Ligue-se a nós

DESPORTO

PORTIMONENSE SC X SPORTING CP: ANÁLISE DE JOSÉ AUGUSTO SANTOS

A estratégia ofensiva adotada por Ruben Amorim superou o plano ultradefensivo de Paulo Sérgio, que quase resultava em pleno, se Hélio Varela fosse eficaz nas duas vezes que se isolou e não conseguiu evitar, primeiro o corte de Eduardo Quaresma e depois a grande defesa de Antonio Adán.

Online há

em

A estratégia ofensiva adotada por Ruben Amorim superou o plano ultradefensivo de Paulo Sérgio, que quase resultava em pleno, se Hélio Varela fosse eficaz nas duas vezes que se isolou e não conseguiu evitar, primeiro o corte de Eduardo Quaresma e depois a grande defesa de Antonio Adán.

Paulo Sérgio depois da expressiva derrota em Moreira de Cónegos, utilizou o sistema 1x5x4x1 e delineou o seu plano de jogo numa rigorosa organização defensiva com um bloco baixo, para retirar a profundidade, que é uma das soluções mais utilizadas pelas equipas de Ruben Amorim para criar oportunidades e marcar golos, mais potenciada essa forma de atacar, quando tem ao seu dispor jogadores com as características do ponta-de-lança sueco Viktor Gyokeres. Com Pedrão, Alemão e Relvas, centrais muito fortes fisicamente e com 2 alas que formaram sempre uma linha de 5, colocou uma linha de 4 no meio-campo, com Carlinhos sobre a esquerda, Jasper na direita e uma dupla de pivots no corredor central Dener e Lucas Ventura, deixando na frente o desamparado Hélio Varela, foi com maior ou menor dificuldade que controlou e impediu o Sporting de criar oportunidades para marcar. A estratégia só não resultou em pleno porque Hélio Varela na 2ª parte, desperdiçou duas claras oportunidades para marcar quando tinha Adán pela frente.

Com Coates e St. Juste lesionados e Gonçalo Inácio castigado, Ruben Amorim surpreendeu ao incluir no 11 inicial Neto em detrimento de Quaresma que fez brilhante exibição com o F.C Porto. No meio-campo fez o ajuste habitual com Pedro Gonçalves a jogar no corredor central no lugar Hjulmand também castigado no apoio a Morita. No ataque Paulinho acompanhou Gyokeres e Marcos Edwards. O Sporting sem Inácio e Hjulmand perde alguma segurança e assertividade de construção na sua primeira fase e neste jogo variou pouco a sua organização ofensiva, exagerou nos ataques pelo lado esquerdo, com Pedro Gonçalves a procurar muito essa zona de terreno, com Nuno Santos tentaram inúmeras situações de vantagens numéricas, algumas delas a proporcionar cruzamentos perigosos, mas que não tiveram sequência.

Mais rápido e com mais variabilidade de ataque pelos corredores, encontrou espaço na área no início da 2ª parte com Paulinho a desperdiçar duas oportunidades ao não cabecear da melhor forma. Edwards começou a participar mais no jogo, ele que nos primeiros 45 minutos foi pouco solicitado e foi com naturalidade que Gyokeres, muito rápido, se libertou da marcação de Relvas e deu sequência a um excelente passe de Pedro Gonçalves, com um ligeiro desvio, não deu hipótese a Vinicius. O Portimonense teve a capacidade de reagir, com Paulo Sérgio a efetuar duas substituições, a de Ronie Carrillo com mais impacto e melhoria da equipa nos momentos de transição ofensiva e na sequência de um esquema tático, livre lateral bem executado por Gonçalo Costa, Filipe Relvas com o ombro, marcou o golo do empate. O jogo ficou em aberto, a equipa da cidade de Portimão poderia ter passado para a frente se Hélio Varela tivesse sido mais expedito e não permitisse o excelente e polémico corte de Eduardo Quaresma. Manuel de Oliveira transformou o canto em pontapé de baliza, que daria início à excelente jogada que resultou no segundo golo do Sporting, marcado por Paulinho e que fez toda a diferença no jogo. Na parte final Carlinhos ainda ameaçou com a tentativa de chapéu, mas foi Paulinho que falhou de forma escandalosa a melhor oportunidade depois de mais uma arrancada impressionante de Gyokeres.

No Portimonense os melhores foram Pedrão que ganhou quase todos os duelos, Filipe Relvas apesar de não ter conseguido acompanhar Gyokeres no 1º golo leonino, Dener, Carlinhos e Alemão, que fica ligado aos 2 golos sportinguistas, no primeiro não conseguiu intercetar o cruzamento e no segundo com a bola a tocar-lhe de forma fortuita e inviabiliza a defesa de Vinicius. Hélio Varela esteve em excelente plano, em especial depois da entrada de Ronie Carrillo para a posição de ponta de lança que lhe deu mais liberdade a jogar da esquerda para dentro. Teve o senão de desperdiçar duas flagrantes oportunidades.

Publicidade

No Sporting, Morita esteve imperial no meio-campo, Gyokeres foi decisivo, Paulinho apesar da flagrante oportunidade desperdiçada no período de compensação, movimentou-se bem e faz um golo com nota artística, mesmo beneficiando do desvio no pé de Alemão, depois do seu remate de calcanhar e Adán que salvou o Sporting de ficar em desvantagem no marcador quando Hélio Varela se isolou.

Manuel de Oliveira teve uma primeira parte tranquila e segunda atribulada cometendo alguns erros técnicos e disciplinares.
Um bom e feliz 2024, com muita saúde e paz no Mundo! Grande abraço para todos os leitores e ouvintes da Rádio Regional!


José Augusto Santos, Comentador Desportivo e Treinador de Futebol Nível IV UEFA Pro.

Publicidade
DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

DESPORTO

LIGA DOS CAMPEÕES: FC PORTO VENCE ARSENAL COM GOLO DE GALENO AOS 90+4

Um golo de Galeno, em tempo de compensação, deu hoje ao FC Porto a vitória por 1-0 sobre o Arsenal, na primeira mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões de futebol, no Estádio do Dragão.

Online há

em

Um golo de Galeno, em tempo de compensação, deu hoje ao FC Porto a vitória por 1-0 sobre o Arsenal, na primeira mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões de futebol, no Estádio do Dragão.

O tento do triunfo surgiu no derradeiro minuto dos ‘descontos’, aos 90+4, permitindo que os ‘dragões’, campeões europeus em 1987 e 2004, entrem em vantagem no encontro da segunda mão, agendado para 12 de março, em Londres.

O FC Porto procura superar os ‘oitavos’ da ‘Champions’ pela sexta vez, depois de 2003/04, 2008/09, 2014/15, 2018/19 e 2020/21.

LER MAIS

DESPORTO

BENFICA: SCHMIDT DESTACA “BOA FASE” DA EQUIPA MOTIVADA PARA OS “OITAVOS”

O treinador Roger Schmidt destacou hoje a boa fase que o Benfica atravessa, pelo que espera dar continuidade ao momento no encontro com os franceses do Toulouse, rumo aos oitavos de final da Liga Europa em futebol.

Online há

em

O treinador Roger Schmidt destacou hoje a boa fase que o Benfica atravessa, pelo que espera dar continuidade ao momento no encontro com os franceses do Toulouse, rumo aos oitavos de final da Liga Europa em futebol.

Na passada semana, no Estádio da Luz, dois penáltis concretizados pelo argentino Ángel Di María, aos 68 e 90+8 minutos, com um tento do dinamarquês Mikkel Desler pelo meio, aos 75, selaram o 2-1 a favor das ‘águias’, mas, na quinta-feira, em Toulouse, o desafio da segunda mão do play-off será “diferente”.

“Espero um jogo difícil, porque a segunda mão de um jogo a eliminar é sempre diferente e difícil. A abordagem será um pouco diferente, eles precisam de golos para continuar e têm de atacar um pouco mais. Acreditamos em nós, queremos jogar o nosso futebol ofensivo e mostrar durante os 90 minutos que merecemos continuar na competição”, perspetivou, em conferência de imprensa.

E acrescentou: “A equipa está muito motivada. Estamos a atravessar uma boa fase e estamos bem o suficiente para vencermos o jogo”.

Para ultrapassar, novamente, o 13.º classificado da Liga francesa, as ‘águias’ vão ter de “jogar sempre com intensidade e transições”, de forma a “colocar o jogo longe” da sua área, segundo Schmidt.

Publicidade

A mãe do médio João Neves faleceu recentemente, com o treinador a mostrar-se solidário, embora sem garantir a titularidade do internacional luso em Toulouse.

“Muito chocado e triste. Estamos todos compreensivos sobre a decisão dele de treinar e jogar, porque era o que queria. A vida continua, estamos com ele e vamos falar antes de tomar a decisão sobre se joga ou não”, terminou.

O guarda-redes Trubin falou aos jornalistas antes do técnico germânico, para vincar que o objetivo dos ‘encarnados’ passa pela qualificação para os oitavos de final da competição.

“Todas as competições são muito importantes para o Benfica. O foco é vencer o Toulouse e avançar para a próxima fase. Espero que não seja necessário irmos a penáltis para ultrapassarmos a eliminatória”, expressou.

O Toulouse recebe o Benfica na quinta-feira, em jogo da segunda mão do play-off de acesso aos oitavos de final da Liga Europa, com início às 17:45 (hora de Lisboa), que será arbitrado pelo italiano Maurizio Marinai.

Publicidade
LER MAIS

MAIS LIDAS