NACIONAL

PORTUGAL EM RISCO MÁXIMO DE INCÊNCIO

As regiões do Algarve, do Norte e do Centro estão desde esta sexta-feira, e por um período de 72 horas, em risco muito elevado a máximo de incêndio, segundo uma informação da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Analisada a situação meteorológica definida pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que prevê tempo quente e seco e uma intensificação do vento nas próximas 72 horas, a ANPC determinou que “os índices de risco de incêndio irão manter-se nas classes de ‘muito elevado’ a “máximo” nas regiões do Algarve e nas regiões do Norte e Centro, com exceção do litoral”.

Em função da previsão meteorológica de tempo quente e seco e vento moderado existem “condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios florestais”, refere o comunicado.

As temperaturas máximas deverão variar entre os 36-40.ºC, nos distritos de Castelo Branco, Portalegre, Évora, Beja e Faro, e entre os 30-35.ºC, nos distritos de Bragança, Braga, Vila Real, Viseu, Guarda, Coimbra, Santarém e Lisboa.

Entre sábado e segunda-feira, segundo o IPMA, o vento soprará moderado (até 30 km/h) de quadrante Norte/Noroeste, moderado a forte (até 45 km/h) no litoral oeste e nas terras altas, por vezes com rajadas até 65 km/h, em especial durante a tarde.

Os valores de humidade relativa serão de 20-30% nas regiões do interior do Continente, numa faixa que pode estender-se até ao litoral na região Sul, com recuperação nocturna na generalidade do território (mais de 75%), exceto no distrito de Faro (35-65%), durante a noite de sexta-feira para sábado.

VEJA AINDA:

ALFÂNDEGA DA FÉ: NÃO HÁ REGISTO DE NOVOS CASOS COVID-19 NAS ESCOLAS

Lusa

VILA VIÇOSA: 14 INFETADOS COM COVID-19 NOS SERVIÇOS DA MISERICÓRDIA

Lusa

AVEIRO: 13 ANOS DE PRISÃO PARA HOMEM QUE MATOU A MÃE

Lusa

AÇORES: SITUAÇÃO DE CALAMIDADE PROLONGADA ATÉ 23 DE OUTUBRO

Lusa

MONTIJO: INCÊNDIO NUMA EMPRESA CAUSA DOIS FERIDOS

Lusa

ALVAIÁZERE: SETE UTENTES E DOIS FUNCIONÁRIOS DE LAR INFETADOS COM COVID-19

Vítor Fernandes