Ligue-se a nós

REGIÕES

MATOSINHOS: EMPRESA HOLANDESA VAI REGENERAR TERRENOS DA REFINARIA DE LEÇA DA PALMEIRA

A Galp escolheu a holandesa MVRDV para construir uma `Innovation District´ (cidade da inovação ligada às energias do futuro) na antiga refinaria de Matosinhos, no distrito do Porto, foi hoje anunciado.

Online há

em

A Galp escolheu a holandesa MVRDV para construir uma `Innovation District´ (cidade da inovação ligada às energias do futuro) na antiga refinaria de Matosinhos, no distrito do Porto, foi hoje anunciado.

“Oprojeto da MVRDV para regenerar os terrenos da antiga refinaria de Matosinhos foi selecionado pela Galp com o apoio de um painel de peritos altamente qualificados em projetos desta envergadura, com foco nos impactos social, económico e ambiental”, adiantou a Galp, em comunicado.

A antiga refinaria de Matosinhos vai dar lugar a uma cidade da inovação ligada às “energias do futuro”, no âmbito de um protocolo de cooperação entre a Galp, a Câmara de Matosinhos e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N).

A MVRDV vai liderar a equipa multidisciplinar que inclui empresas internacionais como Thornton Tomasetti, LOLA, LiveWork, além das portuguesas OODA e A400, acrescentou.

Esta equipa, composta por mais de 20 especialistas destas empresas, elaborarão um `masterplan´ [plano] nos próximos 12 meses, sublinhou.

Publicidade

A Galp explicou que a “nova cidade” dentro da cidade de Matosinhos, centrada na inovação, terá um desenvolvimento faseado.

O desenvolvimento do projeto da Galp, concretizado pela MVRDV, irá ocorrer em colaboração direta com Câmara Municipal de Matosinhos, a CCDR-N e a Universidade do Porto, ressalvou.

“Este é mais um passo importante no compromisso da Galp com o futuro de Matosinhos. Estamos certos de que, com a ajuda do MVRDV, seremos capazes de criar um distrito de inovação de classe mundial, focado em energia sustentável e em tecnologias avançadas”, afirmou Andy Brown, diretor-executivo da Galp, citado a nota informativa.

Além disso, acrescentou, irá criar novas oportunidades de negócio e emprego potenciando o tecido económico e social da comunidade.

Já a presidente da Câmara de Matosinhos, Luísa Salgueiro, disse que a ambição é que Matosinhos possa ter “a mais ambiental e tecnologicamente avançada área de atividade económica da eurorregião, que estreite as relações entre a academia e a indústria 4.0 e 5.0, continuando a contribuir para a criação de riqueza e ainda mais para a atração e fixação de emprego”.

Publicidade

Por sua vez, Enno Zuidema, `Studio Director e Urban Planner´[diretor de estúdio e urbanista] da MVRDV, destacou que o objetivo é contribuir para um novo futuro para os habitantes de Matosinhos, Porto e região Norte, concebendo o desenvolvimento de uma “área única que inclui inovação de topo, natureza, lazer e cultura”.

A cidade da inovação pretende potenciar “um ecossistema urbano, social e ambientalmente sustentável, incluindo comércio e serviços, hotelaria, restauração, indústria 5.0, habitação, equipamentos culturais e de lazer, com destaque para um ‘Green Park’ [parque verde]”.

No dia 21 de dezembro de 2020, a Galp comunicou à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) a decisão de encerramento da atividade de refinação em Matosinhos, concentrando as suas atividades no complexo de Sines.

Publicidade
DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

REGIÕES

VILA REAL: IDOSA MORRE EM INCÊNDIO NUMA HABITAÇÃO EM VILARINHO

Uma idosa morreu hoje na sequência de um incêndio que deflagrou numa habitação em Vilarinho, no concelho de Vila Real, disse o comandante dos bombeiros da Cruz Branca.

Online há

em

Uma idosa morreu hoje na sequência de um incêndio que deflagrou numa habitação em Vilarinho, no concelho de Vila Real, disse o comandante dos bombeiros da Cruz Branca.

Orlando Matos afirmou à agência Lusa que a irmã da vítima ficou em estado de choque, foi considerada ferida ligeira e transportada para observação ao Hospital de Vila Real.

O comandante referiu que a vítima mortal tem uma idade compreendida entre os 70 e os 80 anos e que o óbito foi declarado no local pela equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER), do INEM.

O alerta para o incêndio foi dado pela irmã da idosa pelas 01:30 e, segundo Orlando Matos, quando os meios chegaram ao local a habitação estava tomada pelas chamas.

O fogo, acrescentou, terá tido início no quarto da vítima, onde esta foi encontrada pelos bombeiros, e as causas que estiveram na sua origem vão ser investigadas pela Polícia Judiciária (PJ), que esteve no local durante a madrugada.

Publicidade

Para o combate ao incêndio foram mobilizados 16 bombeiros da Cruz Branca, com cinco viaturas, e ainda militares da GNR.

A aldeia de Vilarinho pertence à União de Freguesias de Pena, Quintã e Vila Cova, no concelho de Vila Real.

LER MAIS

REGIÕES

MIRANDELA: ACIDENTE DE TRABALHO MATA HOMEM “SOTERRADO” EM BETÃO

Um homem de 49 anos morreu soterrado esta tarde num acidente de trabalho numa empresa de pré-fabricados de betão, em Vila Nova das Patas, concelho de Mirandela, disse à Lusa fonte dos bombeiros locais.

Online há

em

Um homem de 49 anos morreu soterrado esta tarde num acidente de trabalho numa empresa de pré-fabricados de betão, em Vila Nova das Patas, concelho de Mirandela, disse à Lusa fonte dos bombeiros locais.

“Foi um acidente de trabalho às 15:12. Era um trabalhador da fábrica Pavimir. Supostamente terá caído numa máquina de receção de betão, tendo ficado submerso. Aliás, o alerta foi para um soterrado, o trabalhador ficou submerso com o betão”, indicou o comandante dos Bombeiros Voluntários de Mirandela, Luís Soares.

O comandante adiantou ainda que foram os colegas a encontrar o homem, que estranharam a ausência prolongada da vítima. À chegada do socorro, o trabalhador foi retirado da máquina pelos bombeiros, já em paragem cardiorrespiratória.

O óbito foi declarado ainda na empresa pela equipa médica do helicóptero do INEM de Macedo de Cavaleiros, chamada também para a ocorrência.

Luís Soares explicou ainda que se trata de uma estrutura recetora de betão, com alguma dimensão.

Publicidade

Foi ativado apoio psicológico para colegas e familiares.

A Guarda Nacional Republicana esteve local, tendo comunicado os factos ao tribunal e à Autoridade para as Condições de Trabalho.

LER MAIS

MAIS LIDAS