Ligue-se a nós

REGIÕES

MAIORIA DOS ENFERMEIROS DOS HOSPITAIS DO TÂMEGA E SOUSA PEDIU ESCUSA

A maioria dos enfermeiros dos hospitais de Penafiel e de Amarante, no distrito do Porto, diz não ter condições para assumir a segurança dos cuidados prestados, pedindo escusa de responsabilidade, foi hoje revelado.

Online há

em

A maioria dos enfermeiros dos hospitais de Penafiel e de Amarante, no distrito do Porto, diz não ter condições para assumir a segurança dos cuidados prestados, pedindo escusa de responsabilidade, foi hoje revelado.

“A situação é caótica, os enfermeiros estão exaustos. Chegamos a esta situação limite”, afirmou o presidente do Conselho Diretivo do Norte da Ordem dos Enfermeiros, Miguel Vasconcelos.

Em declarações à agência Lusa, o responsável acrescentou que a situação se tem acentuado nos últimos meses naqueles hospitais, face ao pico da gripe, devido à falta de condições, sobretudo na urgência do Hospital Padre Américo (Penafiel), indicando que 78 dos 83 enfermeiros admitem que “não estão em condições de assegurar a vida e a segurança das pessoas e a qualidade dos cuidados de enfermagem”.

Aquela posição dos profissionais, sinalizou, foi assumida num documento enviado à administração e à Entidade Reguladora da Saúde.

Hoje, contou, há cerca de 50 doentes internados em macas nos corredores das urgências da unidade hospitalar de Penafiel, mas esse número já foi de 90 noutros momentos.

Publicidade

“Isto não é novo, mas é humanamente impossível para os profissionais”, observou.

O Hospital Padre Américo é a principal unidade hospitalar e a única com urgência médico-cirúrgica da recém-criada Unidade Local de Saúde (ULS) do Tâmega e Sousa (antigo Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa), que integra também o Hospital de São Gonçalo, em Amarante, além dos cuidados de saúde primários.

A ULS abrange 11 municípios e uma população de quase meio milhão de habitantes.

Aludindo à situação de sobrelotação da urgência do hospital do Penafiel, Miguel Vasconcelos reafirmou que enfermeiros e outros profissionais de saúde estão cansados da situação, lamentando que nada tenha sido feito para resolver os problemas que têm sido denunciados.

Na segunda-feira, o presidente da Câmara de Penafiel manifestou abertura ao diretor executivo do Serviço Nacional de Saúde para uma solução que permita ampliar o hospital da cidade e resolver as insuficiências do serviço de urgência, informou o município.

Publicidade

A Lusa contactou a ULS do Tâmega e Sousa, mas não foi possível obter uma reação até ao momento.

Publicidade
DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

REGIÕES

VILA REAL: IDOSA MORRE EM INCÊNDIO NUMA HABITAÇÃO EM VILARINHO

Uma idosa morreu hoje na sequência de um incêndio que deflagrou numa habitação em Vilarinho, no concelho de Vila Real, disse o comandante dos bombeiros da Cruz Branca.

Online há

em

Uma idosa morreu hoje na sequência de um incêndio que deflagrou numa habitação em Vilarinho, no concelho de Vila Real, disse o comandante dos bombeiros da Cruz Branca.

Orlando Matos afirmou à agência Lusa que a irmã da vítima ficou em estado de choque, foi considerada ferida ligeira e transportada para observação ao Hospital de Vila Real.

O comandante referiu que a vítima mortal tem uma idade compreendida entre os 70 e os 80 anos e que o óbito foi declarado no local pela equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER), do INEM.

O alerta para o incêndio foi dado pela irmã da idosa pelas 01:30 e, segundo Orlando Matos, quando os meios chegaram ao local a habitação estava tomada pelas chamas.

O fogo, acrescentou, terá tido início no quarto da vítima, onde esta foi encontrada pelos bombeiros, e as causas que estiveram na sua origem vão ser investigadas pela Polícia Judiciária (PJ), que esteve no local durante a madrugada.

Publicidade

Para o combate ao incêndio foram mobilizados 16 bombeiros da Cruz Branca, com cinco viaturas, e ainda militares da GNR.

A aldeia de Vilarinho pertence à União de Freguesias de Pena, Quintã e Vila Cova, no concelho de Vila Real.

LER MAIS

REGIÕES

MIRANDELA: ACIDENTE DE TRABALHO MATA HOMEM “SOTERRADO” EM BETÃO

Um homem de 49 anos morreu soterrado esta tarde num acidente de trabalho numa empresa de pré-fabricados de betão, em Vila Nova das Patas, concelho de Mirandela, disse à Lusa fonte dos bombeiros locais.

Online há

em

Um homem de 49 anos morreu soterrado esta tarde num acidente de trabalho numa empresa de pré-fabricados de betão, em Vila Nova das Patas, concelho de Mirandela, disse à Lusa fonte dos bombeiros locais.

“Foi um acidente de trabalho às 15:12. Era um trabalhador da fábrica Pavimir. Supostamente terá caído numa máquina de receção de betão, tendo ficado submerso. Aliás, o alerta foi para um soterrado, o trabalhador ficou submerso com o betão”, indicou o comandante dos Bombeiros Voluntários de Mirandela, Luís Soares.

O comandante adiantou ainda que foram os colegas a encontrar o homem, que estranharam a ausência prolongada da vítima. À chegada do socorro, o trabalhador foi retirado da máquina pelos bombeiros, já em paragem cardiorrespiratória.

O óbito foi declarado ainda na empresa pela equipa médica do helicóptero do INEM de Macedo de Cavaleiros, chamada também para a ocorrência.

Luís Soares explicou ainda que se trata de uma estrutura recetora de betão, com alguma dimensão.

Publicidade

Foi ativado apoio psicológico para colegas e familiares.

A Guarda Nacional Republicana esteve local, tendo comunicado os factos ao tribunal e à Autoridade para as Condições de Trabalho.

LER MAIS

MAIS LIDAS