Ligue-se a nós

REGIÕES

MACEDO DE CAVALEIROS: AGRICULTORES EM PROTESTO CORTAM CIRCULAÇÃO NA A4

Dezenas de agricultores estão hoje concentrados no nó da Amendoeira, em Macedo de Cavaleiros, Bragança, obrigando ao corte da A4 e ao IP2.

Online há

em

Dezenas de agricultores estão hoje concentrados no nó da Amendoeira, em Macedo de Cavaleiros, Bragança, obrigando ao corte da A4 e ao IP2.

A Guarda Nacional Republicana, que está a acompanhar o protesto, está a vedar o acesso à A4 nos dois sentidos e ao IP2.

Também a Estrada Nacional 15 (EN15) está condicionada junto ao nós de acesso, devido à presença de máquinas agrícolas.

Desde as primeiras horas da manhã que dezenas de máquinas agrícolas estão a concentrar-se em Macedo de Cavaleiros, como verificou a Lusa no local.

De acordo com Luís Reis, da organização deste protesto, pelas 08:00 já estarão concentrados cerca de 300 agricultores, de Macedo de Cavaleiros, Mirandela, Alfândega da Fé, Vimioso, Bragança, Vinhais, Mogadouro e Valpaços, no distrito de Vila Real.

Publicidade

Também desde as 07:00 decorre outro protesto, agendado para o distrito, junto ao nó de Lodões, Vila Flor, que junta agricultores ainda do concelho de Carrazeda de Ansiães.

Segundo informações recolhidas junta da GNR, as máquinas agrícolas circulam na nacional contígua às vias principais e tudo decorre com normalidade.

Publicidade
DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

REGIÕES

PORTO: AUTARQUIA ATUALIZA (AUMENTA) TARIFÁRIO DO ELÉTRICO HISTÓRICO

O executivo da Câmara do Porto delibera na segunda-feira a atualização do tarifário do elétrico histórico, cujos títulos monomodais aumentam um euro em todas as modalidades, à exceção do bilhete de dois dias para adultos, que aumenta dois euros.

Online há

em

O executivo da Câmara do Porto delibera na segunda-feira a atualização do tarifário do elétrico histórico, cujos títulos monomodais aumentam um euro em todas as modalidades, à exceção do bilhete de dois dias para adultos, que aumenta dois euros.

Na proposta, a que a Lusa teve hoje acesso, o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, esclarece que a atualização, a ser aprovada pelo executivo, terá efeitos a partir do dia 01 de março.

Com esta atualização, o título monomodal Tram City ’tour’ adulto (válido para uma viagem) passa de cinco para seis euros e o mesmo título válido para duas viagens passa de sete para oito euros. O custo do bilhete Tram City tour criança mantém-se inalterado.

Segundo o autarca independente, o aumento dos títulos monomodais “não implica qualquer perturbação na prestação do serviço público de transporte municipal ou intermunicipal de passageiros, nem afeta o equilíbrio económico e financeiro da concessão de serviço público de transporte rodoviário de passageiros operado pela STCP [Sociedade de Transportes Coletivos do Porto]”.

Já o bilhete de dois dias para adulto aumenta de 10 para 12 euros e o mesmo bilhete para criança aumenta de cinco para seis euros.

Publicidade

Para o cálculo do aumento do tarifário, Rui Moreira esclarece que foi assumida a taxa de atualização máxima fixada pela Autoridade da Mobilidade e dos Transportes para os anos de 2023 e 2024, respetivamente, 6,11% e 6,43%.

“A última atualização verificada nos títulos monomodais do carro elétrico ocorreu a 01 de outubro de 2022, não tendo havido qualquer atualização do preço das tarifas no ano de 2023”, salienta o autarca, notando que o elétrico histórico “constitui um dos ex-líbris da cidade do Porto’.

“Os utilizadores dos títulos monomodais são, na sua maioria, turistas, muitos estrangeiros, que realizam viagens ocasionais pela experiência de viagem num veículo histórico e não pela necessidade de deslocação”, acrescenta.

Rui Moreira destaca que, apesar dos condicionamentos, “por força da interrupção integral da linha 22 e parcial da linha 18” devido às obras do metro, o número de passageiros tem vindo a registar “aumentos significativos”.

A procura por este serviço em 2023 aproximou-se do ano de 2019, tendo registado em agosto e setembro do ano passado “níveis de procura acima dos registados em 2019”, ano anterior à pandemia da covid-19.

Publicidade

Questionada sobre o aumento dos preços, a presidente da STCP disse hoje aos jornalistas, após a cerimónia de apresentação dos novos 48 autocarros elétricos da transportadora, que se trata de “um aumento natural”.

Segundo Cristina Pimentel, a rede de carro elétrico “neste momento, por causa das obras da Metro do Porto, está limitada a metade”.

“Portanto, tem que haver aqui um fator moderador da própria procura, porque nós não temos mais capacidade de aumentar a rede, que está reduzida a metade, e continuamos a ter uma procura muito substantiva”, justificou.

A responsável frisou que em 2023 não houve aumentos e, além da intenção de moderar a procura, o aumento visa que “mais pessoas possam utilizar o carro elétrico com assinatura”, que mantém o preço.

Cristina Pimentel disse ainda estar a trabalhar com a Metro do Porto para que o elétrico possa continuar passar na zona do Bicalho, rumo ao Passeio Alegre, durante a construção da nova ponte para a linha Rubi do metro.

Publicidade
LER MAIS

REGIÕES

TORRES VEDRAS: 100 ANOS DE CARNAVAL COM O MAIOR ORÇAMENTO DE SEMPRE

O Carnaval de Torres Vedras ultima os preparativos para receber mais de meio milhão de visitantes mascarados entre sexta-feira e quarta-feira, quando comemora o seu centenário com o maior orçamento de sempre devido à inflação.

Online há

em

O Carnaval de Torres Vedras ultima os preparativos para receber mais de meio milhão de visitantes mascarados entre sexta-feira e quarta-feira, quando comemora o seu centenário com o maior orçamento de sempre devido à inflação.

A dois dias de saírem à rua, ultima-se a construção dos carros alegóricos, conhecidos pela habitual sátira política e social, de acordo com os acontecimentos que marcam a atualidade nacional e internacional.

Aludindo ao tema deste ano, ‘Carnaval do Futuro’, os criativos colocam os ‘robots’ e seres extraterrestres entre os protagonistas, assim como a tradicional figura do Zé Povinho a ser controlado pela inteligência artificial.

As Jornadas Mundiais da Juventude também são evocadas, com o Papa entre os protagonistas.

No monumento erguido no centro da cidade há um mês, são caricaturados o Presidente da República, o primeiro-ministro, os líderes partidários Pedro Nuno Santos (PS) e André Ventura (Chega) e os presidentes russo e coreano.

Publicidade

“Se formos atrás de todos os temas por que Portugal tem passado não havia espaço nos carros alegóricos do Carnaval de Torres Vedras para satirizarmos”, conta à agência Lusa, em tom de brincadeira, um dos criativos, Hélder Silva.

O orçamento passou de 930 mil euros, em 2023, para 1,1 milhões de euros, este ano.

“Fruto da inflação e do aumento dos preços, o orçamento teve de crescer, mas uma boa parte da fatia deste orçamento é destinada a segurança e socorro”, afirma à agência Lusa Rui Penetra, administrador da empresa municipal Promotorres, que organiza o evento.

Para os mais de meio milhão de visitantes esperados “brincarem à grande e à torriense” em condições de segurança, vão ser introduzidas alterações face às últimas edições: além do policiamento reforçado, o alargamento do perímetro dos festejos para evitar a concentração excessiva de pessoas e o aumento das câmaras de videovigilância.

“A Praça Machado Santos, conhecida como Praça da Batata, já estava muito condensada e os foliões já se divertiam de forma muito apertada, então foi entendimento não colocar o palco de animação nessa praça, que continua acessível, e alargámos o recinto noturno para a Praça Alberto Avelino, que passa este ano a ter as quatro noites de animação”, explica o responsável.

Publicidade

Para garantir o socorro, vão ser alargados os horários dos postos de socorros e volta a funcionar um posto médico avançado no Parque Regional de Exposições da cidade, com médicos, enfermeiros, auxiliares de saúde, 40 camas de internamento, suporte avançado de vida e meios para pequena cirurgia para responder à maioria das ocorrências habituais.

Ao todo, estão mobilizados 1.500 profissionais de segurança e socorro para trabalhar durante o evento.

O Carnaval arranca na sexta-feira com o corso escolar, com nove mil mascarados, de manhã, e a chegada e entronização dos reis, à noite.

Entre sábado e terça-feira, realizam-se os tradicionais corsos diurnos e noturnos, em que desfilam os seis carros alegóricos e milhares de foliões mascarados espontâneos, muitos dos quais disfarçados de matrafonas (homens mascarados de mulheres), como é típico no concelho de Torres Vedras, no distrito de Lisboa.

O evento volta a diversos palcos de animação noturna ao ar livre, com djs e os artistas Romana (sábado) e Augusto Canário (segunda-feira), até às 04:00, continuando a animação até de manhã nos bares e discotecas da cidade.

Publicidade

São estimadas receitas de 12 milhões de euros na economia local.

Em 2023, o Carnaval de Torres Vedras foi inscrito no Património Cultural Imaterial Nacional, por ser considerado ‘o mais português de Portugal’ e se manter fiel às tradições do Entrudo português.

LER MAIS

MAIS LIDAS