Ligue-se a nós

REGIÕES

PORTO DE LEIXÕES MOVIMENTA 9,5 MILHÕES DE TONELADAS DE MERCADORIA NO PRIMEIRO SEMESTRE

O Porto de Leixões, em Matosinhos, movimentou 9,5 milhões de toneladas de mercadoria nos primeiros seis meses deste ano, tendo as exportações registado um aumento de 14,4% relativamente ao período homólogo, avançou hoje a administração daquele porto.

Online há

em

O Porto de Leixões, em Matosinhos, movimentou 9,5 milhões de toneladas de mercadoria nos primeiros seis meses deste ano, tendo as exportações registado um aumento de 14,4% relativamente ao período homólogo, avançou hoje a administração daquele porto.

As cargas ‘roll-on/roll-off’, fracionada e contentorizada aumentaram exponencialmente no primeiro semestre do ano, destacando-se em “larga escala”, referiu a Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL), em comunicado.

A carga ‘roll-on/roll-off’, que embarca e desembarca em cima de rodas, aumentou 18,3%, a fracionada registou um incremento de 16,6% e a mercadoria contentorizada cresceu 8,4%, face a igual período do ano anterior.

Entre janeiro e junho, o número de contentores embarcados em Leixões também subiu (9,95%) e os TEUs (medida padrão para calcular o volume de um contentor) registaram um aumento de 9,64%, salientou.

A APDL acrescentou que os granéis sólidos assinalaram também um ligeiro aumento de 1,4% face aos primeiros seis meses de 2018.

Publicidade

Os navios que transitaram em Leixões destacaram-se pela arqueação bruta (GT) cada vez maior, comprovando a tendência de aumento do tamanho das embarcações, frisou a APDL.

Neste caso, a evolução foi de 4,9%, um valor máximo para o período, vincou.

“O Porto de Leixões é, efetivamente, uma infraestrutura em crescimento, pelo que é fundamental adaptar-se às exigências do mercado”, considerou a APDL.

Os produtos refinados, ferro e aço, papel e cartão e a pedra foram as mercadorias que mais pesaram nos valores registados no total da carga exportada e o petróleo em bruto, a estilha, as matérias plásticas e a sucata lideraram as importações no primeiro semestre.

Em fevereiro, a ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, anunciou um investimento de cerca de 217 milhões de euros, dos quais 147 são investimento público, até 2023 no Porto de Leixões para aumentar a sua competitividade portuária.

Publicidade

As empreitadas envolvem o prolongamento do quebra-mar exterior em 300 metros, aprofundamento do canal de entrada, anteporto e bacia de rotação, a criação do novo terminal no Molhe Sul e a melhoria das condições de operação do porto de pesca.

O prolongamento do quebra-mar tem motivado críticas por parte de diferentes partidos, autarcas, surfistas e população, tendo mesmo dado origem a um abaixo-assinado, marcha e manifestação.

SVF // JAP

Publicidade
DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

REGIÕES

VILA REAL: IDOSA MORRE EM INCÊNDIO NUMA HABITAÇÃO EM VILARINHO

Uma idosa morreu hoje na sequência de um incêndio que deflagrou numa habitação em Vilarinho, no concelho de Vila Real, disse o comandante dos bombeiros da Cruz Branca.

Online há

em

Uma idosa morreu hoje na sequência de um incêndio que deflagrou numa habitação em Vilarinho, no concelho de Vila Real, disse o comandante dos bombeiros da Cruz Branca.

Orlando Matos afirmou à agência Lusa que a irmã da vítima ficou em estado de choque, foi considerada ferida ligeira e transportada para observação ao Hospital de Vila Real.

O comandante referiu que a vítima mortal tem uma idade compreendida entre os 70 e os 80 anos e que o óbito foi declarado no local pela equipa da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER), do INEM.

O alerta para o incêndio foi dado pela irmã da idosa pelas 01:30 e, segundo Orlando Matos, quando os meios chegaram ao local a habitação estava tomada pelas chamas.

O fogo, acrescentou, terá tido início no quarto da vítima, onde esta foi encontrada pelos bombeiros, e as causas que estiveram na sua origem vão ser investigadas pela Polícia Judiciária (PJ), que esteve no local durante a madrugada.

Publicidade

Para o combate ao incêndio foram mobilizados 16 bombeiros da Cruz Branca, com cinco viaturas, e ainda militares da GNR.

A aldeia de Vilarinho pertence à União de Freguesias de Pena, Quintã e Vila Cova, no concelho de Vila Real.

LER MAIS

REGIÕES

MIRANDELA: ACIDENTE DE TRABALHO MATA HOMEM “SOTERRADO” EM BETÃO

Um homem de 49 anos morreu soterrado esta tarde num acidente de trabalho numa empresa de pré-fabricados de betão, em Vila Nova das Patas, concelho de Mirandela, disse à Lusa fonte dos bombeiros locais.

Online há

em

Um homem de 49 anos morreu soterrado esta tarde num acidente de trabalho numa empresa de pré-fabricados de betão, em Vila Nova das Patas, concelho de Mirandela, disse à Lusa fonte dos bombeiros locais.

“Foi um acidente de trabalho às 15:12. Era um trabalhador da fábrica Pavimir. Supostamente terá caído numa máquina de receção de betão, tendo ficado submerso. Aliás, o alerta foi para um soterrado, o trabalhador ficou submerso com o betão”, indicou o comandante dos Bombeiros Voluntários de Mirandela, Luís Soares.

O comandante adiantou ainda que foram os colegas a encontrar o homem, que estranharam a ausência prolongada da vítima. À chegada do socorro, o trabalhador foi retirado da máquina pelos bombeiros, já em paragem cardiorrespiratória.

O óbito foi declarado ainda na empresa pela equipa médica do helicóptero do INEM de Macedo de Cavaleiros, chamada também para a ocorrência.

Luís Soares explicou ainda que se trata de uma estrutura recetora de betão, com alguma dimensão.

Publicidade

Foi ativado apoio psicológico para colegas e familiares.

A Guarda Nacional Republicana esteve local, tendo comunicado os factos ao tribunal e à Autoridade para as Condições de Trabalho.

LER MAIS

MAIS LIDAS