DA CP PODE CAUSAR PERTURBAÇÕES NA CIRCULAÇÃO

O Tribunal Arbitral decretou serviços mínimos de 20% para os comboios urbanos e regionais mas a greve dos trabalhadores da CP, convocada por diversos sindicatos, que decorre hoje e na quarta-feira, deverá levar a perturbações na circulação.

Online há

em

O Tribunal Arbitral decretou serviços mínimos de 20% para os comboios urbanos e regionais mas a greve dos trabalhadores da CP, convocada por diversos sindicatos, que decorre hoje e na quarta-feira, deverá levar a perturbações na circulação.

De acordo com informação divulgada no site da CP, os serviços mínimos foram decretados para os comboios urbanos e regionais, não contemplando os restantes. A decisão do Tribunal Arbitral abrange, na percentagem referida, o serviço Regional e Interregional (linhas do Minho, Douro, Leste, Oeste, Beira Baixa e linha do Norte — neste último caso de e para Coimbra/Entroncamento) e o Urbano (linhas da Azambuja, Coimbra e Guimarães).

“Informamos que, por motivo de greves convocadas pelos sindicatos ASCEF, ASSIFECO, FENTCOP, SINAFE, SINDEFER, SINFA, SINFB, SIOFA, SNAQ, SNTSF, STF e STMEFE, para o período compreendido entre as 00:00 e as 24:00 dos dias 22 e 24 de julho de 2024, preveem-se perturbações na circulação com impacto nos dias 22 e 24 de julho”, refere a CP numa nota.

“Aos clientes que já tenham bilhetes adquiridos para viajar em comboios dos serviços Alfa Pendular, Intercidades, Internacional, Interregional e Regional, a CP permitirá o reembolso, no valor total do bilhete adquirido, ou a sua troca gratuita para outro comboio da mesma categoria e na mesma classe”, indicou.

O reembolso ou troca podem ser efetuados no ‘site’ da CP ou nas bilheteiras, até 15 minutos antes da partida. Podem ainda pedir a devolução do dinheiro até 10 dias depois da greve.

Estes trabalhadores já estiveram em greve no dia 28 de junho.

Para os sindicatos, “é inaceitável” que a administração da CP, depois de ter garantido que iria estender a todos os trabalhadores um acordo que foi celebrado com uma organização sindical, queira condicionar isso à aceitação da proposta de regulamento de carreiras.

O Governo, a CP e o Sindicato Nacional dos Maquinistas dos Caminhos de Ferro Portugueses (SMAQ), que tinha convocado uma greve entre 27 de junho e 14 de julho, que foi suspensa, chegaram, recentemente, a acordo.

A operadora chegou também a acordo com o Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI) quanto à revisão das carreiras, incluindo um aumento salarial de 1,5% e a subida do subsídio de refeição para 9,20 euros.

A Fectrans defendeu que a proposta “aumenta a polivalência de funções e não valoriza a grelha salarial”, o que disse ser uma “medida estratégica” para recrutar novos trabalhadores e manter os atuais.

LER MAIS

NACIONAL

ONZE DISTRITOS SOB AVISO LARANJA ENTRE HOJE E QUARTA-FEIRA DEVIDO AO CALOR

Onze distritos de Portugal continental vão estar sob aviso laranja entre hoje e quarta-feira devido à previsão de tempo quente, indicou esta madrugada o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Online há

em

Onze distritos de Portugal continental vão estar sob aviso laranja entre hoje e quarta-feira devido à previsão de tempo quente, indicou esta madrugada o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Os distritos de Évora, Setúbal, Santarém, Beja e Portalegre vão estar sob aviso laranja entre as 09:00 de hoje e as 18:00 de quarta-feira, referiu o IPMA em comunicado.

Já distritos de Bragança, Viseu, Guarda, Vila Real, Castelo Branco e Braga vão estar sob aviso laranja entre as 09:00 de terça-feira e as 18:00 de quarta-feira.

O aviso laranja (o segundo mais elevado) é emitido pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera quando existe uma situação meteorológica de risco moderado a elevado.

LER MAIS

MAIS LIDAS